Experiência de cura, superação, vida nova!

Cristiane Rocha Canção NovaEm 2002 vivi uma experiência muito forte em Queluz na casa de Maria da Canção Nova. Fiz uma Jornada onde fui totalmente tocada por Deus com relação a minha experiência com minha mãe.

Sou filha de pais separados desde os meus 5 anos. Sentia uma rejeição com relação a minha minha, me sentia abandonada. Por isso, fui vendo em minha história que ainda trazia, naquela época, marcas com relação a minha mãe. Por isso eu tinha certa dificuldade de me relacionar mais íntimamente com Nossa Senhora.

Quando começou o retiro fui me desarmando e senti muito forte a presença da Virgem Maria como mãe que cuida, que zela. Fiz a experiência de sentir o Seu amor de Mãe. Fui percebendo a sua presença em muitos fatos da minha vida. Ali estava a presença de Nossa Senhora me amparando e cuidando de mim.

Lembro-me que fui na gruta de Nossa Senhora e lá eu fui me abrindo a esta presença discreta e marcante de Nossa Senhora. Me senti curada e restaurada com relação a maternidade.

Cada vez que estou na Casa de Maria é esta experiência de filha que faço: me abandonando em seus braços maternos e me deixo em tudo conduzir por Ela.

Estive nesta casa há poucas semanas e novamente foi renovado em mim este cuidado da Mãe que ampara.

Realmente estar na casa de Maria é estar em seu colo de Mãe e ser inteiramente restaurada por seu cuidado materno.

.

Cristiane Rocha
Missionária da Canção Nova em Vitória da Conquista/BA

Sem dúvida, as experiências que vivi na Casa de Maria, estão entre as mais brilhantes que já vivi nesses anos de Canção Nova. Foi na Casa de Maria que verdadeiramente descobri o meu chamado a ser missionária, totalmente de Deus.

Conheci a Casa de Maria em 1994. Logo já senti ali um pedacinho do céu. Eu estava sentada em uma das mesas do refeitório, e em meio a tantas conversas, a tantas pessoas diferentes, sentou uma pessoa extraordinária com seus olhos azuis fitando os meus, e perguntou: Você é de onde? Está nos visitando? Eu inocentemente comecei a falar de mim relatei toda minha história. E a pergunta foi: Por que você não faz um caminho vocacional com a Canção Nova?

No mesmo instante o meu coração disparou, eu senti no mais profundo do meu ser:  “aqui eu posso doar a minha vida para sempre, até a morte”. E como ficará, Senhor, a minha família? Eles não entenderão nada do que eu vivi aqui nesse lugar, Casa de Maria – Queluz!

Essa era a pergunta que ressoava dentro de mim, pois o meu único apego era os meus familiares, minha linda família que tanto amo. Resumindo… isso foi em junho/1994, e já em agosto/1994 escrevi minha primeira carta, onde fiz um acompanhamento por carta, em março/1995 iniciei meu caminho vocacional, em janeiro/1996 eu estava entrando na Comunidade Canção Nova na Casa de Maria em Queluz.

Tive a graça de  minha família prestigiar todo o primeiro momento da minha entrega, minha consagração de vida a esta Obra de Deus.

As experiências vividas lá, nesse um ano, foram de conversão. Descobri verdadeiramente, a partir do momento que fui trabalhando minha história de vida, quantas curas eu precisava deixar que o Senhor operasse em minha vida, enquanto isso Nossa Senhora passava a frente e esclarecia tudo. Ela foi a luz, para que eu conversasse com Jesus e deixasse Ele me curar e me converter.

Posso dizer com propriedade: eu nasci de novo. Lá me fiz uma nova mulher. Mulher que morreu para o pecado e nasceu para a vida nova. Mulher nova, para formar um mundo novo.

E na Casa de Maria a dona deste lar apresentou-me o meu esposo Lúcio Domício, Familia do Lúcio Domícioe foi realizado o batizado do meu primeiro filho Gabriel Domício, onde nasceu para Deus.

Sabe aquela pessoa que contei que se sentou na mesa comigo de olhos azuis? Era o meu pai-fundador Monsenhor Jonas Abib. E posso dizer que Deus deu minha família de sangue, meu fundador, me deu uma nova família Eto, Luzia e Filipe: COMO É LINDA A NOSSA FAMÍLIA!

A mensagem para você que lê, hoje, “A PESSOA É O MAIS IMPORTANTE” (Monsenhor Jonas Abi) – eu vivi essa experiência, e se o Monsenhor Jonas Abib, não estivesse feito aquele apelo, aquele convite, eu não seria uma consagrada. Mas naquele momento, naquele lugar, naquela situação ele me viu como “A PESSOA É O MAIS IMPORTANTE”! E agora eu estou na luta diária de aprender os passos do meu fundador!

Rezemos uns pelos outros!

