MundoLoucoEu sempre digo que se o mundo não fosse tão demente eu me dedicaria mais à poesia, seria capaz de passar meses lendo Adélia; Bom, enquanto isso não acontece, vou obedecendo minha consciência e devorando Olavo de Carvalho. Nos intervalos de uma troca de fralda e outra aproveito pra escrever sobre alguns assuntos bem chatos, daqueles que ninguém quer ler. Pois é, Washington Oliveto me chamaria de burro, mas meu coração ainda tem esperanças. continue lendo