Print Friendly

Sao JoséO culto litúrgico a S. José é celebrado, pelo menos, desde o século IV, quando Santa Helena dedicou uma igreja a ele. Já no Oriente, a festa em honra a São José é celebrado a partir do século IX. No Ocidente o culto é mais tardio. No século XII, é celebrado entre os Beneditinos. No século XII, é celebrado entre os Carmelitas, que o propagam na Europa. No século XV, João Gerson e S. Bernardino de Sena são os seus fervorosos propagandistas. Santa Teresa de Jesus era uma devota fervorosa de S. José e muito promoveu o seu culto.

S. José, descendente de David, era provavelmente de Belém. Por motivos familiares ou de trabalho, transferiu-se para Nazaré e tornou-se esposo de Maria. O anjo de Deus comunicou-lhe o mistério da encarnação do Messias no seio de Maria, e José, homem justo, aceitou-o apesar da dura crise por que passou.

Ao adentrarmos na história da Igreja e na história da salvação de maneira mais profunda, e indo um pouco além na Sagrada Escritura, podemos perceber que a Solenidade de São José é de grande importância para a Igreja Católica, devido a sua importância na história da Igreja e na história da Salvação.

A celebração da solenidade de São José está profundamente enraizada na Palavra de Deus. “São José é o último patriarca que recebe as comunicações de Deus através da humilde via dos sonhos”.  José é aquele que liga Jesus a dinastia de Davi. Jesus é o rei messiânico descendente de Davi… (Cf. 2 Sm 7,14.16). A aliança de Deus feita com seu povo no Antigo Testamento se perpetuara em Jesus… São José é uma figura muito importante neste processo.

No contexto da História da salvação podemos afirmar que “José, esposo de Maria, é o último dos justos do Antigo Testamento que vive em fé. O evangelho de Mateus o apresenta como uma figura fundamental no designo de amor do Pai, com uma função de “sinal” privilegiado da paternidade de Deus.

O exemplo de vida de São José, faz com que muitos se identifiquem com ele. É tido como um homem de fé, perseverante e sobretudo justo. Um belo exemplo de pai de família.

Seguindo o exemplo de São José, devemos nos esforçar para sermos pessoas justas e de fé, sempre prontos a acolher o próximo e ver nele alguém que é portador de Deus, como José viu em Maria.

Que São José, patrono universal da Igreja ensine-nos a sermos mais Igreja a partir de seu exemplo de fidelidade a Deus. E que seguindo seu exemplo possamos dizer sim a Deus, e também nos ensine a assumir tudo o que Deus coloca em nossa vida, mesmo que não se tenha de imediato clareza do que Deus quer de nós.

Diac. Leandro Couto

Comunidade Canção Nova

Fontes:

  • Missal Cotidiano
  • PERREIRA, José Carlos. Liturgia da Palavra II. Paulus – São Paulo, 2015.

Comments closed.