«

»

dez
24

Basílica da Natividade

“E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria.” (Lucas 2, 7)

A fachada da igreja está circundada, hoje por muros de três conventos. Originalmente, três portões davam acesso ao seu interior, mas dois deles foram vedados e o terceiro, localizado no meio e com o nome de Porta da Humildade (tem apenas 1,2 m de altura), foi estreitado para prevenir a entrada de saqueadores montados em seus cavalos. Em 1852 a Igreja foi divida entre as religiões: católica romana, Armênia e ortodoxa grega. Aos ortodoxos gregos coube a Gruta da Natividade. Os armênio-ortodoxos possuem o transepto setentrional e o altar que nele se encontra. Eles têm ainda uso, ocasionalmente, do altar Greco-Ortodoxa na Gruta.

Os latinos (católico-romanos) têm possessão exclusiva do Altar de Adoração dos Magos na área da Gruta da Natividade conhecida como a “Gruta da Manjedoura”. Os latinos possuem ainda a estrela de prata sob o possível local do nascimento de Cristo que ostenta a inscrição “Hic de Virgine Maria Jesus Christus Natus Est” (Aqui nasceu Jesus Cristo de Maria Virgem) e o Altar da Natividade adjacente.

A Gruta é o ponto alto da igreja. A pouca claridade é sustentada por algumas lâmpadas elétricas e por mais de 50 lamparinas de azeite. O solo é recoberto de mármore.

O aspecto externo da Igreja da Natividade é austero e lembra uma fortaleza medieval. A fachada está circundada, hoje pelos muros de três conventos. Originalmente, três portões davam acesso ao seu interior, mas dois deles foram vedados e o terceiro, localizado no meio e com o nome de Porta da Humildade, foi estreitado para prevenir a entrada de saqueadores montados em seus cavalos. Pequenas entradas conduzem a Gruta da Natividade. A principal está no lado ocidental. Duas das portas originais do século VII foram emparedadas. O portão setentrional é disfarçado por um botaréu; e o meridional, por um muro do mosteiro armênio vizinho. A porta central remanescente que foi reduzida várias vezes e a Porta da Humildade que tem apenas 1,2 m de altura.

As portas situadas no lado meridional da Basílica conduzem aos mosteiros grego e armênio, adjacentes; e portas do lado setentrional ligam à igreja franciscana (católico-romana) de Santa Catarina de Alexandria. Em 1852 a Igreja foi divida entre as religiões: católica romana, armênia e ortodoxa grega:

Aos ortodoxos gregos coube a Gruta da Natividade.

Os armênio-ortodoxos possuem o transepto setentrional e o altar que nele se encontra. Eles têm ainda uso, ocasionalmente, do altar greco-ortodoxo na Gruta.

Os latinos (católico-romanos) têm possessão exclusiva do Altar de Adoração dos Magos na área da Gruta da Natividade conhecida como a “Gruta da Manjedoura”. Os latinos possuem ainda a estrela de prata sob o Altar da Natividade adjacente, que ostenta a inscrição “Hic de Virgine Maria Jesus Christus Natus Est” (Aqui nasceu Jesus Cristo de Maria Virgem). Tanto os armênios como os latinos têm direitos de passagem e procissão na nave central.

Venha peregrinar conosco!

Temos roteiros para Terra Santa em todos os meses do ano…

Sugestão de saida

16 de junho de 2015

Direção Espiritual : Pe. Eder e Juliana de Paula  – Comunidade Canção Nova

Peregrinar só pode ser pela Obra de Maria!

Logo-Obra-de-Maria-Azul
Mais que viagens… encontros com Deus!

Contatos gerais (0xx12) 3186 2055

ou pelo e-mail peregrinacoes@cancaonova.com

Informações gerais

CADASTRE-SE

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>