Cerca de 500 jovens italianos optaram por viajar

Os jovens italianos viajaram rumo a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em Madri, de uma forma bem  diferente e divertida: de navio. Ele embarcaram nesta pré-jornada na madrugada de quarta-feira,11, e desembarcaram em Barcelona no fim da noite. De Barcelona, seguiram para Valência, onde participarão de atividades que os motivarão a entrar, ainda mais, no clima da JMJ.

.: Veja as fotos no Flickr

Ainda na madrugada, o responsável pela Pastoral da Juventude de Roma, padre Maurizio Mirilli acolheu os jovens no navio com uma pequena catequese na qual lembrou o tema da JMJ deste ano: “Enraizados na fé e edificados em Cristo.” O que é ser enraizado na fé? Este é um verbo que está no livro de Colossenses e que nos ensina a deixar que o Senhor enraíze a nossa vida, a nossa família, nossa história”, considerou.

Durante a manhã, os jovens participaram da Missa presidida por padre Maurizio que na homilia ressaltou o valor de conceder e dar o perdão. Assinalou, ainda, o valor do sacramento da Confissão: “Perdoar verdadeiramente, de coração e não só com palavras não é fácil. Perdoar não é humano, é divino. Perdoar faz bem a alma, faz bem a nos. O ódio destrói a alma”.

Todos tiveram a oportunidade de aproveitar a viagem que cortou o Mediterrâneo rumo a Espanha seja contemplando a paisagem natural, conhecendo novas pessoas, promovendo brincadeiras, confessando-se, buscando aconselhamento e rezando.

Tutti hanno potuto godersi del viaggio che ha attraversato il mediteranno verso la Spagna sia contemplando il paesaggio naturale, conoscendo nuove persone, promuovendo giocateli e cercando un consiglio spirituale.

Padre Maurizio falou do que motivou a Diocese de Roma a promove esta peregrinação: “Pensamos em dar aos jovens a possibilidade de preparar- se para a Jormada num navio. Isso nos permite estar juntos, conviver, participar da Santa Missa, viver experiências de festas, de alegria”.

Esta será a quinta jornada da jovem Sabrina Fusco, que testemunha o que vive desta vez: “Eu me sinto um pouco como quando Jesus diz no Evangelho para sairmos da margem e irmos para águas mais profundas. Eu aceitei esta viagem no navio, mesmo sabendo das quase 20 horas de viagem, pensando justamente nesta palavra.  Para mim, chegar em Madri é como deixar todas as seguranças que tenho e confiar”.

O jovem Dário Guccione viverá sua primeira Jornada e afirma que esta viagem é o ponto de partida para Madri. Atravessar este mar, começar a nos conhecer e assim passo a passo ir conhecendo a Igreja que caminha com o Papa”.

Nenhum comentário

  1. Pingback: Henrique

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *