Medicamentos são preparações usadas tratar as doenças. Porém o uso incorreto pode causar sérios riscos à saúde. São usados também para prevenir e fazer diagnósticos.

Onde guardar seus medicamentos?

  • Guarde o medicamento em local seco, protegido da luz e do calor. Evite guardar na Cozinha ou no banheiro, conserve sempre na embalagem original e mantenha longe do alcance das crianças.
  • Alguns medicamentos precisam ser guardados na geladeira. Retire da caixa térmica de transporte e nunca guarde na porta da geladeira ou no congelador

Via de administração – Entenda as siglas

VO – Via oral – tomar pela boca

IM – Intramuscular – injeção no músculo EV – Endovenoso – Injeção na veia SC – Subcutâneo – Injeção por baixo da pele TO – Tópico – Aplicação na pele OD – Olho direito – Aplicação em olho direito OE – Olho esquerdo – Aplicação em olho esquerdo AO – Ambos os olhos – Aplicação em ambos os olhos

Medidas domésticas

Colher de café – 2,5 ml Colher de chá – 5 ml Colher de sobremesa – 10 ml Colher de sopa – 15 ml

Ao tomar seu medicamento:

Siga sempre as orientações da receita. Escolha horários confortáveis, adaptados à sua rotina e tome os medicamentos todos os dias no mesmo horário.

Utilize sempre um copo cheio de água para tomar seus medicamentos.

Evite tomar com leite, refrigerante, suco ou chá. Os medicamentos podem ter o seu efeito alterado.

Não tome bebidas alcoólicas enquanto estiver em tratamento com medicamentos. Isso traz riscos à saúde.

Quando o medicamento deve ser tomado em jejum ou com o estômago vazio, tome 30 a 60 minutos antes das refeições ou duas horas depois.

Não corte ou mastigue comprimidos ou capsulas a menos que orientado pelo médico.

Dicas para não esquecer de tomar os medicamentos

Coloque o despertador para tocar nos horários de tomadas dos seus medicamentos.

Mantenha uma tabela, definindo para cada horário, qual medicamento e qual quantidade deverá ser utilizada e coloque em um lugar de fácil visualização, para lembrar sempre de tomar seus medicamentos.

Problemas durante o tratamento

Junto com os benefícios que o medicamento traz, é possível aparecer reações desagradáveis como: alergia, náusea, suor excessivo, tremor, cansaço, diarreia, sonolência, falta de apetite, ansiedade, bocejo, boca seca e outros…

** Para a sua segurança, caso você tenha uma reação, converse com seu médico ou farmacêutico e nunca interrompa o tratamento por conta própria.

Automedicação

Utilizar medicamentos por contra própria, sem orientação ou prescrição de um especialista, pode se tornar perigoso, causar agravamento ou piorar seu estado de saúde.

*Lembre-se: O medicamento que é bom para uma pessoa, pode não ser bom para você! Evite tomar medicamento por conta própria.

Fonte: Serviço de Farmácia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Brasil.

 

A caminhada diária sem dúvida alguma, faz muito bem a saúde, tanto física , como psíquica , como espiritual. Caminhar diariamente por 30 minutos, a” passos de chuva”é um excelente remédio para a prevenção de muitas doenças cardiovasculares, de Alzheimer, etc.

Veja a seguir

1. Neutraliza os efeitos de genes responsáveis pelo aumento de  peso. Pesquisadores de Harvard estudaram  32 genes que promovem a obesidade em mais de 12.000 pessoas para determinar o quanto esses genes realmente contribuiriam  para o peso corporal. Descobriram que, entre os participantes do estudo que caminharam rapidamente por cerca de uma hora por dia, os efeitos desses genes foram reduzidos  pela metade.

2. Estudos da Universidade de Exeter descobriram que, uma caminhada de 15 minutos por dia, pode eliminar os desejos de chocolate e até mesmo reduzir a quantidade de chocolate que você come em situações estressantes. Além disso, estudos recentes confirmaram  que a caminhada pode reduzir a ansiedade de ingestão de uma variedade de lanches açucarados.

3. Reduz o risco de desenvolver câncer da mama. Já é de conhecimento científico que  qualquer tipo de atividade física atenua o risco de câncer de mama. Um estudo recente, da  American Cancer Society, revelou  que as mulheres que caminharam sete ou mais horas por semana tiveram um risco 14% menor de câncer de mama do que aquelas  que caminharam três horas ou menos por semana.

4. Vários estudos descobriram que a caminhada reduz a dor relacionada com a artrite, e que a caminhada de 8 a 10 quilômetros  por semana pode até mesmo prevenir a artrite. A caminhada protege as articulações – especialmente os joelhos e quadris, que são mais suscetíveis a osteoartrite – por lubrificação das mesmas e fortalecimento dos músculos que as suportam.

