• mulheres com idade maior ou igual a 65 anos e homens com idade maior ou igual a 70 anos;

  • mulheres pós menopausa com qualquer idade e homens com idades entre 50- 70 anos com um ou mais fatores de risco para a osteoporose.

  • mulher ou homem em uso de medicação que aumente o risco de osteoporose ou fraturas

  • mulher que está entrando em menopausa e que tenha fatores de risco para fraturas tais como aumento de peso e fratura prévia.

  • mulher e homem com idade acima de 50 anos que tiveram fratura óssea previa.

  • mulher ou homem que tenham tomado glicocorticoides há menos de dois meses.

 

Medicamentos são preparações usadas tratar as doenças. Porém o uso incorreto pode causar sérios riscos à saúde. São usados também para prevenir e fazer diagnósticos.

Onde guardar seus medicamentos?

  • Guarde o medicamento em local seco, protegido da luz e do calor. Evite guardar na Cozinha ou no banheiro, conserve sempre na embalagem original e mantenha longe do alcance das crianças.
  • Alguns medicamentos precisam ser guardados na geladeira. Retire da caixa térmica de transporte e nunca guarde na porta da geladeira ou no congelador

Via de administração – Entenda as siglas

VO – Via oral – tomar pela boca

IM – Intramuscular – injeção no músculo EV – Endovenoso – Injeção na veia SC – Subcutâneo – Injeção por baixo da pele TO – Tópico – Aplicação na pele OD – Olho direito – Aplicação em olho direito OE – Olho esquerdo – Aplicação em olho esquerdo AO – Ambos os olhos – Aplicação em ambos os olhos

Medidas domésticas

Colher de café – 2,5 ml Colher de chá – 5 ml Colher de sobremesa – 10 ml Colher de sopa – 15 ml

Ao tomar seu medicamento:

Siga sempre as orientações da receita. Escolha horários confortáveis, adaptados à sua rotina e tome os medicamentos todos os dias no mesmo horário.

Utilize sempre um copo cheio de água para tomar seus medicamentos.

Evite tomar com leite, refrigerante, suco ou chá. Os medicamentos podem ter o seu efeito alterado.

Não tome bebidas alcoólicas enquanto estiver em tratamento com medicamentos. Isso traz riscos à saúde.

Quando o medicamento deve ser tomado em jejum ou com o estômago vazio, tome 30 a 60 minutos antes das refeições ou duas horas depois.

Não corte ou mastigue comprimidos ou capsulas a menos que orientado pelo médico.

Dicas para não esquecer de tomar os medicamentos

Coloque o despertador para tocar nos horários de tomadas dos seus medicamentos.

Mantenha uma tabela, definindo para cada horário, qual medicamento e qual quantidade deverá ser utilizada e coloque em um lugar de fácil visualização, para lembrar sempre de tomar seus medicamentos.

Problemas durante o tratamento

Junto com os benefícios que o medicamento traz, é possível aparecer reações desagradáveis como: alergia, náusea, suor excessivo, tremor, cansaço, diarreia, sonolência, falta de apetite, ansiedade, bocejo, boca seca e outros…

** Para a sua segurança, caso você tenha uma reação, converse com seu médico ou farmacêutico e nunca interrompa o tratamento por conta própria.

Automedicação

Utilizar medicamentos por contra própria, sem orientação ou prescrição de um especialista, pode se tornar perigoso, causar agravamento ou piorar seu estado de saúde.

*Lembre-se: O medicamento que é bom para uma pessoa, pode não ser bom para você! Evite tomar medicamento por conta própria.

Fonte: Serviço de Farmácia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Brasil.

 

Veja os cinco passos que são importantes para você reduzir o risco de ter a Síndrome de Alzheimer:

  • Manter um peso saudável.Reduza calorias e aumente a atividade física, se voce precisa perder alguns quilinhos que estão a mais.
  • Verifique a sua cintura.Para medir com precisão a sua cintura, use uma fita métrica ao redor da porção mais estreita de sua cintura (geralmente na altura do umbigo e costela). Medidas de cintura para as mulheres não podem ser maiores do que 88 cm de para os homens abaixo de 102 cm.
  • Coma conscientemente.Faca seu prato bem colorido com frutas e legumes ;grãos integrais; fontes de proteína, como peixes, aves , feijão e outras leguminosas; além de gorduras saudáveis. Reduza as calorias desnecessárias de doces, refrigerantes, grãos refinados, como pão branco ou arroz branco, gorduras saturadas, frituras , alimentos processados, e lanches. Tente voltar a comer a comidinha da vovó. Além disso mantenha-se atento ao tamanho das porções.
  • Exercite-se regularmente.. A atividade física regular ajuda a controlar peso, pressão arterial, glicemia e colesterol. Exercício aeróbicos (caminhada, natação, ciclismo, remo) também podem ajudar a reduzir a gordura corporal total e gordura abdominal ao longo do tempo. Tente caminhar pelo menos 30 minutos ao dia ( 210 minutos por semana) a uma velocidade media, ou seja a passo de chuva.
  • Fique de olho nos seus exames medicos . Além de monitorar o seu peso e cintura, pergunte ao seu médico se o seu colesterol, triglicérides, pressão arterial e de açúcar no sangue estão dentro dos limites saudáveis. Exercício, perda de peso, e medicamentos (se necessários) são importantes para uma vida saudável.

