Trocando Idéias desta terça, 08/11, é sobre preparação para o casamento.

novembro 7th, 2011

Nesta terça, dia 08/11, estarei debatendo no programa Trocando Idéias da TV Canção Nova o tema “Preparação para o casamento”.

O programa vai ao ar às 20:30H, não perca.

Algo mais.

novembro 7th, 2011

Davi Taynã Abarca*

Ás vezes eu paro e penso, será que vou acabar como todos os outros? Viver buscando algo maior, talvez a glória, e morrer frustrado pela vida monótona que teve. Eu não quero terminar assim, não quero a glória, mas sim a liberdade, quero conhecer a energia envolvida nas coisas belas desse mundo, que, para muitos é a riqueza, o prazer de ter belas casas, carros, etc. Tudo o que eu quero é viver com as pessoas que eu amo isolado do resto, da ganância, da obrigação de ser melhor que os outros , de se destacar !

O mundo é belo, e nós estamos transformando ele em um lugar monótono, onde cada um segue a SUA vida de cabeça erguida e peito estufado, eu quero ser mais! Pra mim a verdadeira riqueza não é o dinheiro, mas a capacidade de sentir a energia que cerca as coisas boas da vida. Eu quero amar e ser amado. Quero ser independente, não depender da sociedade para ser alguém!

Vai ver eu sou como os outros, em busca de algo mais, mas penso que esse algo mais pode ser encontrado no simples ato de ver o céu azul as arvores verdes , sentir o vento batendo em seu rosto dando aquela sensação de liberdade e a irresistível vontade de voar!

Também vejo que para conseguir esse algo mais, eu tenho que ser algo mais! Coisa difícil, diante dessa sociedade que nos puxa e nos obriga a seguirmos os SEUS padrões. Se a sociedade te acha legal, tudo bem! Mas se você não é aceito, é isolado de tudo e de todos! Sofre todos os tipos de chacotas, até que siga os padrões aceitos.

Lendo isso você deve ter pensado “é, a sociedade é um saco!”, mas pare pra refletir, a sociedade somos nós! Enquanto agente não perceber que a vida é mais que riqueza e popularidade, seremos escravos de nós mesmos!

A vida deve ser aproveitada a cada momento!

Pare pra pensar, as guerras, a desgraça, o sofrimento no mundo é causado pela ganancia, pela vontade de ter poder e riqueza, de estar acima de todos! Quando você pensa nisso (guerras, ganancia, etc, etc) com certeza sente raiva de quem financias essa p**, mas perceba, que o algo mais que muitas pessoas procuram, são as causas dessas guerras! A vontade de se destacar, de ser melhor de ter riquezas, etc.

O que eu quero pra minha vida não é isso. É algo mais.

Qual é o seu “algo mais”?

*Davi Taynã  Abarca é filho de Gerson Abarca, estuda na 7ª série (8º ano) da Escola Alternativa de São Mateus/ES

Um amigo ao piano, tocando para valer.

novembro 6th, 2011

Veja o fernando tocando o tema do filme “Piratas do Caribe” em apresentação pela escola Clarin da cidade de São Mateus/ES:

Maria Celina e Gerson Abarca na Canção Nova de Curitiba.

novembro 6th, 2011

Veja o chamado de Maria Celina e Gerson Abarca para o encontro de jovens na canção Nova de Curitiba, dias 19 e 20 de novembro 2011. Tema: Jovens Sarados:

Minha esposa ao piano.

novembro 5th, 2011

Finados, a simbologia incômoda da morte.

novembro 2nd, 2011

Para muitos o dia de finados não é nada agradável, principalmente se a lembrança é de pessoas cuja falta dói imensamente.

Mas sabemos que finados é um feriado de recolhimento, para fazer lembrança de pessoas que amamos e vieram a falecer. Neste sentido, um pouqinho de angústia e depre é quase que normal.

O certo é que a MORTE é uma realidade elementar ao ser humano. Aqueles que não aceitam a MORTE tornam-se péssimos vivente. Só viverá bem quem conseguir entender que a MORTE é nossa maior amiga.

No livro “A menina que roubava livros”, parece que escutamos a respiração da morte. Mas que literatura maravilhosa, nela potencializei ainda mais a morte dentro de mim, e por incrível que pareça, fiquei mais determinado em viver.

