No Concílio Vaticano II, a Virgem Maria é exaltada pela graça de Deus acima de todos os anjos e de todos os homens, logo abaixo do seu Filho Jesus Cristo.

Padre Autor: Padre Francisco Amaral, sacerdote da Arquidiocese de Cuiabá-MT e vigário da Paróquia Santo Antônio de Várzea Grande. Compartilha algumas de suas homilias em seu canal do Youtube.*

A partir do século XIX, uma grande onda de devoção mariana surge na Igreja. A proclamação dos dogmas marianos da Imaculada Conceição, em 1848, e da Gloriosa Assunção de Maria, em 1950, se dão em um contexto que foi marcado pelos recentes santuários marianos na Europa, particularmente Lourdes e Fátima. Esta onda de devoção esteve ligada a uma das correntes teológicas de mariologia, dita maximalista, que teve influência no Concílio Vaticano II; tendo, porém, que se harmonizar no Concílio com uma teologia renovada, que era emergente (cf. LAURENTIN, 1969, p.11).

No concúiclio Vaticano II, a Virgem Maria é exaltada pela graça de Deus acima de todos os anjos e de todos os homens, logo abaixo do seu Filho Jesus Cristo.

Nossa Senhora, Mãe da Igreja

A corrente teológica que primava pelo maximalista mariano, via no Vaticano II uma oportunidade para a proclamação de um quinto dogma mariano através do título de corredentora. Uma segunda corrente teológica, emergente no Concílio e ligada à teologia renovada, com ênfase nas fontes bíblico-patrísticas, tendia a preocupar-se mais em purificar abusos ou deturpações na devoção mariana que pudessem prejudicar a ação pastoral da Igreja e o diálogo ecumênico (cf. LAURENTIN, 1969, p.11).

Continue lendo…

Meditemos sobre a alegria de celebrarmos a memória de Nossa Senhora das Dores neste Ano Mariano.

Neste Ano Mariano, no qual celebramos o jubileu de 300 anos de Aparecida e o de 100 anos de Fátima, é significativo que celebremos com grande júbilo a memória de Nossa Senhora das Dores. Esta festa torna-se ainda mais significativa porque na última das aparições de Fátima Maria Santíssima apareceu não somente sob os títulos de Senhora do Rosário e do Carmo, mas também com o de Virgem das Dores.Meditemos sobre a alegria de celebrarmos a memória de Nossa Senhora das Dores neste Ano Mariano.

Essa tríplice aparição mariana aconteceu justamente no dia 13 de outubro de 1917, conforme prometeu no mês anterior, no dia13 de setembro. Com isso, a Mãe de Deus parece nos mostrar o quanto as devoções do Rosário, do Escapulário e a Senhora das Dores são caras a ela e ao próprio Deus. Além disso, o fato de Nossa Senhora ter aparecido sob esses três títulos no mesmo dia revela-nos o quanto essas três devoções estão intimamente ligadas entre si. Outro fato que corrobora com essa ideia é que o anúncio dessa aparição aconteceu no mês de setembro, no qual celebramos Nossa Senhora das Dores e a aparição sob os três títulos foi em outubro, mês do Santo Rosário. Continue lendo…

Saiba como o consagrado a Virgem Maria faz a oração inicial do Santo Terço.

Neste artigo de nosso tema “Perguntas e Respostas”, responderemos a pergunta de um consagrado sobre a oração inicial do Santo Terço ou Rosário. O leitor, que não quer se identificar, é um consagrado a Santíssima Virgem Maria segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, descrito no seu clássico livro de espiritualidade mariana chamado “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”. Segue abaixo a pergunta e, em seguida, a resposta:

Saiba como o consagrado a Virgem Maria faz a oração inicial do Santo Terço.

Nossa Senhora do Rosário de Fátima

Gostaria de saber como um consagrado a Maria deve fazer o oferecimento do Terço. Uma vez que não posso oferecer e sim apenas pedir a intercessão de Nossa Senhora, é valido trocar a frase ‘nós vos oferecemos’ pela ‘nós vos pedimos’? existe uma forma correta para o consagrado fazer esse oferecimento?

Continue lendo…

07. setembro 2017 · Comentários desativados em A festa da Natividade de Maria Santíssima · Categories: A Devoção a Maria, Igreja Católica

Alegremo-nos na festa da Natividade de Maria Santíssima, a Mãe do Salvador e a Medianeira de todas as graças.

No dia 8 de Setembro, celebramos a festa da Natividade da Santíssima Virgem Maria. Esta celebração acontece nesta data justamente porque nove meses antes, no dia 8 de dezembro, temos a solenidade da Imaculada Conceição. Na celebração do nascimento de Nossa Senhora, a Igreja Católica se enche de alegria e esperança porque veio ao mundo a Mãe de Jesus Cristo, o Salvador da humanidade. A Virgem de Maria é a aurora resplandecente que surgiu na plenitude dos tempos (cf.  4, 4), prenunciando a vinda de Cristo, o Sol da Justiça (cf. Ml, 3, 20).

Alegremo-nos na festa da Natividade de Maria Santíssima, a Mãe do Salvador e a Medianeira de todas as graças.

Natividade de Maria Santíssima

É justo que o nascimento da Virgem de Nazaré seja celebrado por toda a Igreja Católica. Pois, de modo semelhante a seu Filho Jesus Cristo e São João Batista, que também têm seus nascimentos celebrados, a Menina Maria nasceu sem a mancha do pecado original. O Menino Jesus assim nasceu porque é Deus e João Batista pela graça da purificação ainda no ventre de Santa Isabel (cf. Lc 1, 41.44). Por sua vez, Maria Santíssima nasceu sem a mancha do pecado original pela graça especialíssima da Concepção Imaculada[1], no ventre de Santa Ana. Continue lendo…

Saiba o que significa a infância espiritual e qual é a sua relação com a devoção a Virgem Maria.

Neste artigo, Padre Francisco Amaral nos explica qual é o significado da infância espiritual e qual é a relação desta com a devoção a Santíssima Virgem Maria:

Saiba o que significa a infância espiritual e qual é a sua relação com a devoção a Virgem Maria.

Santa Teresinha, o Menino Jesus e a Virgem Maria.

Certo dia, perguntaram para Jesus quem é o maior no Reino dos céus. Então Jesus, trazendo para si uma criança, revelou que quem não se tornar como uma criancinha não entraria no Reino (cf. Mt 18, 1-5; 19, 13-15). Ou seja, ser espiritualmente é condição fundamental para fazermos parte do Reino de Deus.

É o que Santa Terezinha do Menino Jesus compreendeu tão bem e chamou de “infância espiritual” ou “pequena via”. Mas na prática, o que significa essa infância espiritual? E qual a relação da infância espiritual com a devoção a Virgem Maria? Continue lendo…

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com