É hora de se organizar e se preparar para dizer: O Amor acredita em mim! Faça sua caravana e venha pra Canção Nova de 13 a 17 de janeiro de 2016 – Acampamento Revolução Jesus!

ASSISTA NESSA QUINTA-FEIRA, DIA 12 DE Fevereiro, ÁS 22H30 NA TV CANÇÃO NOVA A PALESTRA QUE O JASON EVERT  FEZ NO DIA 10 DE JANEIRO E O SHOW DO FRUTOS DE MEDJUGORJE QUE ACONTECEU NO ACAMPAMENTO REVOLUÇÃO JESUS #EUACREDITONOAMOR
Segue a pregação transcrita:

Vem, Espírito Santo! Hoje, rezemos pelo dom da pureza, a fim de que sejamos livres para amar. Confiemos nosso dia a Nossa Senhora.

A mensagem de hoje é sobre amor e castidade. Sobre até onde podemos ir num relacionamento.

Até onde podemos ir com uma menina? Posso fazer isso ou aquilo com ela? As escolas falam conosco sobre sexo, mas, em seguida, começam a nos amedrontar, dizendo que sexo é ruim, é perigoso. Porém, eu comecei a pensar que não é tão ruim assim, porque tudo o que Deus faz é bom.

Quando eu era mais jovem, queria dar a minha virgindade a uma moça, mas ouvi uma voz que me dizia para guardá-la,  porque aquele dom não era para ela. Eu me guardei e casei virgem.

Há um livro de pesquisa sobre sexo nos Estados Unidos sobre as pessoas que se casam virgens. Elas têm 70% menos de chances de divórcio.

A pergunta mais importante é: “Até onde podemos ir com uma mulher?”.

Estava numa escola em Chicago quando um jovem me perguntou: “Até onde, exatamente, posso ir com minha namorada?”. Eu perguntei o que ele queria fazer com ela, entendi que era sexo. Disse a ele para imaginar que a futura esposa dele estava ainda namorando com outra pessoa. Sentados no sofá, o namorado dela estava tentando fazer sexo com ela. O que você sentiria?, perguntei a ele.

Se você quer se casar, viva da mesma forma que você gostaria que a sua esposa estivesse vivendo. Todos nós temos tentações à luxuria, mas existe um amor verdadeiro que fala mais forte dentro de nós.

Todos os homens foram enganados, cresceram ouvindo que, se quisessem ser homens, precisariam “fazer coisas” com as meninas. De tanto as pessoas dizerem, nós homens começamos a acreditar nisso. Aprendemos que nos tornamos homem quando fazemos sexo com as mulheres. Porém, nos tornamos homens quando conquistamos a nós mesmos para uma mulher.

 

Antes de Jesus morrer, Ele suou sangue. A medicina afirma que, quando alguém passa por uma tensão muito grande, o corpo é capaz de suar sangue. Depois, Cristo foi flagelado e crucificado. São Paulo disse que devemos ser para nossas esposas como Cristo foi para a Igreja. Você pode pensar que será necessário ser crucificado por sua mulher, mas a verdade é que você não pode crucificar mulheres por você.

A primeira vez que tive contato com revistas pornográficas, tinha oito anos de idade. Encontrei algumas revistas na rua, levei-as para casa e pensei que não estivesse ferindo ninguém. Mas não é verdade, eu estava tirando de mim mesmo a capacidade de amar uma mulher.

Você, quando está em contato com material pornográfico, como espera viver sua vida inteira com a mesma mulher se em cada página há uma mulher diferente?

Se você jogar fora toda pornografia que você tem, estará amando a sua esposa mesmo antes de conhecê-la.

Todos pensam que na América todas as pessoas fazem sexo. Porém, o que dizem as pesquisas é que a taxa de atividade sexual vem caindo por aqui. A sociedade está num recomeçar, as pessoas que fizeram sexo muito cedo perceberam que deveriam ter esperado um pouco mais.

As mulheres, desde pequenas, escutam: “Coma apenas arroz integral no jantar. De sobremesa, um cubo de gelo”. Se você for magra, será amada. Se uma garota pensa que seu corpo pode ser usado para conquistar um homem, ele vai querer conhecer o seu corpo e não você.

Os homens e as mulheres são conquistadas de forma diferente. Os homens são conquistados visualmente. Portanto, se as mulheres se vestirem modestamente, estimulará esses homens a conhecê-las e não ao corpo delas. Se você, mulher, for comprar vestidos, não compre os decotados, com as costas de fora, porque isso não convém a você.

