A audição se modifica com a idade havendo inicialmente diferenças na percepção de diferentes freqüências e tonalidades sem prejuízo para a função como um todo. Mas, a medida que o individuo envelhece há perda gradativa da função total e quadros crescentes de surdez. Muitas vezes por causa da perda gradual e desapercebida da audição os idosos vão se tornando irritadiços , nervosos e com comportamento alterado, fato que ocasiona uma visita errônea ao psiquiatra, visto que as modificações do seu comportamento sao decorrentes da perda de audição e não de alterações mentais.

A visão é o sentido mais importante para os seres humanos, seja pelo fato de sermos animais de atividades diurnas e que necessitam de luz, seja pela captação de informações que são visuais na sua maioria, tais como a escrita e as imagens transmitidas pelos meios de comunicação. A estrutura celular dos olhos se modifica com o tempo, fazendo que haja menos percepção de luz , devido a opacificação do cristalino, levando a cataratas.Outro aspecto importante para a composição das imagens é a condição de adaptação do cristalino para focar uma imagem.Esta capacidade diminui com a idade, ocasionado as dificuldades de leitura . A medida que envelhece a pessoa deve ficar cada vez mais cuidadosa e prudente ao dirigir veículos no transito, pois sua percepção noturna , a capacidade de leitura de placas , a capacidade de julgar distancias não são as mesmas de quando era jovem.

 

O olfato é outro sentido que se modifica com o envelhecimento , através da diminuição da percepção . Apesar de não ter importância tão grande quanto a visão para os seres humanos, a perda da capacidade olfativa pode trazer situações desagradaveis aos idosos e aos seus convivas. Isto acontece com o uso exagerado de perfumes ou mesmo pode levar a acidentes graves , como nas situações onde o idoso esquece o bico do fogão da cozinha aberto com vazamento de gas..

A perda do paladar do idoso por atrofia das papilas gustativas levando a perda da percepção da quantidade de sal e de açúcar na dieta. As pessoas idosas tendem a colocar mais açúcar ou mais sal nos alimentos, aspectos que podem agravar o diabetes ou a hipertensão arterial. Alem disso por essa perda da sensibilidade gustativa é que pessoas idosas tendem a reclamar do tempero da comida feita por outras pessoas.

A sensação do tato também diminui com a idade. Alem de trazer desconforto com a perda da capacidade de identificar texturas , também pode trazer riscos as pessoas idosas principalmente na percepção de materiais quentes.

O consumo de uma maior quantidade de gorduras insaturadas está associada com a mortalidade mais baixa, de acordo com um estudo da Harvard.

Em um grande estudo populacional seguido por mais de três décadas, os pesquisadores descobriram que um maior consumo de gorduras saturadas e trans foi associado com taxas de mortalidade mais elevadas do que consumir o mesmo número de calorias de carboidratos. Mais importante ainda, a substituição de gorduras saturadas por gorduras insaturadas conferem benefícios de saúde substanciais.

A substituição de gorduras saturadas como manteiga, banha e gordura da carne vermelha por gorduras insaturada a partir de plantas – como o azeite, canola e óleo de soja – pode conferir benefícios substanciais para a saúde e deve continuar sendo elemento importante nas recomendações dietéticas.

Diferentes tipos de gordura na dieta tiveram diferentes associações com mortalidade, os pesquisadores descobriram. As gorduras trans tiveram o impacto negativo mais significativo sobre a saúde.

Cada 2 por cento a mais de ingestão de gordura trans foi associado com  chance 16 por cento maior de morte prematura durante o período do estudo.

Maior consumo de gorduras saturadas também foi associado com maior risco de mortalidade. Quando comparado com o mesmo número de calorias provenientes de hidratos de carbono, cada aumento de  5% da ingestão de gorduras saturadas foi associada a  8% de aumento na  mortalidade global.

Por outro lado, a ingestão de elevadas quantidades de gorduras insaturadas,  poli-insaturados e mono-insaturados, foi associada com   11 a 19% a menos na  mortalidade global em comparação com a ingestão de o mesmo número de calorias provenientes de hidratos de carbono. Entre as gorduras poliinsaturadas,  os ácidos omega-6, encontrado na maioria dos óleos vegetais, e  ómega-3, encontrados em peixes e óleos de soja e canola, foram associados com menor risco de morte prematura.

As pessoas que substituíram as gorduras saturadas por gorduras insaturadas, especialmente gorduras poli-insaturados, tiveram  menor risco de morte global durante o período de estudo, bem como menor risco de morte por doenças cardiovasculares, cancer, doenças neurodegenerativas e doenças respiratórias, em comparação com aqueles que mantiveram  o consumo elevado de gorduras saturadas.

Os resultados para as doenças cardiovasculares são consistentes com vários estudos anteriores que mostram a redução do  LDL ( “mau” colesterol) quando gorduras insaturadas substituem as gorduras trans ou saturadas.

Pessoas que substituíram as gorduras saturadas com carboidratos tinha apenas um risco de mortalidade ligeiramente inferior. Além disso, a substituição de gordura total, com os hidratos de carbono foi associado com mortalidade modestamente superior. Isso não foi surpreendente, pois , conforme disseram os autores,  os carboidratos na dieta  tendem a ser amido, principalmente refinado e açúcar, que têm uma influência semelhante as gorduras saturadas no risco de mortalidade.

Este estudo mostra a importância de eliminar a gordura trans e substituição de gordura saturada por gorduras insaturadas, incluindo ácidos graxos poliinsaturados tanto ômega-6 e ômega-3. Na prática, isto pode ser alcançado através da substituição de gorduras animais com uma variedade de óleos vegetais líquidos, peixes, grãos etc..