Por muitos anos não dei muita importância a este tema da morte ou na verdade fugia dela. Achava que rituais de finados era coisa de uma sociedade elitizada. Isto porque meu querido pai Neco ( in memória) ganhava muito dinheiro em período de finados. Sempre em outubro ele não saia de cemitérios para construir túmulos de pedra pela sua marmoraria. De tabela levava-me junto com meu irmão Eda (in memória) para limparmos os grandes túmulos de seus clientes no cemítério. Mas era muito interessante, pois meu pai tinha muitas piadas de morto, e passavamos as vezes até de noite treabalhando no cemitério e ouvindo piadas de assombração. Eu ficava durinho de medo.

Assim, fui distanciando-me da importância do cemitério, de túmulos e de velórios. Pagava para não ir a velórios.

Mas fui convivendo com a realidade da morte nos meus parentes diretos, e tive que velar e ajudar enterrar meu irmão Eda, depois meu pai e logo em seguida meu irmão Vander. Aí sim fui dar valor a tudo o que está em torno da morte e do morrer. Velórios, túmulos, flores, pão com mortadela,e afagos de amigos. Comecei a entender na dor de perder quem amo, o significado de Finados.

Se Deus nos permitiu um dia existirmos, temos o direito de sermos homenageados e dignificados com o ritual de passagem, que são todos os elementos que estão representados em um velório, cemitério, túmulo, placas comemorativas, flores, etc. É cultuar quem existiu e sempre existirá, principalmente dentro de uma perpectiva Cristã, de ser um batizado cujo nome está gravado no Céu.

Passe este dia orando pelas almas daqueles que já partiram desta terra. Comtemple tudo o que de mais valioso eles deixaram na sua lembrança.

A crise política brasileira é de caráter.

outubro 29th, 2011

Com o mais recente episódio do ENEM/MEC, de possíveis falcatruas no sistema de sigilo das provas, com favorecimentos à escola particular e quem sabe funcionários do MEC. Somado ao problemão do Ministério de Esportes e do time daqueles que vendiam a imagem de baluartes da ética, como é o caso do PCdoB. Com a certeza que as obras estruturais para a copa do mundo no Brasil não conseguirão ser entregues em tempo hábil. Acrescido da ciranda de interesses que o Governo LULA cristalizou e Dilma herdou, com certeza sabedora de tudo. Tendo uma oposição “tucanada”  que já esteve no poder e sabemos que era  pior do que está aí.  Multiplicando com o movimento social na sua quase totalidade cooptada pela malha da corrupção e os sindicatos com seus líderes eternos e quase que financiados pelos partidos políticos. Fazendo a prova “dos nove fora” para certificar que minha previsão pode acontecer : “Brasil, vai a falência, mas ao seu redor não tem a Comunidade Europeia para socorrer, como acontece com a Grécia atual. O último que sair, apague a luz”.

Sabemos que esta crise anunciada é com base em uma única tendência: somos um país com homens e mulheres no poder político Executivo, Legislativo que da para contar nos dedos da palma da mão os poucos com caráter, idoneidade é postura ética cidadã.

Só falta o Congresso Nacional aprovar a institucionalização da corrupção. Aí é um pouco mais rápido para “a vaca ir pro brejo”.

OS: Se você acredita que a Presidenta Dilma é austera no combate à corrupção, é possível que também acredite em papai Noel .Ela só destitui do cargo quando a coisa fica insuportável do seu lado. E olha que ainda vejo que ela é um pouco melhorzinha dos que a antecederam na presidência.

Nossa Senhora, a face materna de Deus. Um olhar psicanalítico.

outubro 12th, 2011

Neste dia 12 de outubro de 2011, ao celebrarmos a Padroeira do Brasil e o dia das crianças, veio-me a necessidade de elaborar um pensamento a partir da Psicanálise.

Primeiramente gostaria de remetê-lo a entender a possível relação entre Psicanálise e Religião. Sigmund Freud, em 1900, trás um novo olhar para a psicologia da época, que até então estava vinculada a aspectos comportamentais e biológicos. Remete a construção de um método para a psicologia de caráter filosófico e interpretativo, quando elabora o conceito do inconsciente. Freud, um Judeu de tradição familiar, ao ver o ser humano com potencialidades para construir ou destruir a própria histórias, começa a pensar também sobre o judaísmo e interpretá-lo. Por isso que muita gente imagina que Freud é um sujeito sem religião, o que é um equívoco, pois simplesmente ele começou a pensar sobre a prática religiosa e sua interlocução com o inconsciente. Desta forma elabora pensamentos que o leva ao confronto histórico com sua própria religião e a religião de todos.