O mundo diz às mulheres que elas podem dar aos homens algo que faça com que eles gostem ainda mais delas. Dão a eles o corpo, mas, depois disso, perdem a esperança de um amor verdadeiro. A mulher vai de garoto em garoto e não se satisfaz. Ela até pensa estar apaixonada, porém está apaixonada apenas pelo sentimento de ser amada.

Conheci uma mulher que havia perdido a virgindade aos 15 anos. Ela percebeu, depois disso, que o jovem com quem se relacionava só queria o corpo dela. O relacionamento deles foi se desgastando e eles terminaram. Depois disso, ela foi ficando com outros meninos, mas sempre sem a esperança de esperar pelo casamento.

Depois de um tempo, ela conheceu um rapaz e eles esperaram seis meses para começar a ter relação sexual, mas o rapaz a agredia emocional e sexualmente. Quando sua mãe descobriu o que acontecia, mandou para ela uma palestra sobre castidade, que mudou a vida da jovem e ela decidiu recomeçar.

A partir dali, os rapazes a convidavam para sair e transar, mas ela dizia ‘não’. Foi, então, que começou a escrever uma carta para seu futuro esposo a cada convite que recebia para transar com algum homem. Na carta, ela agradecia a seu futuro esposo e lhe dizia que o estava amando a cada ‘não’ que falava para esses rapazes. Essa moça me deu todas essas cartas em nossa lua de mel.

Você acha que meu casamento existiria, meus filhos existiriam se ela não tivesse se decidido pela castidade?

Sou grato a Deus pela decisão da mãe dela, de enviar aquela palestra para a filha quando esta ainda estava no Ensino Médio. Eu era virgem, ela não! Mas valeu a pena esperar por ela. E nada no mundo pagaria o preço da virgindade que dei a minha esposa.

Ela, quando decidiu recomeçar sua vida, ia à Missa todos os dias e oferecia a Eucaristia por seu futuro esposo. Eu recebi todas essas graças. Então, jovens, rezem por seu futuro esposo, sua futura esposa.

Minha esposa e eu não queremos nos separar, por isso sempre fazemos coisas para que isso nunca aconteça. Não transamos antes de nos casar. Muitos dizem que têm relação antes de casar para ver se são compatíveis. Mas vocês nunca serão compatíveis, porque ela é mulher e você é homem! Vai ser difícil, mas não se surpreenda quando a dificuldade chegar, pois Cristo quer nos ensinar a sofrer.

João Paulo II nos diz que o amor é uma tarefa dada por Deus. Quando o casamento fica difícil, não significa que você se casou com a pessoa errada. Tenha paciência com você e com seu esposo. Se você quer se casar, comece a treinar o sacrifício.

Se um rapaz não consegue dizer ‘não’ ao sexo com você antes do casamento, ele não conseguirá dizer ‘não’ ao sexo com outra mulher depois que vocês forem casados.

Para ter um casamento seguro, não faça sexo antes do casamento. Quando o casal tem relação antes de se casar, estão mentindo um para o outro, estão dizendo que são todo um do outro, quando na verdade não o são.

Mas se os dois se amam, porque não podem fazer sexo? Porque, quando amamos, queremos dar o melhor para o outro.

Se sexo antes do casamento não fosse errado, porque você fugiria quando o pai dela chegasse em casa? Não é ela a mulher que você ama? Porque você sabe que isso é luxúria, não amor. Se fosse amor, você estaria orgulhoso de mostrar ao pai dela o quanto a ama. Sexo antes do casamento aproxima o casal, mas encobre a virtude do amor.

Garotas, não tenham medo de viver a castidade! Alguns rapazes deixarão vocês pelo sexo, mas se isso acontecer, deixe que eles as percam, pois não as respeitam. Vocês podem ter medo de encontrar bons rapazes por causa do passado de vocês, mas se eles forem bons mesmo, as respeitarão, porque vão olhar para o futuro.