5.  Andar a pé pode ajudar a protegê-lo durante a temporada de gripes e resfriados. Um estudo de mais de 1.000 homens e mulheres descobriu que aqueles que caminharam pelo menos 20 minutos por dia, pelo menos 5 dias por semana, tinham 43% menos dias de doença do que aqueles que se exercitavam uma vez por semana ou menos. No caso de ficarem doentes, a duração da gripe foi menor nas pessoas que caminhavam regularmente.

 

Durante minhas palestras tenho sempre questionado a dificuldade em ser médico. Ser médico é cumprir um sacerdócio, muitas vezes não reconhecido e quase sempre não valorizado pela sociedade atual.A bem da verdade, a medicina de hoje, por conta da super especialização , deixou de lado as características tridimensionais do ser humano, enfocando apenas a doença como objetivo terapêutico, esquecendo-se de nossa dimensão psíquica e espiritual.

A medicina de hoje deixou de ser uma ciência humana para ser uma ciência exata.Além disso, a prática médica dos convênios tornou-nos reféns de contratos e distratos feitos por tecnocratas, tendo numa ponta os pacientes e na outra os poderosos donos dos convênios. A nós, médicos, prestadores de serviço, resta apenas praticar uma relação médico-paciente cada vez mais deteriorada, mais anônima e mais impessoal. Esse panorama, somado a má remuneração do trabalho médico mostra por si só a gravidade do problema, pois somos obrigados a aumentar o numero de consultas , por conta de perfazer um mínimo necessário para a sobrevivência.

Praticar um cristianismo correto, sem senões, também é muito difícil. Jesus mesmo, dizia aos seus discípulos dessa dificuldade ao pedir-lhes que carregassem suas cruzes e O seguissem. Ele estava nos dizendo o quão penoso é o caminho para aqueles que O querem seguir.O mundo de hoje nos impele, em muitas circunstâncias, a violar princípios mínimos do moralismo cristão, por serem estes considerados ultrapassados e antiquados.É dificil mesmo, nos livrarmos das tentações do suborno, na ocasião de uma infração, de, no momento da perda de um aparelho de telefone celular, acionar o seguro, como se o tivessem roubado.Sim, é dificil nos afastarmos desses pequenos delitos, sem duvida alguma, precedentes de transgressões maiores, que no futuro poderão nos causar sérias repercussões, tanto do ponto de vista moral , como do espiritual.

É essa a cruz que Jesus falou a seus discípulos. Ser médico cristão,por sua vez, é carregar uma cruz  pesada , pois fomos escolhidos pelo Senhor para cuidar da Sua obra prima- o ser humano, o mesmo corpo que o proprio Deus escolheu para encarnar o Seu Filho Jesus Cristo. A partir do momento que começamos a refletir sobre tudo isso, sobre a responsabilidade que temos perante os homens e perante Deus, sentimos cada vez mais pesada a cruz de cumprir esse nosso sacerdócio médico.

Os convênios médicos aviltantes e exploradores, a vida universitária competitiva desleal, a soberba dos superiores, a inveja e a murmuração diante dos nossos sucessos, são o peso dessa cruz que devemos carregar, como Ele nos falou.Realmente é dificil ser médico cristão, vivendo num ambiente competitivo, contaminado, onde os valores materiais suplantam os espirituais, onde o “ter” é muito maior do que o “ ser”, onde os galões universitários são a razão do viver.

É dificil, mas não impossível, pois a partir do momento que nos concientizarmos que o paciente que atendemos, ou o colega com quem convivemos, a auxiliar que nos assessora, ou mesmo o porteiro que nos dá bom dia, somos todos filhos de um só Pai.Tenho certeza, que somente seremos médicos cristãos verdadeiros, no momento que enxergarmos no nosso semelhante os olhos de Jesus Cristo.

Roque Marcos Savioli

Abril de 2006

 

A perda súbita e transitória da consciência e do tônus postural, seguida de recuperação espontânea e completa caracteriza uma situação extremamente frequente no meu consultório: as síncopes. Quase sempre esse desmaio é precedido de tonturas, sudorese, náuseas, palpitações ou visão turva, mas nem sempre isso acontece, a perda da consciência é súbita e o paciente se recupera rapidamente. É a chamada sincope do liga- desliga.

Tem etiologia variada, mas a forma neuromediada ou reflexa é a mais comum com prevalência de 22 % na população geral. O evento resulta de uma redução transitória do fluxo sanguíneo cerebral decorrente geralmente de queda da pressão arterial. Ela pode ser situacional (após tosse ou espirros intensos, estímulos gastrointestinais, após micção, pós exercício ou após refeições), pode estar associada a disfunções do sistema nervoso autônomo ou ainda por estresse (estimulação vasovagal) ou após ortostase prolongada (muito tempo parado em pé).

