No Vaticano, a Missa do Crisma foi presidida pelo Papa Bento XVI com a presença de grande parte do clero da diocese de Roma, que hoje renovou as promessas sacerdotais.
Muitos fiéis, na maioria, sacerdotes, lotaram a Basílica Vaticana durante a Missa do Crisma. A celebração faz parte de uma antiga tradição crista que teve inicio no século sexto.
Tu fizestes de nós um reino de sacerdotes para o nosso Deus, era o refrão do canto de entrada executado pelo coro da Capela Sistina. Por se tratar de uma dia de solenidade e de festa, o canto do Gloria é retomado com todo vigor, após o periodo em que ele fica fora da liturgia, durante os 40 dias de Quaresma.
As três leituras tiveram como centro o sacerdócio.
Bento XVI na homilia explicou o significado dos elementos que sao utilizados na concessão dos sacramentos, ou seja, a água, o pão, o vinho e o óleo. A água é base para a vida humana. Já o pão, leva consigo o quotidiano da vida; o vinho significa  festa e o óleo que nutre é remédio e unge os eleitos. Estes símbolos estão ligados a cultura mediterrânea e ao lugar onde Cristo quis habitar no nosso meio. O Sumo Pontífice também pediu que os sacerdotes sejam homens de misericórdia, de paz e de alegria.
Os padres renovaram o compromisso assumido no dia de sua ordenação sacerdotal, ou seja, de estarem intimamente ligados a Cristo, modelo de sacerdote e serem fiéis dispensadores dos mistérios de Deus por meio da Eucaristia e das outras ações litúrgicas.
Após a renovação das promessas sacerdotais, introduzida na liturgia depois do Concilio Vaticano II, se inicia a bênção dos santos óleos, momento central deste celebração.

Fotos da Celebração

O Papa abençoou o óleo dos catecúmenos que será usado no sacramento do Batismo. Abençoou tambem o óleo dos enfermos que será usado na unção dos doentes. E por fim abençoou o oleo do crisma que será administrado no sacramento do crisma já que, através do qual, os fieis participam da missão redentora de Cristo.
Ao final da celebração o Papa confiou aos bispos e padres os óleos abençoados para que através do ministério sacerdotal deles flua a graça divina para as pessoas.

06. março 2009 · Write a comment · Categories: Quaresma · Tags:

A quarta feira de cinzas inicia este tempo lirturgico, que a cada ano faz um convite para que os cristãos de todo o mundo se abram a conversão proposta por Cristo. Desta forma todos são chamados a pratica dos exercícios quaresmais, entre os quais se destacam a oração, a caridade e o jejum.

Um tempo de recolhimento, oraçao e escuta. Assim a igreja define a Quaresma, que é celebrada desde o final do século 4, quando os cristãos começaram a se preparar para a Páscoa durante 40 dias, através da meditação e do jejum.

Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material, a terra. Portanto, os quarenta dias do dilúvio, os quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, os quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, entre outros fatos importantes se relacionam com a necessidade de uma preparação para algo vai acontecer.

De acordo com o teólogo salesiano Dom Giorgio Zevini, este é um tempo propicio para que todos escutem a palavra de Deus e estabeleçam um relacionamento profundo com o Senhor.