Algumas maneiras para você conseguir manter-se casto:
– Confesse-se;
– Vá à Missa frequentemente;
– Reze o terço;
– Tenha boas companhias.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair 

More »

Não tenha medo de ser de Deus! Ele não vai tirar a sua identidade

O Brasil é o maior país católico do mundo. Mas por que você é católico? Quando eu tinha 16 anos, entrei na catequese da Crisma e os catequistas disseram: “Se você quer fazer a crisma, precisa fazer um trabalho missionário. Fica aqui ou vai para o Brasil fazer missão. E havia uma menina por quem eu estava super apaixonado. Então, eles perguntaram: “Quem de vocês quer ir para o México?”. Vi que ela levantou a mão. Claro que eu também levantei a mão. Eu a levei para dançar e ela acabou se casando com meu amigo. O que percebo é que Deus usava de algumas meninas para eu me aproximar d’Ele, pois somos atraídos por aquilo que é belo.

Certa vez, encontrei-me com um pregador na praia e disse a ele que eu era católico. Ele disse: “A sua Igreja é a ‘prostituta’ da babilônia e o Papa a ‘prostituta’ da Igreja”. Ele me perguntou: “Você acredita na Bíblia?”. Eu disse: “Sim, acredito”. E ele disse: “Você acha que Maria foi sempre virgem?”. “Sim”, disse eu. E ele me disse: “Veja Mateus, aqui diz que Jesus teve irmãos. Naquele tempo, eu não sabia que, em grego, irmão quer dizer “primo”. Ele continuou me fazendo várias perguntas que eu não sabia responder. Daí, percebi que eu era católico porque minha mãe e meu pai eram católicos. Aquilo me fez parar e pensar para decidir sobre a minha vida, se, de fato, eu continuaria sendo católico.

No México, no século passado, havia um garoto, de 14 anos, chamado José Sánchez Río. E ele não negavam a Igreja Católica. Os soldados o prenderam, cortaram a sola do seu pé, perfuravam seu corpo com facas, mas ele continuava dizendo: “Viva o Senhor! Viva a Nossa Senhora de Guadalupe”. Depois, levaram-no para o cemitério, colocaram uma arma na cabeça dele e lhe disseram: “Você vai renegar a sua fé?”. E ele disse: “Viva Cristo Rei!”. Atiraram nele. Eu fico pensando: o que fez esse menino se entregar a Deus em um martírio? Foi a fé daquele menino. Como está a sua fé?

Há pessoas, como os homens-bombas, que dão a sua vida por uma causa. Mas os santos têm algo que os terroristas não tem, eles são santos. Pense em Madre Teresa. Um dia, ela foi para Beirute, no Líbano, onde estava acontecendo uma guerra. Havia 37 crianças presas por lá, e ela queria libertá-los.

As pessoas diziam a ela: “Não vá! Porque você pode morrer”, mas madre Teresa respondia: “Tudo por Jesus”. Ela continuou: “Amanhã é o dia que antecede a festa de Maria na Igreja. Vamos fazer uma fogueira para ela. E as pessoas insistiam: “Acreditamos que a senhora tem fé, mas não acha que está testando Deus no meio de uma guerra?”. E a Madre respondeu: “Eu falei com Nossa Senhora e ela disse que haverá uma festa para ela”. Eles acordaram às quatro horas da manhã para rezar e, depois, foram tomar café. Então, ligaram a TV, às 10 da manhã, e viram Madre Teresa entrando em Master Beirute para resgatar as crianças.

Padre Pio é outro exemplo. Ele podia ver a alma das pessoas e dizer os pecados de cada uma. Você tem santos como São Clemente Cover, um padre pobre que cuidava de um orfanato para rapazes. Certa vez, ele foi a um bar e viu alguns homens jogando. Em cima da mesa viu dinheiro; então disse: “Será que posso pegar o dinheiro para os meus garotos?”. Um deles tomou um gole de cerveja e cuspiu na cara de Clemente. Então, o santo lhe disse: “Esse foi para mim. Agora, posso ter alguma coisa para os meus garotos?”. E eles deram todo aquele dinheiro para ele.

Em outra situação, um casal veio até o Papa João Paulo II e contaram que não podiam ter filhos. O Papa fez o sinal da cruz sobre a cabeça dele e lhes disse: “Você vai ter um filho”. Ela fez o teste de gravidez e este deu resultado positivo.