 

  • mulheres com idade maior ou igual a 65 anos e homens com idade maior ou igual a 70 anos;

  • mulheres pós menopausa com qualquer idade e homens com idades entre 50- 70 anos com um ou mais fatores de risco para a osteoporose.

  • mulher ou homem em uso de medicação que aumente o risco de osteoporose ou fraturas

  • mulher que está entrando em menopausa e que tenha fatores de risco para fraturas tais como aumento de peso e fratura prévia.

  • mulher e homem com idade acima de 50 anos que tiveram fratura óssea previa.

  • mulher ou homem que tenham tomado glicocorticoides há menos de dois meses.

 

Medicamentos são preparações usadas tratar as doenças. Porém o uso incorreto pode causar sérios riscos à saúde. São usados também para prevenir e fazer diagnósticos.

Onde guardar seus medicamentos?

  • Guarde o medicamento em local seco, protegido da luz e do calor. Evite guardar na Cozinha ou no banheiro, conserve sempre na embalagem original e mantenha longe do alcance das crianças.
  • Alguns medicamentos precisam ser guardados na geladeira. Retire da caixa térmica de transporte e nunca guarde na porta da geladeira ou no congelador

Via de administração – Entenda as siglas

VO – Via oral – tomar pela boca

IM – Intramuscular – injeção no músculo EV – Endovenoso – Injeção na veia SC – Subcutâneo – Injeção por baixo da pele TO – Tópico – Aplicação na pele OD – Olho direito – Aplicação em olho direito OE – Olho esquerdo – Aplicação em olho esquerdo AO – Ambos os olhos – Aplicação em ambos os olhos

Medidas domésticas

Colher de café – 2,5 ml Colher de chá – 5 ml Colher de sobremesa – 10 ml Colher de sopa – 15 ml

Ao tomar seu medicamento:

Siga sempre as orientações da receita. Escolha horários confortáveis, adaptados à sua rotina e tome os medicamentos todos os dias no mesmo horário.

Utilize sempre um copo cheio de água para tomar seus medicamentos.

Evite tomar com leite, refrigerante, suco ou chá. Os medicamentos podem ter o seu efeito alterado.

Não tome bebidas alcoólicas enquanto estiver em tratamento com medicamentos. Isso traz riscos à saúde.

Quando o medicamento deve ser tomado em jejum ou com o estômago vazio, tome 30 a 60 minutos antes das refeições ou duas horas depois.

Não corte ou mastigue comprimidos ou capsulas a menos que orientado pelo médico.

Dicas para não esquecer de tomar os medicamentos

Coloque o despertador para tocar nos horários de tomadas dos seus medicamentos.

Mantenha uma tabela, definindo para cada horário, qual medicamento e qual quantidade deverá ser utilizada e coloque em um lugar de fácil visualização, para lembrar sempre de tomar seus medicamentos.

Problemas durante o tratamento

Junto com os benefícios que o medicamento traz, é possível aparecer reações desagradáveis como: alergia, náusea, suor excessivo, tremor, cansaço, diarreia, sonolência, falta de apetite, ansiedade, bocejo, boca seca e outros…

** Para a sua segurança, caso você tenha uma reação, converse com seu médico ou farmacêutico e nunca interrompa o tratamento por conta própria.

Automedicação

Utilizar medicamentos por contra própria, sem orientação ou prescrição de um especialista, pode se tornar perigoso, causar agravamento ou piorar seu estado de saúde.

*Lembre-se: O medicamento que é bom para uma pessoa, pode não ser bom para você! Evite tomar medicamento por conta própria.

Fonte: Serviço de Farmácia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Brasil.

 

Veja os cinco passos que são importantes para você reduzir o risco de ter a Síndrome de Alzheimer:

  • Manter um peso saudável.Reduza calorias e aumente a atividade física, se voce precisa perder alguns quilinhos que estão a mais.
  • Verifique a sua cintura.Para medir com precisão a sua cintura, use uma fita métrica ao redor da porção mais estreita de sua cintura (geralmente na altura do umbigo e costela). Medidas de cintura para as mulheres não podem ser maiores do que 88 cm de para os homens abaixo de 102 cm.
  • Coma conscientemente.Faca seu prato bem colorido com frutas e legumes ;grãos integrais; fontes de proteína, como peixes, aves , feijão e outras leguminosas; além de gorduras saudáveis. Reduza as calorias desnecessárias de doces, refrigerantes, grãos refinados, como pão branco ou arroz branco, gorduras saturadas, frituras , alimentos processados, e lanches. Tente voltar a comer a comidinha da vovó. Além disso mantenha-se atento ao tamanho das porções.
  • Exercite-se regularmente.. A atividade física regular ajuda a controlar peso, pressão arterial, glicemia e colesterol. Exercício aeróbicos (caminhada, natação, ciclismo, remo) também podem ajudar a reduzir a gordura corporal total e gordura abdominal ao longo do tempo. Tente caminhar pelo menos 30 minutos ao dia ( 210 minutos por semana) a uma velocidade media, ou seja a passo de chuva.
  • Fique de olho nos seus exames medicos . Além de monitorar o seu peso e cintura, pergunte ao seu médico se o seu colesterol, triglicérides, pressão arterial e de açúcar no sangue estão dentro dos limites saudáveis. Exercício, perda de peso, e medicamentos (se necessários) são importantes para uma vida saudável.