Andréia Gisélia
Missionária Canção Nova

Oportunidade de conhecer mais para amar melhor

Encerrando o 1º semestre de 2012, os familiares dos jovens que vivem o 2º ano de formação inicial na Canção Nova, os Discípulos, foram presenteados com um final de semana para oração, partilha, formação e convivência na Casa de Maria, onde

Momentos de acolhida, apresentação das famílias e suas histórias, oração do Santo Terço, adoração ao Santíssimo e Santa Missa, foram oportunidades para que pais e filhos vivessem curas e restaurações a luz do carisma Canção Nova.

:: OUÇA trecho da homilia da Missa de Abertura :: “Chamados a Santidade
por padre Aluísio Ricardo, mestre do Discipulado CN 2012

Familiares de 18, dos 37 Discípulos – os que moram mais perto – participaram deste encontro, mas “pela fé e pela força do amor, cremos que os pais, mães, irmãos, tios, avó e primos que por algum motivo não puderam vir, foram alcançados pela mesma graça. Isso é fruto de nossa oração e amor” relata uma jovem. O vídeo abaixo é apenas um trecho do momento de adoração.

Rostos sorridentes, abraços sinceros, lágrimas de gratidão, sadia convivência e muita unidade mostram um pouco do que significou este encontro. As fotos revelam isso…

Encontro das Familias dos Discipulos CN 2012[ + FOTOS no fb.com/CNQueluz ]

O encontro encerrou-se no domingo, 1º de julho, com a Santa Missa celebrada pelo padre Aluísio Ricardo. O sacerdote destacou o valor da família que gera, educa e cuida de um consagrado ao Senhor.

Família, expressão da beleza de Deus!

“O poderoso fez em mim maravilhas. O seu nome é santo!” Lc 1, 49

Fazem poucas semanas que deixei de morar na casa de formação inicial da Canção Nova em Queluz (SP). Como Nossa Senhora disse “O poderoso fez em mim maravilhas” também digo!

Uma das grandes experiências foi fazer memória da nossa história como Canção Nova. Vivemos muito o que os primeiros membros da comunidade viveram nos ínicios da CN: na vida de oração, no trabalho e na vida fraterna.

Ter a presença de um sacerdote (padre Aluísio) que se fez um conosco, assim como padre Jonas Abib se faz presente com os jovens e também Dom Bosco se fazia, foi instrumento de Deus.

Concretamente vivendo nossos princípios de vida, toquei na santidade do Carisma dado por Deus para os membros da Canção Nova, que reafirmou no meu coração a certeza de que essa é uma obra de Deus.

A simplicidade da Casa de Maria, provou-me que Deus age nas coisas simples; nas pequenas situações do dia dia. Estando no discipulado que é um tempo de graça por excelência,  verifiquei a ação poderosa de Deus em minha história, na minha família e na comunidade Canção Nova.

Em cada escala de trabalho, nas formações, nos tempos fortes programados ou não, vi a mulher nova pouco a pouco sendo plasmada em mim. Durante as jornadas (retiros anuais que os membros da comunidade CN fazem nessa casa) contemplei a beleza e a riqueza dos irmãos. Aprendi a amá-los e cuidar de cada de forma particular. Vivi a experiência de servir na alegria e vi a palavra se cumprir: há mais alegria em dar do que receber! (conforme At 20,35)

“Casa de Maria, escola de profetas”. Assim fomos formados como turma de discipulado para o Carisma Canção Nova, para o mundo onde vivemos. Profeta é aquele que fala em nome de Deus e o mundo necessita hoje, e para ser sentinela do carisma. (conforme Ezequiel 33, 1-9)

“Casa de Maria, um lugar  de oração”. Proporcionou-me o encontro com o Senhor que se apresentou como um Deus Imenso e nos visitou de forma especial por 50 dias, se mostrando com um Deus santo, forte e imortal.

Também diante da escrita da minha história de salvação, pude descobrí-Lo sempre presente conduzindo minha vida e cuidando de mim. Hora Cristo me exortando, hora me direcionando; desde a minha concepção até os dias de hoje, com a presença discreta e singela da Virgem Maria como nos diz nosso Pai Fundador Mons. Jonas: “Maria  é presença de mestra que nos educa, cuidando de cada filho em especial, acompanha e espera o processo de cada um. Ela trabalha tanto na comunidade como um todo”. (Nossos Documentos – escritos internos da comunidade – pág 223)

Enfim, estar na Casa de Maria foi a experiência de ser gerada no ventre de Nossa Senhora (Ela quem tudo fez e faz), para o mundo novo que há de vir.

Só posso dizer então: “… a minha alma engradece e glorifica ao Senhor, meu espírito se alegra em Deus meu Salvador”! (Lc1, 47)

Deus abençõe você que também pode mergulhar no coração da Virgem Maria.

Sua irmã
Maria Angélica de Mello Anjos
fb.com/mariaangelica.melloanjos @angelica_cn