No México, um menino de 5 anos tinha leucemia, mas seus pais não acreditavam em Deus. A mãe, no entanto, disse ao pai: “Virá ao México o Papa João Paulo II. Podemos levar o nosso filho até o aeroporto e pedir um milagre. Ele se convenceu e foi. Chegando o Papa, ele foi ao encontro da criança e deu a bênção. Depois disso, a criança que não se alimentava há duas semanas, disse que estava com fome e queria frango. Dias depois, foram ao médico e constataram que o menino havia sido curado da leucemia; consequentemente, o pai do garoto, curado do ateísmo. Alguém tirou uma foto desse garoto com o Papa; depois, uma outra foto dele com o cabelo grande. Mostraram ao Pontífice as imagens e lhe perguntaram: “O senhor se lembra dessa criança?”. “Sim”, respondeu o Papa: “Deus faz milagres”.

Imagine se São João Paulo II fosse seu vizinho? Quantas vezes você pediria que ele rezasse por você? Hoje, mais do que nunca, ele está perto de você, porque está no céu.

São Francisco de Sales dizia: “Você tem paciência com todo mundo? Tenha paciência com você e vá à confissão!”. O grande milagre é a Eucaristia, quando vemos apenas um pedaço de pão.

Há 1200 anos, um padre,  quando dizia as palavras da consagração, duvidava, em seu coração, que o Corpo e o Sangue de Cristo estivesse naquela hóstia. Ele pedia ao Senhor que lhe desse a graça de acreditar; então, a hóstia começou a pingar sangue. Os cientistas estudaram aquela amostra de sangue e disseram que ela tinha mais mil anos, ainda estava viva e era do tipo AB, o mesmo sangue encontrado no santo sudário, de um homem do Oriente Médio. Jesus disse: “A Palavra se tornou carne e habitou entre nós”.

A forma mais bonita de evangelizar não é com aquilo que falamos, mas com aquilo que vivemos. 

Não tenha medo de ser de Deus; Ele não vai tirar aquilo que é a sua identidade, não vai colocar você numa forma. Para ser santo, basta ser você mesmo, com o seu jeito de ser, mas buscando Deus. Assim você será Cristo para o mundo. Se pegarmos os dons que temos como homens e mulheres, poderemos ser santos.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio. 

ASSISTA NESSA QUINTA-FEIRA, DIA 05 de fevereiro, ÁS 22H30 NA TV CANÇÃO NOVA A PALESTRA QUE O ADRIANO GONÇALVES  FEZ NO DIA 11 DE JANEIRO E O SHOW DO MISSIONÁRIO SHALOM QUE ACONTECEU NO ACAMPAMENTO REVOLUÇÃO JESUS #EUACREDITONOAMOR
 Segue a pregação transcrita:

O que difere o amor cristão do amor mundano: é que o amor cristão é o amor que leva para Deus.

A música que marcou esse encontro é profética para a nossa vida daqui para frente. É a música “Teus planos”, de Juninho Cassimiro:
“Eu me abro ao Teu querer. Eu me rendo a Tua voz. Quero me submeter. Quero conhecer Teu planos.
Os passos que dei sem você, Só me fizeram fracassar. O tanto que eu já chorei… Me arrependo dos meus planos
Sem Ti nada posso fazer. Onde eu posso ir
Se o céu que eu procuro só vira por Tua voz? Os meus passos são Teus, o meu próximo minuto é Teu. Se não for assim, não me deixe ir. Dou minha mão para Ti, Fecho os olhos e confio em Ti, Leva-me Senhor.
Quero me submeter.
Quero conhecer Teus planos”

Ela será para você o combustível, para que você não desista do amor. Quando estiver tudo difícil, você vai lembrar que você não só vestiu uma camisa, com o tema: “Eu acredito no amor”, mas que realmente você fez uma experiência e não vai desistir do amor.

Depois que você sair desse acampamento, pode ser que venham momentos em que você vai querer desistir… Mas essa música já me alimentava e vai alimentar você: são os Teus planos que eu quero, Senhor!

Vamos abrir a Palavra em João 8:

“Dirigiu-se Jesus para o monte das Oliveiras. Ao romper da manhã, voltou ao templo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar. Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério. Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério. Moisés mandou-nos na lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes tu a isso?” (João 8, 1-5)

Não sei quais são os escribas que se levantaram e te colocaram no meio dizendo que sua vida não valia nada, talvez esse escriba seja você mesmo, que assumiu para si uma vida qualquer. Não sei se a tua história te colocou no meio dessa multidão para ser apedrejado.

A única certeza é que todos nós chegamos aqui em algum ponto da nossa vida ‘adulterados’. Situações, pessoas que nos apontaram o dedo e disseram: não tem mais jeito, você não tem jeito.

