Sacerdotes, religiosos, leigos e autoridades civis, se reuniram no Pontifício Colégio Pio Brasileiro para celebrar a festa de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil.

A Celebração Eucarística foi presidida pelo vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),  Dom Luis Soares Vieira e concelebrada pelo Arcebispo de  Aparecida (SP) e Presidente do CELAM, Dom Raymundo Damasceno Assis; pelo bispo de Caraguatatuba (SP), Dom Antonio  Carlos Altieri; pelo bispo de Quixadá, Dom Angelo Pignoli e o reitor do Colégio Pio Brasileiro, Padre João Roque Rohr.

Durante a homilia, Dom Luis Soares falou sobre a importância dessa festa para os brasileiros.

More »

Em Turim, Norte da Itália, a festa de Nossa Senhora Auxiliadora reuniu milhares de fiéis. O Reitor Mor dos Salesianos, Dom Pascual Chaves presidiu a Eucaristia comemorando os 150 anos da Congregação e centenário da morte de Dom Miguel Rua, primeiro sucessor de Dom Bosco.

“Povos todos cantai ao Senhor”, essa foi a música que acompanhou a procissão de entrada da Solene Festa de Nossa Senhora Auxiliadora. Concelebraram mais de 100 bispos salesianos vindos dos cinco continentes.

Dom Altiere, Bispo de Caraguatatuba (SP) se emocionou ao falar da alegria de estar na casa mãe e ver um carisma que se espalhou pelo mundo.

O Bispo de Bom Jesus da Lapa (BA) Dom César Teixeira, disse que os salesianos estão presentes nos cinco continentes evangelizando ao modo de Dom Bosco.

Dom Pasqual Chaves ressaltou em sua homilia que Dom Bosco está no céu maravilhado por tudo que Nossa Senhora fez pela Congregação. “Na quantidade dos bispos espalhados pelo mundo, ele contempla a fecundidade do carisma salesiano a serviço da Igreja, fruto maduro da eclesialidade de Dom Bosco”, enfatizou.

Em entrevista exclusiva para a TV Canção Nova, Dom Pascual Chaves disse: “nos dias de hoje, Maria nos ensina a descobrir o nosso ser Igreja e devemos procurar construí-la como fruto do Espírito e debaixo da sua proteção”.

Para finalizar os dias de Festa, o Cardeal Arcebispo de Turim, Dom Severino Poletto presidiu a procissão com o andor de Nossa Senhora Auxiliadora pelas ruas da cidade.

Na história da congregação, o idealizador da procissão em honra a Maria Auxiliadora foi Dom Miguel Rua, primeiro sucessor de Dom Bosco, uma iniciativa de 1901 que se tornou tradição até os dias de hoje.

O Reitor do Santuário, padre Franco Lotto falou que a cada ano mais pessoas participam da Festa, elas rezam e seguem a procissão; para ele isso é um sinal de que o Senhor está trabalhando e Maria atrai sempre.

O Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, em Turim, na Itália, está recebendo desde ontem à tarde milhares de peregrinos de diversas partes da Itália.

Durante toda a noite muitos fiéis passaram, no local, em vigília, participando da Eucaristia, rezando o rosário e buscando o sacramento da confissão.

Na manhã de hoje, 24 maio, dia festivo para toda a Família Salesiana por conta da data, às 10 horas da manha, o Cardeal Arcebispo de Turim, Dom Severino Poletto, presidiu a Solene Celebração com a presença dos bispos salesianos de todo o mundo.

O prelado ressaltou, na homilia, o significado do motivo de recorremos a Virgem Santíssima. A primeira razão disso é porque a temos como Mãe e nas Bodas de Caná, quando ela pede a Jesus que faça alguma coisa para os noivos, ela apenas cumpre o seu papel materno. A nossa fé e o nosso modo de recorrer a Virgem Maria se devem ao fato de sabermos que ela é Mãe.

O presidente da Celebração Eucarística continuou a reflexão afirmando que todos os que recorrem a Maria têm necessidade de fazer-lhe algum pedido. E recorda que o primeiro pedido que devemos fazer a ela é a graça para a luta espiritual contra o pecado. Nós cristãos precisamos ter clareza disso e saber de que lado estamos, porque constantemente somos envolvidos pela mentalidade do mundo e Nossa Senhora vem nos ensinar a saber escolher pelo bem.

Um segundo pedido que devemos fazer a Virgem Maria é a graça de entendermos o sofrimento. Esta é uma grande ajuda de Nossa Senhora aos seus filhos.

A formação das consciências, por meio de um ensinamento baseado no testemunho dos cristãos mais velhos aos jovens, é a indicação do cardeal Severino ao falar da educação juvenil. Ele declarou que não é possível uma educação sem a verdade. O jovem deve ser formado para ter a capacidade de criticar os diversos caminhos que lhe são oferecidos pela sociedade atual.

Para finalizar a sua meditação, recordou que, infelizmente, hoje se fala pouco de Deus, o valor religioso que deveria ser total, muitas vezes, é medíocre. É preciso descobrir, no tempo que o Senhor nos doa, o Seu projeto sobre a nossa vida.

Ao mensionar os dois milhões de peregrinos que passaram diante do Santo Sudário, que está na cidade italiana [Turim], ele se pergunta o que aquelas pessoas buscavam olhando para os sinais do sofrimento de Cristo. Elas buscam fé e esperança para a própria vida, responde. Agora é necessário comunicar aos nossos irmãos a esperança que nós encontramos na nossa vida.