Julho Amarelo: Mês de Conscientização das Hepatites Virais

Julho Amarelo Mês de Conscientização das Hepatites Virais

No dia 28 de julho é comemorado o Dia Mundial da Luta Contra as Hepatites Virais. Você sabe o que é e como diferenciar seus diferentes tipos?

A Hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus (A, B, C, D e E), ou pelo uso de determinados medicamentos, álcool e outras drogas, doenças autoimunes, genéticas e metabólicas.

No Brasil os tipos mais comuns de Hepatite são as causadas pelos vírus A, B e C, segundo o Ministério da Saúde, cerca de 70% dos casos de mortes pela doença são devidos ao tipo C. O vírus tipo D é mais comum na região Norte do país, e o tipo E é registrado apenas esporadicamente.

Muitas pessoas podem ser portadores da doença e não saber, porque muitas vezes ela não apresenta os sinais e sintomas, o que pode agravar a lesão no fígado levando a complicações como o câncer e até a morte. Realizar exames de rotina e passar em consulta médica periodicamente são boas formas de cuidado, principalmente em pessoas que não se imunizaram para hepatite B, ou que têm mais de 40 anos e que podem ter se exposto ao vírus da hepatite C no passado (transfusão de sangue ou cirurgias).

Os sintomas nem sempre costumam aparecer, mas podem ser:

  • Cansaço
  • Febre
  • Mal-estar
  • Tontura
  • Enjoo
  • Vômitos
  • Dor abdominal
  • Pele e olhos amarelados
  • Urina escura
  • Fezes claras

Hepatite A: Contagiosa, causada pelo vírus VHA que podem estar presentes na água e alimentos.

Transmissão: Fecal-oral, por contato entre indivíduos ou por meio de água ou alimentos contaminados pelo vírus.

Tratamento: Cuidados individuais e medidas preventivas, reidratação, repouso. Apresenta 100% de cura quando diagnosticada e tratada.

Prevenção: Higiene adequada, saneamento básico, lavar sempre as mãos, consumir apenas água tratada, evitar contato com riachos, enchentes e esgoto a céu aberto.

Hepatite B: Infecciosa, causada pelo vírus HBV, presente no sangue, leite materno e esperma, e por isso é também uma DST (doença sexualmente transmissível).

Transmissão: Através de produtos sanguíneos (agulhas não esterilizadas ou sangue não analisado); da mãe para o bebê durante a gravidez, o parto ou a amamentação; contato sexual sem proteção.

Tratamento: Em casos mais leves, a doença desaparece sozinha, casos crônicos necessitam de medicação e, possivelmente, de um transplante de fígado.

Prevenção: Usar camisinha em todas as relações sexuais; não compartilhar objetos de uso pessoal, como lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, material de manicure e pedicure, confecção de tatuagem e colocação de percingis.

Hepatite C: Infecciosa, causada pelo vírus HCV presente no sangue. Geralmente não apresenta sintomas.

Transmissão e prevenção: São iguais ao tipo B.

Tratamento: Medicamentos antivirais específicos; transplante de fígado em casos avançados.

Hepatite D: Causada pelo vírus HDV. Esse vírus depende da presença do vírus do tipo B para infectar uma pessoa. As formas de transmissão, tratamento e prevenção são iguais às do tipo B.

Hepatite E: Contagiosa, causada pelo vírus VOE. Mais comum na Ásia e África. Possui as mesmas características de transmissão, tratamento e prevenção que o tipo A.

O diagnóstico das Hepatites é feito por exame de sangue, através de teste rápido; no caso do tipo C são realizados exames específicos, como biópsia hepática e biologia molecular.

Para os vírus do tipo A e B existe vacinação gratuita no SUS! Acesse o Calendário Nacional de Vacinação.

As Hepatites Virais são doenças silenciosas e graves, mas quando diagnosticadas precocemente potencializam o tratamento, podendo levar a cura! Por isso previna-se e consulte seu médico regularmente!

Juliana de Paula Nogueira, Enfermeira no Posto Médico Padre Pio