E a Palavra segue:

“Jesus, porém, se inclinou para a frente e escrevia com o dedo na terra” (João 8,6).

O Senhor teve essa atitude: de se inclinar, para frente, para aquilo que te espera. É assim que Ele se aproxima de você. Você não tem o direto de sair desse acampamento com os pés lá atrás. Você pode ainda estar com um pé naquilo que te adultera, que tira você do centro da vontade de Deus, mas o Senhor diz: pra frente!

 

O que será que o Senhor escrevia no chão? Ninguém sabe… Mas ali, enquanto Ele escrevia, as pessoas insistiam com a acusação. Mas Jesus tem coragem de olhar para a nossa história, de nos olhar nos olhos. Ele não falou nada, só chamou os escribas à consciência, disse: “Quem aqui nunca errou?”

 

Depois de novo Ele volta a escrever na terra. E eles foram se retirando um por um, a começar dos mais velhos. E Jesus ficou sozinho com a mulher. O Senhor está com você, sozinho com você.

“Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam?” (João 8,10) Jesus te vê. Ele ali não chamou ‘a pecadora’, mas Ele viu a mulher!

Ninguém tem o direito de te acusar pelo que você fez. Só um olhar é capaz de te levantar e é o olhar de Jesus. O Senhor te levantou nesse acampamento. E ao voltar para casa, mesmo que as pessoas ainda te vejam como o drogado, o adúltero, a menina fácil… o Senhor te vê como pessoa, com toda sua dignidade. Diga comigo: ninguém, nada vai me acusar mais! Nada mudará os planos de Deus para a minha vida!

 

Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar. Pode ser que você ainda esteja adulterado e essa última pregação quer te chacoalhar. Se você ainda diz: eu não vou conseguir, você ainda está adulterado.

Eu acredito no amor 2

Para o amor verdadeiro acontecer, o Papa João Paulo II diz que existem quatro fases no amor: atração, o desejo. Esse é o primeiro nível, não é amor ainda. O segundo nível é o nível da emoção: “nossa, como é bom estar com ele (a)”! No amor precisa haver isso, mas não basta.

Terceiro nível: o valor da pessoa, quando vejo a dignidade do outro. Não é só corpo, só sentimento, mas o valor do outro, enquanto filho de Deus. É o valor do respeito. Mas o que difere o amor cristão do amor mundano: é que o amor cristão chega no quarto nível, que é o amor que leva para Deus.

Um critério para saber se a pessoa que está ao seu lado é a pessoa certa é se ela te faz mais de Deus. Se ela não te faz ser mais de Deus nós estamos adulterados. Você que está namorando: não tenha medo de terminar esse namoro se ele (a) não te leva para Deus.

Como diz a música: os passos que dei sem você só me fizeram fracassar… Quais passos você tem dado sem Deus? Não dá pra gente continuar com uma vida qualquer. Pureza é a integração dos quatro níveis do amor. Você precisa ordenar seus afetos para atingir o 4º nível, o amor que conduz o outro a Deus.

A Simone Oliveira, de Itajubá, 35 anos, que está aqui conosco, me mandou um e-mail dizendo que tem um relacionamento de 18 anos, tem uma filha de 17, mas estava vivendo uma vida toda errada, achando que estava tudo certo… Ela veio no Acampamento Revolução Jesus de 2014 e voltou decidida a mudar de vida.

Chegou em casa, retomou a vida na Paróquia e fez esse voto com Deus. Pediu ao Senhor a graça do matrimônio, porque morava junto, mas não era casada. Casaram-se dia 27 de dezembro e o marido hoje está engajado na Igreja.

No e-mail ela disse que estava mais ansiosa pelo dia 28 do que pelo dia 27, pois receberia o Seu amor maior: Jesus na Eucaristia. Ela poderia ter parado no primeiro nível, mas ela queria o 4º nível: levar o outro para Deus! Faça como ela, rompa com aquilo que não te leva para Deus!

No ano passado tive a graça de conhecer uma família fantástica. O pai exercendo sua autoridade, a mãe, super centrada, exercendo seu papel de mãe. Eu quero ter uma família assim com a Letícia. Eu chamei essa família para vir no Revolução Jesus e eles vieram. Uma família santa! O Acampamento Revolução Jesus é voltado para o jovem, mas a família toda é atingida.

