_20140220_163257Meu nome é Éderson José, tenho 30 anos e estou fazendo o meu discipulado na Comunidade Canção Nova. Estou na Casa de formação em Queluz conhecida como a Casa de Maria, santuário do carisma Canção Nova e gostaria de partilhar a minha experiência com ela aqui neste tempo, dizem que ela caminha nesta casa, isso é fato. Esta é a descoberta que fiz aqui na Casa de Maria, então, quero usar o jardim como referência para que você possa entender melhor a minha experiência. Gosto muito de pisar onde tem terra, me sinto bem assim, me sinto dentro do carisma, dentro da simplicidade. A Comunidade Canção Nova começou aqui neste chão de terra que piso.

A casa de Maria e também o jardim é assim simples e discreto. O jardim da casa da Virgem não possui muitas flores, como disse ele é discreto, talvez você não consiga entender um jardim com poucas flores. Mas com muitas ou poucas flores ele será sempre um jardim, por isso nunca desista do seu jardim mesmo que hoje ele se encontre com poucas flores. Ele continuará sendo sempre esse jardim.

Neste ano de discipulado estou disposto a ser esse jardim nas mãos de Maria, estou disposto a nascer de novo no ventre da Mãe. Neste tempo eu tenho a possibilidade de nascer de novo para o Carisma Canção Nova. Quero começar pequeno, um broto, como diz em Isaías 11,1: “Um broto vai surgir do tronco seco de Jessé, das velhas raízes um ramo brotará”’. Jesus começou sendo pequeno, um broto que nasceu da descendência de Davi. Eu também quero ser esse broto que vai surgindo no dia a dia o homem novo. Quando chegar a primavera, final do discipulado, esse ramo brotará, como brotou Jesus no ventre de Maria.

No ventre de Nossa Senhora tem um lugar pra você, no jardim dela tem um lugar pra você. Seja bem vindo! Não tenha medo de ser jardim nas mãos de Maria! Ela, todo dia, bem discreta, pela manhã terá a sensibilidade de regar esse seu jardim – de muitas ou poucas flores – com seu regador que é a pureza e a santidade. Hoje esse jardim sou eu e você. Precisamos de muita terra e de muita água que é o Espírito Santo. Mas não se preocupe, ela que é mãe e mestra conhece tudo sobre jardim, sobre você. Na Canção Nova ela tudo fez, na sua vida não vai ser diferente.

Maria é muito simples, tão simples que continua usando as mesmas palavras que usou com Jesus nas Bodas de Caná da Galileia e me diz ao coração: “Éderson José, ‘fazei tudo aquilo que Ele vos disser’” (cf. Jo 2,5). A mãe hoje fala pra você que gosta ou não de jardim: “meu filho, minha filha, fazei tudo aquilo o que Ele vos disser”. Convido você a, todos os dias, seguir os passos de Jesus, de Maria e também de São José, que conhecia muita coisa sobre jardim, principalmente sobre lírios, sobre pureza.

No seu jardim que é o seu coração não poderá faltar esta flor, o lírio. A pureza precisa habitar neste jardim. No jardim da Virgem, São José sempre estará presente. Hoje você é um lírio nas mãos de Deus, dentro ou fora do jardim, na pureza ou não, Ele te acolhe novamente. Entretanto, muito cuidado, flor que não permanece no jardim não recebe cuidado, fica sem água e, sem água, ela não sobrevive.

Discípulo Éderson José

São José Valei-nos

Para as coisas de Deus oferecemos o nosso melhor!

Segundo o Monsenhor Jonas Abib, “vivendo juntos na Comunidade Canção Nova somos testemunhas da ação de Deus uns nos outros. Vemos a restauração acontecendo. Vemos o progresso, o crescimento, o homem novo desabrochando em cada um”.

Na Canção Nova, as obras novas acontecem no coração de seus membros e transbordam também nos ambientes onde eles vivem. Sendo assim, a Casa de Maria, em Queluz/SP, vive novidades em suas dependências.Jardins da Casa de Maria QueluzCoroando 2013, os jardins, muros e vários detalhes da área externa da casa estão sendo melhorados. “Queremos valorizar as pessoas, oferecendo assim em nossa casa ambientes agradáveis para favorecer encontros pessoais com Deus”, conta a responsável pela casa, Maria Marta Teixeira, ao falar da motivação principal deste projeto.

Com muita gratidão a Deus, para ajudar nesses trabalhos, Mário Saldanha auxilia diretamente. Em 2008 ele viveu uma experiência de transformação pessoal ao viver nesta casa.

fotos do novo jardim[ + Álbum de FOTOS no fb.com/CNQueluz ]

“Fui verdadeiramente acolhido. Vivi um profundo processo de cura, libertação e restauração em toda a minha história de vida”, conta Saldanha. “No tempo que permaneci nesta casa comecei a cuidar do jardim de maneira amadora e simultaneamente vi a minha vocação florescer a cada dia. Gostei da experiência e fiz um curso de Design Floral e Paisagismo em Holambra/SP. Somente 5 anos depois retornei a casa, a convite dos responsáveis, e percebi que tudo o que eu havia plantado nos jardins estava ainda mais bonito. Sendo assim me comprometi de forma profissional e voluntária retomar os cuidados com os jardins de Nossa Senhora, tudo conduzido pela Virgem Maria”.Jardins da Casa de Maria QueluzNosso trabalho é feito em oração. “Sinto que o Espírito Santo nos orienta a fazer ambientes contemplativos, onde as pessoas que passam por esta casa possam perceber o amor de Deus nos detalhes” confidencia o paisagista, que na Casa de Maria se submete como “O jardineiro da Virgem”.

Tudo isso é por que, para as coisas de Deus oferecemos o nosso melhor!

Mario Saldanha