A caminhada diária sem dúvida alguma, faz muito bem a saúde, tanto física , como psíquica , como espiritual. Caminhar diariamente por 30 minutos, a” passos de chuva”é um excelente remédio para a prevenção de muitas doenças cardiovasculares, de Alzheimer, etc.

Veja a seguir

1. Neutraliza os efeitos de genes responsáveis pelo aumento de  peso. Pesquisadores de Harvard estudaram  32 genes que promovem a obesidade em mais de 12.000 pessoas para determinar o quanto esses genes realmente contribuiriam  para o peso corporal. Descobriram que, entre os participantes do estudo que caminharam rapidamente por cerca de uma hora por dia, os efeitos desses genes foram reduzidos  pela metade.

2. Estudos da Universidade de Exeter descobriram que, uma caminhada de 15 minutos por dia, pode eliminar os desejos de chocolate e até mesmo reduzir a quantidade de chocolate que você come em situações estressantes. Além disso, estudos recentes confirmaram  que a caminhada pode reduzir a ansiedade de ingestão de uma variedade de lanches açucarados.

3. Reduz o risco de desenvolver câncer da mama. Já é de conhecimento científico que  qualquer tipo de atividade física atenua o risco de câncer de mama. Um estudo recente, da  American Cancer Society, revelou  que as mulheres que caminharam sete ou mais horas por semana tiveram um risco 14% menor de câncer de mama do que aquelas  que caminharam três horas ou menos por semana.

4. Vários estudos descobriram que a caminhada reduz a dor relacionada com a artrite, e que a caminhada de 8 a 10 quilômetros  por semana pode até mesmo prevenir a artrite. A caminhada protege as articulações – especialmente os joelhos e quadris, que são mais suscetíveis a osteoartrite – por lubrificação das mesmas e fortalecimento dos músculos que as suportam.

5.  Andar a pé pode ajudar a protegê-lo durante a temporada de gripes e resfriados. Um estudo de mais de 1.000 homens e mulheres descobriu que aqueles que caminharam pelo menos 20 minutos por dia, pelo menos 5 dias por semana, tinham 43% menos dias de doença do que aqueles que se exercitavam uma vez por semana ou menos. No caso de ficarem doentes, a duração da gripe foi menor nas pessoas que caminhavam regularmente.

 

 

 

O aumento da longevidade e consequentemente um maior numero de pessoas com doenças próprias do envelhecimento, vem tornando cada vez mais necessária a assistência medica domiciliar.

Embora saibamos que existam programas governamentais que premiam esse tipo de assistência, estamos cientes também da precariedade desse tipo de serviço de saúde, tanto para os segurados do SUS como os da Saúde Suplementar. Resta ao paciente que tem recursos próprios solicitar esse tipo de serviço ao seu medico particular, situação que cada vez mais vem se tornando frequente, principalmente nas situações onde o deslocamento do paciente para os consultórios médicos se torna dificultosa , as vezes ate impossível e muito oneroso.

A visita do medico na casa do paciente tem muitas vantagens. Ao se evitar o deslocamento do paciente aos consultórios, os transtornos desse tipo de situação desaparecem, o estresse do transporte, a necessidade de um acompanhamento de um familiar que nem sempre esta a disposição para tal , deixam de ser preocupações.

Mas, uma das coisas que acho mais importante quando faço esse tipo de atendimento é poder ver o paciente no seu habitat , ou seja, ao conversar com o familiar presente ou mesmo com o cuidador(a) sentir de perto as dificuldades em se colocar em pratica , tudo aquilo que prescrevo e oriento. É muito bom poder ver onde o paciente dorme, o local onde se alimenta, as condições de segurança nos locais de banho, se realmente as pessoas que cuidam do paciente estão fazendo exatamente aquilo que propus etc..