O que eu mais aprendi no Revolução Jesus é que a gente precisa ter do lado aquele que é de Deus. Só posso deixar o “adultério” da minha vida se eu estiver assim: lado a lado com alguém de Deus!

Não basta um casal que se fecha nos dois, dizendo: nós dois nos bastamos e pronto. Não! Eu fui feito para a Comunidade. Sem os irmãos da Canção Nova eu não teria realizado esse Acampamento, as trilhas… Mas Revolução Jesus também não é só Comunidade Canção Nova. Graças a Deus temos aqui: Shalom, Pastor Nelson, Jason, que vive num país que está muito a frente de nós na Teologia do Corpo.

Quando você voltar para casa, mesmo que você se ache frágil demais, mesmo que muita gente tente te tirar do caminho, vai ter gente te puxando para te segurar. Quem são essas pessoas? Quando a gente está na vontade de Deus a gente não está sozinho!

É assim que a gente precisa sair da Canção Nova: juntos, em bando, dizendo: Eu acredito no amor, no amor livre, fecundo, que vai me levar para o céu.

O Monsenhor Jonas não pôde estar conosco, mas deixou uma mensagem de áudio: Aguenta firme, meu Filho, seja firme, seja forte! É o Padre Jonas que ama muito cada um de vocês porque sabe que você quer ser santo como eu quero ser santo.

Para ser todo de Deus só sendo cheio do Espírito Santo. A maior prova de amor está aqui, na cruz! Menina, pare de sofrer esperando prova de amor! A maior prova de amor já nos foi dada por Jesus! Coloque Deus no centro da sua vida! Clamemos juntos o batismo no Espírito Santo! Oremos!

Transcrição e adaptação: Thaysi Santos

More »

Fernanda Soares. Fotos: Daniel Mafra/ cancaonova.com

Você quer ser verdadeiramente feliz? Se estamos aqui, é porque acreditamos no amor, acreditamos que podemos ser amados.

Vamos meditar a Palavra em I São Pedro 3, 3-4: “Não seja o vosso adorno o que aparece externamente: cabelos trançados, ornamentos de ouro, vestidos elegantes; mas tende aquele ornato interior e oculto do coração, a pureza incorruptível de um espírito suave e pacífico, o que é tão precioso aos olhos de Deus”.

Começamos esta pregação com a carta de São Pedro, porque explica exatamente o que quero falar nesta pregação. Os homens não entendem as mulheres, porque elas são um mistério. No entanto, mais que as entender, eles devem amá-las!

Sobre a beleza de ser mulher, São Pedro diz que devemos gastar tempo cuidando do nosso coração e da nossa alma. Ame seu coração, ame sua alma!

Nós vivemos numa sociedade que impõe a ditadura da beleza. Pesquisas mostram que as mulheres investem muito na beleza do corpo. Não estou dizendo que não devemos ficar bonitas, mas quero mostrar a você até onde as mulheres estão chegando para se sentirem bonitas.

Hoje em dia, especialmente no Brasil, existem dois padrões de beleza. O primeiro é de uma mulher magra, alta, loira, olhos azuis ou verdes. O segundo é uma mulher forte, malhada e baixa. Se não estivermos dentro de nenhum desses padrões, somos consideradas feias. Se Deus nos fez como imagem e semelhança d’Ele, como seremos feios?

Tenho entrevistado jovens por todo o Brasil. Fui para Garanhuns, em Pernambuco, num retiro. Quando vi uma jovem, perguntei: “Por que ela é assim?”. Ela era albina e eu nunca havia visto uma pessoa assim! Procurei me informar sobre ela, saber se ela era aberta a falar e descobri que sim. Eu a convidei para conversar. Então, ela me contou sobre o seu encontro com Deus. Ao socializar-se na escola, descobriu que era diferente e começou então a ter um sentimento de revolta, pois amava o sol, a praia… Mas precisava de um tratamento especial.

Certo dia, ela foi para a piscina com a galera e ficou o dia todo exposta ao sol. Quando chegou a noite, ela foi parar em um hospital, pois estava cheia de queimaduras. Essa jovem chegou a tentar suicídio, mas descobriu, num encontro com Deus, que ela era linda. Ela pegou aquilo que para ela era difícil e transformou num exemplo de aceitação. Ela é uma mulher linda, de bem com a vida, e quem fez essa transformação nela foi Deus!