 

A demência é um distúrbio neurodegenerativo multifatorial, progressivo, crônico, caracterizado por um declínio na função cognitiva. Com o aumento da população idosa, a Organização Mundial de Saúde estima que a proporção de casos de demência em pessoas com 60 anos ou mais, pode chegar , até 2050 , a 22% em todo o mundo.

A conseqüente alta demanda por terapia médica e cuidados necessários para tratar o declínio cognitivo terá considerável impacto socioeconômico. A estimativa mundial dos custos do tratamento da demência foram estimados em US $ 604 bilhões em 2010. Assim, a prevenção de demência em populações com risco aumentado (por exemplo, idosos) pode ajudar a reduzir a carga causada pela demência nos sistemas de saúde. Portanto, não é surpresa que medicamentos comumente usados por idosos tenham sido estudados com o objetivo de verificarem sua interacão positiva ou negativa com o estado cognitivo dos pacientes.

Evidências sugerem que a precipitação do peptídeo β-amilóide (Aβ) no sistema nervoso central pode levar ao desenvolvimento de demência . Inibidores da bomba de prótons (PPIs), que atuam como redutores notáveis ​​e duradouros da produção de ácido gástrico, são prescritos para o tratamento para condições relacionadas ao ácido, como doença do refluxo gastroesofágico e úlceras pépticas. No entanto, recentemente observou-se uso exagerado desses medicamentos, especialmente entre os idosos.

Uso de PPI pode diminuir a cognição aumentando os níveis de Aβ nos cérebros de camundongos afetando as enzimas β e γ-secretases ou modulando a degradação de Aβ por lisossomas na microglia .

Autores relataram associação significativa do uso prévio e atual de PPIs com deficiência de vitamina B12 em uma população.A deficiência de vitamina B12 tem sido associada ao declínio cognitivo.

Um estudo prospectivo, longitudinal, multicêntrico de coorte de pacientes idosos em cuidados primários na Alemanha, incluindo 3327 pessoas da comunidade com 75 anos ou mais, encontrou associação entre uso de PPIs e demência incidente.

Outro estudo de coorte prospectivo, derivado de dados fornecidos por uma grande seguradora de saúde estatutária, informou que evitar o uso de IBP pode reduzir o risco de demência.

Os resultados desses estudos indicam que o uso crônico e muitas vezes desnecessário dos PPIs( omeprazol, pantoprazol, esomeprazol, etc..) aumenta o risco de demência , principalmente em pessoas com idades acima de 60 anos.

 

Fonte DOI:10.1371/journal.pone.0171006 February 15, 201

Essa pergunta é rotineira em clínica, visto que  existem muitos tabus sobre o uso das estatinas, principalmente  quando se acreditam em informações , nem sempre corretas, obtidas pelo Dr. Google, muitas vezes carentes de evidências científicas, sendo apenas opiniões individuais , sem algum caráter científico. Recentemente foi publicado um artigo, muito difundido pela mídia leiga, tirando toda a importância do colesterol na gênese do infarto do miocárdio e do AVC. Esse artigo , no entanto, sofreu muitas críticas por parte de grande parte da comunidade científica, visto que carecia de uma metodologia científica apurada. Desse modo, devemos nos ater ao que REALMENTE  o mundo científico diz com propriedade: O colesterol elevado no sangue é um dos mais importantes fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

Você tem que tomar as estatinas para prevenir a doença cardiovascular, que é a maior responsável pelas mortes no mundo todo. Indivíduos com colesterol elevado tem maior chance de ter um infarto do miocárdio ou um acidente vascular cerebral, do que indivíduos normais, conforme estudos vastamente conhecidos pela classe médica bem informada.

Existem regras a serem observadas no momento de se prescrever uma estatina para um paciente, visto que tal medicação causa uma série de efeitos indesejáveis, como dores musculares, sintomas gástricos,  que podem ser administrados ou minimizados com táticas terapêuticas corretas.

Dessa forma,segundo as orientacoes do American Heart Assotiation devemos prescrever as estatinas para:

  • pacientes com doenca cardiovascular clinica ( ja tiveram infarto, angina, AVC, ou com sinais de aterosclerose nos exames)
  • indivíduos com LDL-C maior do que  190 mg/dl
  •  pacientes de 45 a 75 anos com diabetes e LDL colesterol  entre 70 a  189 mg/dl ,  sem doenca cardiovascular clinica;
  • pacientesde 45 a  75 anos com LDL de 70 a 189 mg/dl com risco cardiovascular estimado igual ou maior do que  7,5%

FONTE- STONE, HJ- 2013 – ACC/AHA- Blood Cholesterol Guideline