Fonte: Arquivo Pessoal

Há um gosto todo especial em saborear um doce, pudim ou bolo preparado pela nossa mãe, receitas simples, outras mais requintadas. Quantos de nós, que só de recordar, sentimos o cheiro dos doces que ela preparava com tanto carinho. E as horas que ela passava em frente o fogão, vigiando o fogo, o forno? Isso é amor, zelo, cuidado e alegra o nosso coração.

Falando em doces, histórias e memórias, podemos partilhar um pouco com vocês sobre os Doces da Casa de Maria.

Alguns já nos perguntaram: “Onde fica esta casa?” “Maria é a doceira?” 

Fonte: Arquivo Pessoal

Pois bem…Maria é a Mãe de Jesus e a nossa também. É a Mestra de toda a Canção Nova. Ela nos ensina, com a sua doçura e simplicidade, acolhermos a Vontade de Seu Filho Jesus, para a nossa vida, vocação e realização da missão.

A Canção Nova vive da Providência, e foi uma grande inspiração de Deus, pelas mãos de Nossa Senhora, que a Casa de Maria, em Queluz iniciou com a venda dos doces, e cremos que esta iniciativa foi resposta para que a manutenção da própria casa acontecesse. Casa de mãe, lembra doces, e doces representam pequenos gestos de amor.

A princípio a Casa de Maria era uma casa de retiro, depois os primeiros membros, juntamente com o fundador Padre Jonas Abib vieram morar dando início à Comunidade Canção Nova, anos mais tarde, passou a ser casa de formação para os membros em averiguação da sua vocação (discipulado).

Não produzimos os doces aqui, pois a rotina dos discípulos é bastante exigente e requer um período intenso de formação, e outras atividades nas quais são inseridos que demandam tempo, por isso adquirimos os doces de forma terceirizada. 

A inspiração inicial de vender os doces foi mantida na casa e ao longo desses anos todos (1995 à 2021), tivemos algumas mudanças e adaptações, por exemplo: pessoas que forneciam os doces, reforma do quiosque, e hoje, devido a realidade da pandemia, não vendemos mais à quilo, e ao invés do próprio cliente se servir, deixamos tudo embaladinho numa bandeja de isopor, para garantir maior segurança e proteção. Há uma diversidade de doces que aguçam o nosso paladar, como: doce de leite, cocada branca, preta, de maracujá, doce de abóbora, doce de banana, batata doce, bala de coco, dentre outros.

Fonte: Arquivo Pessoal

Quando vendemos os doces durante um encontro, acampamento, ou após as missas em Cachoeira Paulista, percebemos que se aproximam de nós pessoas que querem partilhar, serem ouvidas, evangelizadas, e muitas vezes não fazem ideia de quanto nos evangelizam! 

Tudo isso fortalece a nossa formação pessoal e missionária. Os fatos vão nos ensinando que os sabores tem uma história, um valor afetivo, doces lembranças. Sentir que o doce alegra a criança, o jovem, o pai, a mãe, bem como promove momentos de convivência entre a família, ocasiões para partilhar, sorrir, trazer leveza diante de tantas situações difíceis do dia a dia. 

“É na cozinha que estreitamos nossos laços de amizade, de familiaridade”

Fonte: Arquivo Pessoal

Cozinhar é uma arte, um ato de amor. Quisera que as famílias se encontrassem mais na cozinha e investissem mais tempo ao redor da mesa. É na cozinha que estreitamos nossos laços de amizade, de familiaridade. Aprendemos a “medida certa” para cada ingrediente, e deixamos que os excessos sejam retirados. Sabe aquele bolo que a borda cresce demais e derrama no forno? Dessa maneira precisa acontecer em nossa vida, buscar verificar o que está de mais que precisa ser retirado, ou está de menos que precisa ser acrescentado. Às vezes a temperatura do forno está muito quente para determinado alimento, outras vezes precisamos investir em fôrmas mais altas, e outras até, necessitamos reduzir o fermento.

Fonte: Arquivo Pessoal

Em tudo isso Deus nos fala, nos ensina, nos forma e não podemos deixar de ter um coração grato e desperdiçar cada minuto de nossas vidas sem contar com a intercessão da nossa Mãe, a Virgem Maria. Que ela nos ensine com a sua doçura e simplicidade a fazermos sempre e em tudo a Vontade de Deus.

Mostrando um pouco mais sobre a história dos Doces da Casa de Maria,  queremos incentivá-los a desfrutarem as oportunidades de estarem em família, e claro, a continuarem nos ajudando na manutenção de nossa casa, adquirindo nossos docinhos tão deliciosos!

Hummmm deu até vontade de degustar um docinho delicioso não é mesmo? E onde é que a gente encontra esses docinhos pra comprar? Atualmente devido a situação da pandemia, estamos em nossa barraquinha em todos os eventos da Canção Nova na Chácara de Santa Cruz próximo ao Santuário do Pai das Misericórdias onde estão acontecendo os eventos.