Quando você se olha no espelho, acha-se bonita? A partir de hoje, comece a ter um olhar crítico sobre si mesma. Você não pode viver uma vida com base no que os outros dizem, mas deve viver por si mesma. Não faça isso pelos outros, mas por Deus, pois só Ele pode julgá-la! Assuma a sua beleza, gaste mais tempo com o Senhor  numa capela, numa Missa. Descobri que quanto mais ficamos perto d’Ele mais belas somos!

Quem me inspirou a falar da beleza foi uma mulher baixinha, cheia de rugas, uma senhora: Madre Teresa de Calcutá. Seu coração era bom, tinha a capacidade de devolver aos pobres a última dignidade antes de se encontrarem com Deus. Essa mulher linda nos dizia: “Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiração, pois um dia você se decepciona. Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação”.

Como você tem lutado para ser uma mulher melhor?

Nós temos algo dentro de nós que se chama “feminilidade”, mas hoje existe uma bagunça na sociedade por causa disso! Temos enfrentado uma luta de testemunhar a feminilidade. A sensualidade tem tomado conta de algumas de nós; mulheres acham que vão conquistar os homens com a sensualidade, com o corpo.

Qual mulher você quer ser? Aquela para casar ou para ser usada? Gaste tempo buscando ser uma mulher de Deus! Precisamos começar a ter prioridades na vida. O coração bondoso que ama atrai homens bons!

“A graça é falaz e a beleza é vã; a mulher inteligente é a que se deve louvar. Dai-lhe o fruto de suas mãos e que suas obras a louvem nas portas da cidade” (Provérbios 31, 29-30).

Deus vê as lutas do nosso coração. Se cairmos, confessemos e nos levantemos! A mulher temente a Deus é capaz de ter autodomínio, é capaz de lutar e entregar-se.

Valorize-se, pois você é o templo do Espírito Santo. No namoro, treinamos aquilo que vamos viver para sempre, por isso não dá para improvisar um amor, é preciso testemunhá-lo.

Maria é modelo de mulher. Quando Nossa Senhora apareceu em Medjugorje, perguntaram a ela: “Por que é tão bela?”. Ela respondeu: “Sou bela, porque amo!”. Deus devolveu a dignidade à humanidade por intermédio de Maria.

Você se ama, ama seus pais, sua família? Se os seus pais erraram com você, é hora de perdoá-los. Pense que você pode fazer a sua história diferente. Se você mudar, fará a diferença em sua vida!

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida

Pregação-Andre-e-Magda-269x329Segue a pregação que a Magda e o André fizeram no dia 9 de janeiro durante o Acampamento Revolução Jesus:

Eu e André vamos partilhar com você que é possível amar para sempre. Para chegarmos a essa credibilidade precisamos fazer um caminho até essa verdade.

Existem dois fatores que, muitas vezes, estragam o amor entre nós. De fato, não temos a convicção real do que é o amor, então, as experiências que temos acabam gerando um trauma pelo resto de nossa vida.

Magda: Antes de conhecer o André, eu tinha uma história, meus pais eram separados. Muitas brigas entre eles, discussões dentro de casa que me fizeram não acreditar no amor. Eu não conseguia ver, ao meu redor, esse “amor para sempre”. Eu era uma Magda que não acreditava em mim, não conseguia ter uma estima necessária para pensar que alguém pudesse gostar de mim.

André: Meu pai bebia muito, chegava em casa bêbado todos os dias. As tentativas de amor geravam em mim muitas frustrações; porém, eles iam sempre à igreja, e isso foi gerando no meu coração uma posição diferente sobre o amor. Ao contrário da Magda, que não acreditava no amor, eu já tinha uma convicção de que o casamento era bom e cresci com a vontade de me casar, de viver o amor e ter a oportunidade de construir uma família diferente.

Vamos meditar a Palavra em Mateus 11, 28-30:“Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve”.

Quais são as suas marcas, as suas feridas? Nós queremos amar para sempre, mas estamos desacreditados; estamos marcados por tantas coisas, pelos fardos pesados  que  carregamos. Aquelas paixões que não deram certo ficam marcadas em nós como fardos. Não dá para amar para sempre se continuarmos carregando esses pesos, se continuarmos com nossas mágoas!

Há pessoas que acreditam não existir amor para elas, mas precisam entregar seus problemas a Deus, para crerem que o amor é para sempre.

More »