O tromboembolismo venoso se deve a uma desordem multifatorial englobando a interação de fatores de risco genéticos e/ou adquiridos que afetam as proteínas do sistema anticoagulante. Entre estes fatores genéticos, as mutações nos genes do fator V e da protrombina são as duas causas que prevalecem para a trombose hereditária.
O fator V é uma proteína plasmática formada por 2.196 aminoácidos, precursor do fator Va (fator V ativado) essencial para a síntese da trombina, responsável pela ativação da coagulação.
O processo de desativação baseia-se na ligação da trombina e da proteína C à trombomodulina (presente no endotélio) convertendo a proteína C à proteína C ativada (PCA). Esta ativação ocorre na presença da proteína S (PS). O complexo PCA/PS causa a inativação através da clivagem enzimática dos cofatores Va e VIIIa que inibem a atividade do sistema coagulante.
A resistência à proteína C ativada é um dos principais fatores de risco para o tromboembolismo venoso. A mutação do fator V de Leiden representa uma das causas principais de resistência à proteína C. Cerca de 90% dos casos de resistência a esta proteína se devem à mutação de ponto no gene do fator V, da coagulação. Esta mutação ocorre no exon 10 do gene do fator V ocasionando uma substituição da base G/A (Guanina/Adenina) no nucleotídio 1691, resultando na troca da Arg (Arginina) pela Gln (Glutamina) na posição 506 da proteína, um dos principais sítios de clivagem para ativação da proteína C.6 A presença da mutação aumenta o risco de doença trombótica de três a dez vezes para portadores heterozigotos e de oitenta vezes para portadores homozigotos.4 Estudos mostram que a prevalência desta mutação dependerá da etnia da população estudada. A taxa da mutação dentro da população européia é de 5%, nos Estados Unidos é de 6% e praticamente ausente entre os africanos e asiáticos. Em afro-americanos é encontrada em cerca de 1%.7 No Brasil, a mutação está presente em cerca de 2% da população.8 Em pacientes portadores de doenças trombóticas, o fator V de Leiden foi observado em 20% dos casos.
O tromboembolismo venoso representa um sério problema de saúde mundial. Nos Estados Unidos, de 250 mil pessoas hospitalizadas por ano, cerca de 50 mil morrem devido a embolia pulmonar.

As técnicas de biologia molecular tornam possível a detecção de mutações, que podem ser realizadas, atualmente, como rotina laboratorial. A aplicação de teste de rastreamento destas mutações em pessoas com antecedentes clínicos e/ou familiar são de grande importância, pois permitem uma abordagem clínica antitrombótica, de modo a diminuir os riscos destas doenças.

FONTE- Eunice B. CarvalhoI e cols – Rastreamento familiar do fator V de Leiden: a importância da detecção de portadores heterozigotos.Rev. Bras. Hematol. Hemoter. vol.27 no.2 São José do Rio Preto Apr./June 2005.

Este é o titulo de um de meus livros, da Editora Cancao Nova, que edita a 15 edicao , atualizada e otima para os profissionais de saude que desejam manter-se atualizados sobre o tema. Abordo, no livro, os fatores de risco para a doenca cardiovascular, bem como a Dra Gisela Savioli, escreve o capitulo sobre Nutricao.
Sao apresentados os conceitos mais recentes sobre Dislipidemias, Hipertensao Arterial, Fatores Psicossomaticos, Obesidade além de capitulos sobre atividade fisica, esteatose hepatica e apneia do sono.

Fonte – Savioli, R.M – Um Coração Saudável – Editora Cancao Nova -2009 – Sao Paulo .

Estudos que analisaram a acao do exercicio fisico durante a gravidez reveralaram que a prática de atividade fisica ao lado de nutrição adequada pode prevenir o aparecimento de pre eclampsia, hipertensao arterial, ganho de peso excessivo e diabetes gestacional.Esta ultima quando instalada pode ser controlada, em alguns casos, sem a necessidade da administracao de insulina.A maioria dos estudos esta de acordo de que o exercicio fisico intenso durante a gravidez promove nascimento de bebes com menor peso, por outro lado, exercicios moderados no ultimo trimestre da gravidez nao ocasionam altercoes no peso do recem nascido , podendo até levar a nasciturnos de maior peso. Segundo os estudos, a vascularizacao e a oxigenacao fetal nao sao afetadas pela atividade fisica, mantendo-se sempre um fluxo sanguineo que garante o desenvolvimento intra uterino. Deve-se destacar que, a natacao, em particular, tem certo efeito protetor nos partos prematuros. Por utlimo, como precaucao, devem-se evitar todos os esportes de contato e aqueles com potencial de quedas e traumatismos abdominais assim como jornadas de trabalhos fisicos extenuantes.

Fonte: Collado-Gonzalez,F et all – Clin. Inv, Gincelogia y Obstetricia, 40: 2013, 72-76

Estudo realizado em 4.676 pacientes com historia de doenca arterial coronaria (DAC)após 3,8 anos de follow-up verificaram que indivíduos que tinham maiores indices de depressao apresentavam tinham maior probabilidade de morte ou de infarto do miocardio. Além disso, verificaram que fatores comportamentais como fumo, alcoolismo, inatividade fisica e não aderência a medicação instituída)tiveram papel importante na ocorrencia dos eventos cardiovasculares.
Concluem sugerindo potencial papel de alterações comportamentais como o tabagsmo e sedentarismo em pacientes com DAC e depressão.

FONTE- J. Am Coll Cardiol 2013; 61:622-30

A síndrome de Burnout (do inglês to burn out, queimar por completo), também chamada de síndrome do esgotamento , foi assim denominada pelo psicanalista nova-iorquino, Freudenberger, após constatá-la em si mesmo, no início dos anos 1970.
A dedicação exagerada à atividade profissional é uma característica marcante de Burnout, além do desejo de ser o melhor e sempre demonstrar alto grau de desempenho é outra fase importante da síndrome: o portador de Burnout mede a auto-estima pela capacidade de realização e sucesso profissional. O que tem início com satisfação e prazer, termina quando esse desempenho não é reconhecido. Nesse estágio, necessidade de se afirmar, o desejo de realização profissional se transforma em obstinação e compulsão.