hormônios biodênticos

 

 

 

 

 

 

 

A menopausa é uma das fases mais difíceis da mulher , pois ocasiona mudanças hormonais no seu organismo podendo levar aos cruéis fogachos , sudorese quente noturna,labilidade emocional, diminuição da concentração e distúrbios do sono.Além desses sintomas, é complicado para a mulher menopausada ter uma vida sexual saudável, tendo em vista a dispareunia( dor a penetração) e a secura vaginal. Não posso deixar de lembrar , no entanto, as alterações psicológicas e sociais que acontecem nessa fase, na qual a mulher geralmente está fora de peso, deprimida por conta dos hormônios, pode estar sentindo-se sozinha pela ausência dos filhos ( síndrome do ninho vazio) levando-a um vazio existencial, que é terreno fértil para a depressão.
Evidentemente com esse pano de fundo até os primórdios dos anos 2000, a reposição hormonal com estrógenos conjugados e progesterona era uma excelente fórmula se para combater todos esses sintomas da menopausa, mas com os resultados do primeiro resultados do estudo Women’s Health Initiative(WHI), houve uma mudança dramática de toda a prescrição da terapêutica de reposição hormonal(TRH).
O WHI foi um estudo com mais de 16 mil mulheres iniciado em 1991 a quem foi administrado estrógenos equinos isolados ( Premarin ) ou conjugados com progesterona (Provera) versus placebo. O objetivo do estudo foi de provar que a TRH poderiam proteger as mulheres de doença cardiovascular( a principal causa de morte em menopausadas) , osteoporose e doença de Alzheimer. Esse estudo foi planejado para durar 8 anos e meio, mas foi abruptamente encerrado 3 anos antes por conta de ocorrência significativa de câncer de mama, infarto do miocárdio e acidente vascular encefálico nas mulheres que receberam TRH.
Evidentemente que apos a publicação desses resultados houve um pânico geral em todas as mulheres que vinham recebendo a TRH e isso fez com que houvesse uma diminuição substancial da prescrição dessas drogas ( quase de 70%).
Analisando com maiores detalhes os resultados do WHI por mais de 10 anos, verificou-se que existia um momento correto para se administrar a TRH, o que os autores denominaram : janela de oportunidade,isto é , a TRH pode ser benéfica em mulheres com menos de 10 anos de pós-menopausa e com idade não maior do que 55 anos.
Mesmo com essa possibilidade de uso da TRH , pacientes e muitos médicos aboliram esse procedimento devido a insegurança dos novos resultados sobre estudos multicêntricos, ainda em desenvolvimento , cujos resultados estariam em fase de publicação. Mas, e os terríveis sintomas da menopausa, como fazer para alivia-los?

E ai começaram surgiram varias possibilidades não cientificas sobre o problema, compostos naturais, medidas esotéricas, ous seja situações sem comprovação que poderiam ser ou não eficazes.
Uma das saídas para a TRH foi a tentativa de uso dos chamados Hormonios Bio Identicos( HBI), também conhecidos como hormônios naturais.

O que são hormônios bio idênticos??

O termo bio idêntico não tem uma definição definida, mas a Sociedade Americana de Endocrinologia define os HBI como compostos que tem a estrutura molecular e bioquímica idêntica aos hormônios produzidos pelo nosso organismo.

Nesta definição não há ingerências de onde vem esses compostos, se são naturais ou não, de forma que pelos endocrinologistas americanos o HBI pode ser sintético como natural.
Existem HBI aprovados pelo FDA americano ( Federal Drug Adminstration) como estrógenos isolados, progesterona, ou conjugados( sintéticos, naturais, conjugados não humanos, derivados de plantas).
Estrogenos HBI derivados de plantas ( 17- beta estradiol) são encontrados sobre a forma de pílulas, patches, sprays, cremes, gels e óvulos vaginais) e a diferença com os HBI nao aprovados para uso é a dosagem dos seus componentes.

Esses HBI aprovados pelo FDA tem respaldo cientifico em muitas publicações sendo indicados para alivio dos sintomas da menopausa, como os fogachos, densidade óssea, atrofia urogenital e prevenção de fraturas.
Existem também os HBI personalizados (HBIP), ou seja, que tem a mesma estrutura molecular e química dos hormônios humanos, são derivados de plantas e são preparados de acordo com a necessidade do paciente, ou seja, sao manipulados em farmácias especializadas . Esse tipo de HBIP não é aprovado pelo FDA pois não tem evidencias cientificas que comprovem o seu uso e nem garantem a não ocorrência de efeitos indesejáveis.
Proponentes do uso do HBIP clamam pela segurança do seu uso, visto que controlam os sintomas da menopausa, mas infelizmente não existem comprovações de que esses hormônios não possam ocasionar câncer de mama, doenças cardiovasculares . Além disso , a customização das preparações, vias de administração e excreção pode interferir no risco individual do paciente.

A despeito da contenda existente entre os proponentes que os HBIP tem sido mais eficazes, com menor chance de levar a câncer de mama ou útero que os HBI aprovados pelo FDA, nao existe alguma publicação em revistas indexadas que comprovem as afirmações das vantagens do uso dos hormônios bio – idênticos preparados em farmácia de manipulação.

E como saber a dose correta e individualizada nos HBIP?

Essa é a grande pergunta que se faz , pois se o medico quer fugir das preparações prontas dos laboratórios farmacêuticos, como iniciar uma TRH?
Os proponentes dos HBIP sugerem a dosagem previa dos hormônios por meio de testes salivares como ferramenta para personalizar suas prescrições. A Sociedade Norte Americana de Menopausa , por sua vez, recomenda que as doses devem ser conseguidas de acordo com a eliminação dos sintomas das pacientes. Essa sociedade não recomenda a dosagem salivar que embora seja similar as dosagens sanguíneas , mas os estudos científicos a respeito dessa metodologia mostram pobre reprodutibilidade e grande variabilidade pois depende do dia, dieta, fluxo salivar e hormônio testado.
Assim, as recomendações do FDA são: não ha evidencias cientificas que suportem o uso dos testes salivares para se titular as doses na prescrições personalizadas dos hormônios bio idênticos preparados em farmácias de manipulação.

CONCLUSÕES

1- Ainda não existem comprovações de que o uso de hormônios bio idênticos personalizados possa ser seguro a ponto de não causar os malefícios da TRH , como câncer de mama, densidade óssea etc.
2- Não existem estudos que revelem ser os HBIP mais eficazes do que os HBI aprovados pelo FDA no alivio dos sintomas da menopausa.
3- Os médicos deveriam discutir os riscos e benefícios das terapias propostas para cada paciente e usar somente os produtos nos quais eles tenham muita experiência e familiaridade.

Fonte : Files, J.A. et allis – Bioidentical HormonesTherapy – Mayo Clynic Proc. 2011; 86(7) : 673-680