      A medicina evoluiu muito nos últimos anos , com relação a tecnologia, mas involuiu demasiadamente com relação a assistência ao ser humano. Como sempre digo nas minhas palestras: deixamos de tratar o paciente para tratarmos de uma doença, mas com o envelhecimento e a existência de varias doenças simultâneas, o paciente necessita de ser visto de uma forma total, global e integrativa. Tenho absoluta convicção que a volta do medico de família que ia regularmente fazer consultas nas casas dos pacientes, poderá fazer com que toda essa tecnologia que hoje temos a nossa disposição , possa ser utilizada para tratarmos um ser humano que envelheceu e que sofre de muitas doenças.

A depressã0 é uma moléstia  mais frequente em mulheres , mas pode atingir todas as idades. Ninguém está livre dessa doença, que afeta e afetou muitos líderes mundiais, muitos religiosos e até alguns santos. É a doença da modernidade, sendo o Brasil um dos campeões da incidência da depressão no mundo todo. Abaixo cito os sinais clássicos da depressão, devendo-se levar em conta que nem sempre um quadro de tristeza é depressão.

A depressão clinica ou maior é diagnosticada com a ocorrência de pelo menos 5 dos 9 sintomas seguintes, presentes por 2 semanas ou mais e responsáveis por interferência significativa no ambiente social (familiar e trabalho)

  • mau humor constante, tristeza ou irritabilidade
  • letargia ou fadiga
  • perda do interesse de atividades que eram prazeirosas
  • mudança súbita de apetite( pra mais ou menos)
  • sentimento de culpa, de não ter valor algum
  • lentidão, impaciência, ficar borocoxô
  • dificuldade de pensar e de se concentrar
  • pensamentos suicidas e de morte

Além desses , as pessoas com depressão crônica podem apresentar sintomas psicossomáticos como dores musculares, distúrbios intestinais( diarréia ou constipação), náuseas, palpitações, dores no peito,tonturas, dor de cabeça etc.,

A depressão é classificada como uma doença mental e TEM que ser vista como tal, pois ainda existem pessoas que não acreditam que ela seja realmente uma moléstia. Tem muita gente que acha que a depressão é uma forma de se chamar atenção, de que é uma “frescurite”. Sugiro que vocês leiam os meus dois livros que escrevi sobre esse tema, o primeiro tem o titulo de “Depressão – onde está Deus”com o prefácio escrito pelo saudoso Padre Léo. O outro título é : Depressão – um sinal de esperança. Vale a pena a leitura desses dois livros para que você entenda esse assunto e se existe alguém que ainda não acha que a depressão é uma doença, aqui está um bom motivo para você presente-a-lo com esses livros.

5 Maneiras de você manter sua memória em ordem

1- Administre seu estresse: As tensões diárias, tais como pressões para cumprir  prazos, metas etc., podem  afetar  a sua capacidade de se concentrar e, consequentemente de memorizar as coisas do dia a dia. A maior causa de perda de memória é a ansiedade! Tente encontrar uma  estratégia para gerir o seu estresse e assim proteger a sua memória. A respiração profunda, a meditação e a oração podem ajudar a reduzir os seus níveis de estresse.  Mais da metade dos adultos com mais de 60 anos ficam preocupados com lapsos de memória, que nem sempre são sinais premonitórios de quadros demenciais, como a Doença de Alzheimer. A ansiedade e o estresse podem ser a principal causa das falhas na memorização .

2- Tenha uma boa noite de sono: Pessoas que não dormem bem à noite tendem a ser mais esquecidas  do que as pessoas que dormem profundamente. Uma boa noite de sono é essencial para consolidar memórias. Infelizmente, muitos medicamentos usados para tratar a insônia também podem prejudicar a memória e função geral do cérebro, sendo assim, antes de usar os soníferos tente ajustar seu sono com medidas não medicamentosas, como evitar deixar a TV ligada no quarto, não tomar cafe ou chá após as 17 horas, não fumar, não praticar exercícios físicos antes de se deitar,etc.

