A caminhada diária nos faz bem poque:

1. Neutraliza os efeitos de genes responsáveis pelo aumento de  peso. Pesquisadores de Harvard estudaram  32 genes que promovem a obesidade em mais de 12.000 pessoas para determinar o quanto esses genes realmente contribuiriam  para o peso corporal. Descobriram que, entre os participantes do estudo que caminharam rapidamente por cerca de uma hora por dia, os efeitos desses genes foram reduzidos  pela metade.

2. Estudos da Universidade de Exeter descobriram que, uma caminhada de 15 minutos por dia, pode eliminar os desejos de chocolate e até mesmo reduzir a quantidade de chocolate que você come em situações estressantes. Além disso, estudos recentes confirmaram  que a caminhada pode reduzir a ansiedade de ingestão de uma variedade de lanches açucarados.

3. Reduz o risco de desenvolver câncer da mama. Já é de conhecimento científico que  qualquer tipo de atividade física atenua o risco de câncer de mama. Um estudo recente, da  American Cancer Society, revelou  que as mulheres que caminharam sete ou mais horas por semana tiveram um risco 14% menor de câncer de mama do que aquelas  que caminharam três horas ou menos por semana.

4. Vários estudos descobriram que a caminhada reduz a dor relacionada com a artrite, e que a caminhada de 8 a 10 quilômetros  por semana pode até mesmo prevenir a artrite. A caminhada protege as articulações – especialmente os joelhos e quadris, que são mais suscetíveis a osteoartrite – por lubrificação das mesmas e fortalecimento dos músculos que as suportam.

5.  Andar a pé pode ajudar a protegê-lo durante a temporada de gripes e resfriados. Um estudo de mais de 1.000 homens e mulheres descobriu que aqueles que caminharam pelo menos 20 minutos por dia, pelo menos 5 dias por semana, tinham 43% menos dias de doença do que aqueles que se exercitavam uma vez por semana ou menos. No caso de ficarem doentes, a duração da gripe foi menor nas pessoas que caminhavam regularmente.

A depressão pode ter origem na nossa dimensão espiritual, ou seja, causada por uma doença do espírito.

depressao

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos meus livros Milagres que a Medicina não contou (Editora Global – 2004) e Depressão onde está Deus? (Editora Gaia 2004) descrevi o Triangulo para a Cura da Depressão, fiz uma correlação entre os sintomas da depressão e algumas passagens bíblicas que achei interessantes e com propriedades curativas para essa doença.

Nas faces desse triangulo coloquei:

Ansiedade – com o seu antídoto em Filipenses 4,6.

Melancolia – com seu remédio em Fl 4,4

Culpa – tratada com Fl 3,13

A enormidade de graças que as pessoas vêm recebendo por conta das orações decorrentes desse triangulo através da Novena para a Cura da Depressão é impressionante e mostra o quão o perdão é importante na cura dessa moléstia.

Muitas pessoas sentem-se deprimidas por conta dos seus pecados, sendo a culpa e a consequente falta de perdão a si mesmo, a principal causa da depressão. Sempre repito que o meu grande amigo Padre Leo dizia nas suas homilias: o Encardido usa nossas fraquezas, nossas feridas, fazendo-nos ressentir situações ocorridas há muitos anos, não nos deixando aceitar o perdão de Deus para nossos pecados. A depressão é exatamente uma maneira do nosso psiquismo cobrar um pecado cometido.

Importante sempre lembrar que: as doenças não são mandadas por Deus, que nos fez sadios e livres para viver no Jardim do Éden. A doença e a morte vieram por conta da transgressão dos nossos primeiros pais(Gn3,17) e estão diretamente relacionadas aos nossos atos.

OBS: Esse é um dos trecho do meu livro Depressão, um sinal de esperança.

Para adquirir o seu, clique aqui

 

A depressão clinica ou maior é diagnosticada com a ocorrência de pelo menos 5 dos 9 sintomas seguintes, presentes por 2 semanas ou mais e responsáveis por interferência significativa no ambiente social (familiar e trabalho).

depressao-11475135-2328

  • mau humor constante, tristeza ou irritabilidade
  • letargia ou fadiga
  • perda do interesse de atividades que eram prazeirosas
  • mudança súbita de apetite( pra mais ou menos)
  • sentimento de culpa, de não ter valor algum
  • lentidão, impaciência, ficar borocoxô
  • dificuldade de pensar e de se concentrar
  • pensamentos suicidas e de morte

Trecho do livro Depressão, um sinal de esperança

DPS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para adquirir o seu, clique aqui: 

 

Alterações do sono são frequentes naqueles que vivem as fases iniciais do luto. Estas pessoas podem ter insônia inicial, ou seja, não conseguem pegar no sono, ou acordam no meio da noite e não conseguem mais dormir.

Essas alterações quase sempre necessitam de cuidados médicos para se evitar complicações futuras. A insônia pode simbolizar para algumas pessoas, o medo de sonhar, de acordar na cama sozinho ou de não acordar.

Muitos colocam seus cachorros ou gatos de estimação para dormirem nas suas camas, confortando-se ao ouvirem a respiração dos seus animais. Isso pode confortar o enlutado e permitir que durma melhor.

Os distúrbios do apetite no luto normal, pode ser por excesso ou diminuição, levando a alterações para mais ou menos do peso.

Saiba mais sobre esses e outros assuntos relacionados à dor da perda de entes queridos, através do livro “Um dor sem nome”

dor sem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para adquirir o seu clique aqui

 

deus ouve

Peça ao Senhor a sabedoria para poder enfrentar os problemas com a clareza necessária. O encardido é especialista em usar as nossas fraquezas para nos confundir e nos afastar de Deus.

Se acreditamos que temos um Deus protetor, um verdadeiro Pai e que Ele sempre está olhando por nós, não devo temer as dificuldades, por mais complicadas que sejam, pois sempre o Senhor estará conosco, como Ele diz nas Escrituras Sagradas:

“Não vos inquieteis, entregai ao Senhor as vossas preocupações” (Filipenses 4,6)

*Trecho do Livro: Depressão, um sinal de esperança”

Para adquirir o seu clique aqui: 

Adquirindo esse livro, você ajuda a Canção Nova a evangelizar!!!

Um abraço!

Dr. Roque Savioli