A experiência que fiz na Casa de Maria foi a de ser filha, aluna em sua escola, uma aprediz. Na Casa de Maria servi os irmãos no café da manhã, no almoço, no jantar. Haviam dias que preparavamos o que comiamos. Nas quartas-feiras, dia da Providência, fazíamos os doces para vender e ajudar o Projetos Dai-me Almas nos acampamentos de oração em Cachoeira Paulista (SP).

Sempre colocávamos cada coisa em seu lugar, organizando cada ambiente da casa. Em todos esses afazeres quanto ensinamento! Deus falava em tudo: nos irmãos, nos acontecimentos do dia a dia, no arrumar da casa, no lavar o banheiro, encerar as capelas, tirar o pó… Trabalhavamos nas escalas sempre em dupla, e Maria, a mãe de Jesus e nossa, estava sempre presente.

Eu gostava de ir à capela e ficar olhando para aquela imagem de Nossa Senhora de Fátima [foto ao lado], que tem uma mão que abençoa e outra que parece estar nos empurrando para frente.

Sempre busquei saber como estava vivendo minha consagração, se estava na benção ou não. Buscava meus formadores para uma direção e muitos deles eram essa presença de Maria que me empulsionava a dar passos naquilo que estava sendo difícil no momento.

Na Casa de Maria fiz a experiência da alegria, de viver a sadia convivência com os irmãos.

Como foi bom aprender fazer o Estudo da Palavra comunitariamente, rezar o terço mariano, buscar os irmãos para concluir o Rosário e durante as formações, tocar no Carisma Canção Nova fazendo a experiência com os escritos do nosso fundador, monsenhor Jonas Abib.

Os toques do sino para nos avisar sobre nossas responsabilidades com Deus. Hora da Missa, Adoração ao Santíssimo, escalas de trabalho, almoço, hora de dormir e outros os afazeres do dia a dia.

Gostava de me retirar muitas vezes e ficar com Maria na gruta onde se encontra uma Imagem de Nossa Senhora de Loudes. De lá se pode ver as montanhas, o rio Paraíba, a via Dutra… Essas coisas me falavam de Deus. O rio me fazia pensar: há um caminho a seguir.

Deus usava até da escada para falar comigo. Eu gostava de cantar a música abaixo, que sempre tocava na Rádio Canção Nova:

”Entronizado está na minha vida,
encorajando-me a lutar,
testemunho fiel
a cada dia subir degraus
para vitória alcançar”.

Ainda na escada, ao subir cada degrau, eu olhava para o céu e cantava: Óh mãe santíssima me leva a Deus e para sempe cantarei … Maria Tú que és porta do Céu.

Na Casa de Maria se faz experiência de Céu.

Hoje, sou casada, missionária desde 1998 e as experiências que vivi no Santuário do Carisma Canção Nova me impulsionam a consumir minha vida pela Igreja, sem tirar os olhos de Jesus.

Angélica Maria de Assis Antonio Camara
Missionária CN nos bastidores da TVCN, em Cachoeira Paulista/SP
@angelfcn

.

Edição do texto: Aldenir Aldo e Ingrid Carine (Atualmente Discípulos CN)