No seu texto “Mal estar na civilização”, Freud chega a descrever em conversa com um líder religioso, seu amigo, que entende a existência de pessoas com um “sentimento oceânico”, pessoas com necessidade interna de se relacionar com um ser superior. Daí a grande polêmica, pois Freud trás a possibilidade de que Deus é uma necessidade e por isso uma invenção humana. Para os religiosos que precisam se apegar ao pé da letra, como se a letra tivesse pé, Freud estaria cometendo uma grande heresia.

No entanto, com minha prática religiosa antes mesmo de conhecer a Freud, consegui ver nesta possibilidade do “sentimento oceânico” uma forte brecha para entrar na teoria de Freud e a partir dela construir referenciais técnicos para atuar como Psicólogo, na forma que nomino de “Psicanálise Contextualizada”, prática esta que desenvolvo pelo Instituto Pensamento há 20 anos e consigo sem nenhum constrangimento falar de religião com instrumentos da psicanálise. Aprendi a fazer isto com facilidade através também dos estudos  de Dalton, uma Psicanalista francesa.

Neste sentido, o dia de hoje carrega a forte simbologia da necessidade do vínculo afetivo materno de todo ser humano que crê na pessoa de Nossa Senhora. No caso do Brasil, todos os brasileiros que de alguma forma cultuam Nossa Senhora de Aparecida, uma imagem que apareceu no Rio Paraíba região do vale do Paraíba de São Paulo para pescadores e que transformou seus corações e vem transformando até hoje o de milhões de pessoas.

Somos estruturados como pessoas e construímos nosso caráter e capacidade para amar a partir de vínculos vivenciados ao longo de nossa infância. Nossa Senhora é a possibilidade de vermos restabelecer todas as possibilidades de perdas de vínculos, as lacunas emocionais de nosso existir, pela fé e prática religiosa. Por isso que a fé atribuída à Nossa Senhora remove os corações dos que assim se colocam, com esperança, paz e serenidade. Para uns são as necessidades materiais não resolvidas no passado e que serão solicitadas nas intermediações junto à Nossa Senhora, para outros os buracos afetivos que ao remeter orações a Nossa Senhora trará consolo e satisfação emocional. Outros mais carentes por laços rompidos de forma cruel à pessoa de que se fez mãe na infância poderão se apegar de forma fanática a Nossa Senhora ou quem sabe fugir da possibilidade de existir uma Nossa Senhora.  Um amigo dizia que não conseguia crer em Nossa Senhora por que o vínculo que havia estabelecido com a sua própria mãe foi cruel.

Enfim, a religião e a fé em Nossa Senhora remete-nos a possibilidade de construirmos afetivamente lacunas que nossa história deixou. Por isso mesmo que religião nunca deixará de ter força entre a humanidade.

ORAÇÂO

Nossa Senhora de Aparecida, cubra-me com seu manto e proteja-me de todos os pensamentos negativos. Acolha minhas carências e transforme minhas dificuldades pessoais em serviços de solidariedade aos mais necessitados, como foi seu propósito ao se manifestar no território brasileiro, quando milhares de negros precisavam ser livres das correntes da escravidão.

Globulizar

outubro 1st, 2011

Dom Joaquim, Reitor da PUC-MG

Este foi o novo conceito elaborado pelo Bispo Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, Reitor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, durante sua conferência no dia do aniversário de São Mateus, em 21 de setembro de 2011.

Com o tema “ Contribuição do Cristianismo para a ética”, Dom Joaquim  concluía dizendo que precisamos pensar uma educação para a ética fazendo núcleos intensivos de reflexão, pequenos glóbulos de pessoas formadoras de opinião, para expandir o pensamento Cristão de defesa da vida como centro da vivência ética. Desta forma introduz o conceito Globulizar, onde mais que uma educação globalizada e massificada, que vem contaminada de uma educação de ECO, despersonalizada, para conduzir-nos a uma educação da voz, personalizada, onde cada pessoa consciente através dos glóbulos de reflexões intensivos poderão fazer manifestar no coletivo a verdadeira ética Cristã.

Para Dom Joaquim a verdadeira tarefa da educação “é fazer pensar com o coração e sentir com a cabeça”. Ele observa que nas universidades e escolas existe uma Ecolália(repetição que fortalece o pensar com a cabeça sem sentir), uma forma de pensar não antropológica, desconsiderando o ser humano como um todo e ao mesmo tempo portador de sua individualidade .

Com este conceito, Dom Joaquim  fez-me viajar na filosofia contemporânea do Frances Felix Guatarri que já elaborou a idéia das micromolecularidades fazendo mudanças nas macromolecularidades.

Eu e minha gata - seguimos apaixonados há 25 anos.

setembro 27th, 2011

Gerson Abarca e Maria Celina, há 25 anos apaixonados.

Subscribe to RSS feed