Automedicação: você sabe quais os riscos para sua saúde?

Confira o texto da farmacêutica Verônica Capucho, alertando os riscos causados pela automedicação, ela ressalta ainda que deve evitar indicações de vizinhos, amigos, parentes, pesquisas na internet, pois ao procurar ajuda de pessoas não habilitadas na área da saúde, não é possível obter a melhor orientação.

A automedicação é uma prática comum entre boa parte da população. Dificuldade em conseguir, ou a demora de uma consulta médica, falta de conhecimento sobre os malefícios de se automedicar, promessas milagrosas de medicamentos para tratamento de doenças entre outros, coloca em risco a saúde e a vida.

O risco é muito grande, não só pela combinação errada de substâncias que podem cancelar, diminuir ou aumentar o efeito e potência uma da outra, mas também porque pode causar lesões no organismo como por exemplo: rim, estômago e fígado.

Outro problema é o uso incorreto de um medicamento que pode mascarar uma doença e assim dificultar ou atrasar um diagnóstico preciso. Temos também o uso indevido de antibióticos que levam a uma resistência da bactéria causando dificuldade para encontrar tratamentos eficazes em infecções.

É importante evitar indicações de vizinhos, amigos, parentes, pesquisas na internet, ajuda de pessoas não habilitadas na área da saúde.

Procure sempre um profissional da saúde para receber a melhor orientação. Obedeça e cumpra corretamente a prescrição de seu médico. Esclareça suas dúvidas com um farmacêutico sobre os medicamentos, ele é habilitado para tirar dúvidas e orientar sobre o uso correto dos mesmos.

Fique atento ao uso indiscriminado de produtos naturais como plantas ou chás, eles também são medicamentos e podem ser perigosos se usados de forma exagerada e incorreta.

O uso correto dos medicamentos promove o alívio dos sintomas, garante a qualidade e eficácia de um tratamento com um possível controle e cura da doença.

 

Verônica Capucho, Farmacêutica no Posto Médico Padre Pio