3- Se você fuma, pare: Fumantes têm um maior grau de perda de memória relacionada com a idade e outros problemas de memória do que não fumantes. As pessoas que fumam mais de dois maços de cigarros por dia, têm mais que o dobro do risco de desenvolver demência na velhice em comparação com não fumantes. Este risco desaparece quando as pessoas param de fumar!

4- Se você beber álcool, faça-o com moderação: Beber muito álcool aumenta o risco de perda de memória e demência.  Outro tipo de perda de memória associada ao uso de álcool é chamado de síndrome de Korsakoff. Nesta condição, a deficiência de vitamina B1  a longo prazo combinada com os efeitos tóxicos do álcool sobre o cérebro pode desencadear amnésia (perda de memória) súbita e dramática. Em alguns casos esta perda é permanente.

5- Proteger seu cérebro de uma lesão: Trauma na cabeça é uma das causas principais da perda de memória e aumenta também o risco de desenvolver demência. Sempre use o equipamento adequado durante atividades de alta velocidade e esportes de contato. Use cinto de segurança durante a condução de veículos. Acidentes de carro são a causa mais comum de lesão cerebral, e o uso de  cintos de segurança reduz consideravelmente as chances de lesão grave na cabeça. Usar capacete ao andar de bicicleta, de moto , durante patinação, etc.

Dicas do Dr. Savioli

Confira 5 passos para prevenir a doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer é caracterizada por lesão progressiva das células nervosas e suas conexões. O resultado é devastador e inclui perda de memória, dificuldade de raciocínio, dificuldades de comunicação verbal, e, até mesmo mudanças de personalidade. Uma pessoa com doença de Alzheimer pode viver de dois a 20 anos após o diagnóstico; anos que podem refletir sofrimento intangível para a família , além de requisitar importante suporte econômico para a manutenção do paciente.

Uma série de fatores influenciam a probabilidade de que você irá desenvolver a doença de Alzheimer. Alguns deles você não pode controlar, tais como idade, sexo e história familiar. Mas, há coisas que você pode fazer para ajudar a diminuir o seu risco. Como se constata, os principais pilares de um estilo de vida saudável – praticar exercício, cuidar do seu peso e comer direito – podem reduzir o risco de Alzheimer.

5 passos para reduzir o risco de Alzheimer

Enquanto não há nenhuma maneira infalível para prevenir a doença de Alzheimer, seguindo os cinco passos abaixo você pode diminuir o risco para esta doença e melhorar sua saúde geral também.

1- Manter um peso saudável. Reduzindo calorias e aumentando a atividade física.

2- Verifique a circunferência da sua cintura. Para medir com precisão a sua cintura, use uma fita métrica ao redor da porção mais estreita de sua cintura (geralmente na altura do umbigo e costela). Mulheres não podem ultrapassar 89 cm de cintura e homens não mais do que 102 cm.

3-Comer de forma consciente e procurando alimentos mais naturais possíveis. Preferir sempre legumes, frutas e grãos integrais; fontes de proteína, como peixes, aves magras , feijão e outras leguminosas; além de gorduras saudáveis. Reduzir calorias desnecessárias de doces, refrigerantes, grãos refinados, como pão branco ou arroz branco, gorduras saturadas , frituras e lanches e alimentos comprados prontos . Mantenha um olhar atento sobre o tamanho das porções também.

4- Exercite-se regularmente. Este simples passo faz grandes coisas para o seu corpo. A atividade física regular ajuda a controlar peso, pressão arterial, glicemia e colesterol. Exercício moderado a vigoroso aeróbicos (caminhada, natação, ciclismo, remo) também pode ajudar a reduzir a gordura corporal total e gordura abdominal ao longo do tempo. 210 minutos de caminhada por semana são suficientes ( manter passo de chuva)

5-Fique de olho nos seus exames médicos de rotina . Além de monitorar o seu peso e cintura, pergunte ao seu médico se o seu colesterol, triglicérides, pressão arterial e de açúcar no sangue estão dentro dos limites saudáveis. Exercício, perda de peso, se necessário, e medicamentos (se necessário) podem ajudar a manter seu organismo