Existem outras causas que explicam os desmaios como: arritmias cardíacas, doenças do coração e dos vasos, induzida por medicamentos (diuréticos, betabloqueadores, anti- hipertensivos, vasodilatadores) ou por uso excessivo de álcool.

É importante se você já apresentou um episodio sincopal ou se tem algum parente ou conhecido que tenha sofrido dessa complicação, procurar rapidamente um cardiologista para que se faca um diagnostico e tratamento corretos, tendo em vista os riscos das complicações inerentes a doença.

 

OS SETE MITOS DA DEPRESSÃO – LEIA COM ATENÇÃO

 

1 – Você está deprimida(o) porque quer!

Um dos grandes mitos da depressão é o fato de as pessoas não admitirem que os seus entes queridos — esposa, marido ou filhos — tenham esta doença, pois, a todo momento dizem ao deprimido:

“Você tem de tudo, tem marido (esposa), tem filhos que adoram você, tem uma boa situação financeira, uma bela casa etc. Você está deprimido(a) porque quer!”.

Até parece que o(a) deprimido(a) está querendo ficar na situação horrível de não sair de casa, não tomar banho, não se alimentar, querer morrer. Sempre digo: a depressão é classificada pelas sociedades de psiquiatria do mundo todo como uma das doenças mentais, mas, o deprimido não é UM RETARDADO MENTAL que quer passar por todo esse sofrimento.

 2 – Você é forte! Depressão é coisa de gente fraca! Nossa gente é forte! Você pode sair da depressão com a sua força interior!”.

Jamais digam isso para uma pessoa deprimida! Ela não tem forças para sair do quadro sozinha, pois faltam-lhe substâncias importantes no metabolismo cerebral, como a noradrenalina e a serotonina!

 3 – Você está com depressão por ter muitos pecados sem confissão!

Evidentemente que uma boa confissão pode libertar as pessoas de muitas culpas, mas, isso não quer dizer que todas as pessoas deprimidas são pecadoras. Não se esqueça que existem muitas razões clínicas para a depressão, como o hipotireoidismo, doença de Alzheimer, Parkinson e como sequela de Acidente Vascular Encefálico.

 4 – Depressão significa falta de fé!

Muitos cristãos acreditam que estão deprimidos por estarem enfraquecidos na sua fé. Eles acreditam que por estarem sem vontade de rezar, de comparecer aos cultos religiosos, de ler a Bíblia Sagrada estão com a fé enfraquecida. Eles não sabem que por estarem com alterações importantes na bioquímica cerebral é que estão sem a mínima disposição para suas práticas religiosas.

 5 – Depressão é um castigo de Deus pelos pecados cometidos!

Essa é uma grande bobagem que às vezes ouço de cristãos mal informados, pois NUNCA Deus nos pune com doenças ou desgraças, por mais pecadores que sejamos. As doença

s são fruto da nossa existência, da nossa humanidade.

 6 – Vamos sair, passear, nada melhor que um shopping para curar essa depressão!

Grande engano esse! Se você pensa que uma compra ou a satisfação de um desejo material você está sendo totalmente reducionista, pois imagina que o ser humano se resume somente a matéria. Na depressão as pessoas sentem falta de serotonina, que é um neurotransmissor que controla as nossas emoções e nos dá força e vontade para viver. De nada adianta você forçar o(a) deprimida(o) a sair de casa e passear, pois a pessoa não tem forças para tal. Às vezes, a pessoa deprimida até concorda em sair, apenas para satisfazer a vontade de quem a convidou, mas, às vezes, ela passa mal durante o passeio, tornando-o mais curto, pois pede para voltar para casa. Sendo assim, não insista com a pessoa para sair sem vontade! Faça melhor, fique ao seu lado, mesmo que em silêncio, pedindo a Deus a cure da depressão.

 7 – Não acredito que você vá se matar! Quem morre na véspera é peru!

Como a pessoa deprimida julga-se um peso para os familiares e amigos, ou mesmo acha que a sua doença não tem solução, ela pode invocar a morte como forma de aliviá-la do sofrimento. O suicídio é muito frequente entre as pessoas deprimidas, e sempre que há uma ameaça devemos ficar muito atentos, pois o suicida arquiteta um plano para se suicidar, isto é, pensa, programa e organiza a sua morte. Nessas circunstâncias, não acredite no que o dito popular fala: peru é que morre na véspera! Corra e leve a pessoa deprimida a um psiquiatra.

FONTE: Savioli. RM- Depressão – Um Sinal de Esperança- Edições Loyola