A Virgem Maria é a “glória de Jerusalém, alegria de Israel, honra do nosso povo” (Jt, 15, 10).

A Santíssima Virgem Maria é, na verdade, “a glória e a honra do nosso povo”, venerada não somente pelos membros da Ordem dos Carmelitas, mas também por uma imensa multidão de fiéis espalhados pelo mundo inteiro como Rainha e formosura do Monte Carmelo. O culto que lhe é prestado sob a invocação de Nossa Senhora do Carmo remonta às origens da Ordem Carmelita, cuja tradição o relaciona com a nuvem branca divisada do alto do monte Carmelo, enquanto o profeta Elias pedia insistentemente a Deus que desse fim a uma terrível seca.

A Virgem Maria é a “glória de Jerusalém, alegria de Israel, honra do nosso povo” (Jt, 15, 10).

Nossa Senhora do Carmo e santos carmelitas.

Nessa nuvenzinha, – “pequena como a palma da mão” (I Rs 18, 44), que subia do mar e rapidamente cobriu o céu com grandes e densas nuvens ameaçando chuva abundante – a Igreja Católica reconheceu a figura da Virgem Maria que, ao dar ao mundo o Salvador, nosso Senhor Jesus Cristo, foi portadora da água vivificadora da graça. “Ó nuvens, mandai o Justo” (Is 45, 8), canta a Igreja no tempo Advento, repetindo um versículo do livro do profeta Isaías. A mística nuvem, que dá ao mundo o Salvador, é a Virgem bendita entre as mulheres (cf. Lc 1, 42) e cheia de graça (cf. Lc 1, 28) desde o primeiro momento da sua Imaculada Conceição. Continue lendo…

Conheçamos a carta do Papa São João XXIII sobre o culto ao Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Carta Apostólica Inde a Primis de sua santidade João XXIII aos veneráveis irmãos patriarcas, primazes, arcebispos, bispos e outros ordinários do lugar em paz e comunhão com a Sé Apostólica sobre o culto do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.Conheçamos a carta do Papa São João XXIII sobre o culto ao Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Veneráveis Irmãos, saudação e Bênção Apostólica

1. Desde os primeiros meses do nosso serviço pontifício aconteceu-nos muitas vezes – e não raro a palavra foi precursora ansiosa e inocente do nosso próprio sentir – convidar os fiéis, em matéria de devoção viva e cotidiana, a se volverem com ardente fervor para a expressão divina da misericórdia do Senhor sobre as almas individuais, sobre a sua Igreja santa e sobre o mundo inteiro, dos quais todos Jesus continua sendo o Redentor e o Salvador. Queremos dizer a devoção ao Preciosíssimo Sangue. Continue lendo…

Conheçamos um pouco da história da Virgem das Litanias, talvez a menor imagem de Maria Santíssima do mundo.

A Virgem das Litanias [também conhecida como Virgem das Ladainhas] é uma devoção única que envolve escalar uma montanha com mais de 4.000 metros de altura.

Conheçamos um pouco da história da Virgem das Litanias, talvez a menor imagem de Maria Santíssima do mundo.

A Virgem das Litanias ou Virgem das Ladainhas.

Uma capela na cidade de Viacha, na província de Ingavi, na Bolívia, é responsável por abrigar a Virgem das Litanias. Continue lendo…

Saiba o que é e como deve ser praticada a devoção dos cinco primeiros sábados em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.

A devoção reparadora dos cinco primeiros sábados começou a ser revelada na segunda aparição de Nossa Senhora do Rosário em Fátima, Portugal, aos três Pastorinhos: Lúcia de Jesus Rosa dos Santos e os seus primos São Francisco e Santa Jacinta Marto, recentemente canonizados. No dia 13 de junho de 1917, a Virgem Maria disse à pequena Lúcia: “Jesus quer estabelecer no mundo a devoção do meu Imaculado Coração”[1].

Saiba como é praticada a devoção dos cinco primeiros sábados em reparação dos pecados cometidos conta o Imaculado Coração de Maria.

Sagrados Corações de Jesus e Maria

Depois de ouvir essas palavras, os Pastorinhos viram a Virgem Santíssima com um coração na mão, cercado de espinhos. As três crianças compreenderam que aquele era o Coração Imaculado de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que necessitava de reparação. Na aparição seguinte, no dia 13 de julho, a Mãe de Deus repetiu as mesmas palavras e disse que voltaria para pedir a devoção reparadora dos primeiros sábados.

Continue lendo…

A Grande Promessa do Sagrado Coração de Jesus e a comunhão reparadora das nove primeiras sextas-feiras do mês.

Nosso Senhor Jesus Cristo apareceu a Santa Margarida Maria de Alacoque numerosas vezes, de 1673 até 1675, mostrando-lhe seu Sacratíssimo Coração. Numa dessas aparições, o Senhor disse a Santa Margarida:

Eis o Coração que tanto amou os homens, que nada poupou, até se esgotar e se consumir para lhes testemunhar seu amor. Como reconhecimento, não recebo da maior parte deles senão ingratidões, pelas suas irreverências, sacrilégios, e pela tibieza e desprezo que têm para comigo na Eucaristia. Entretanto, o que Me é mais sensível é que há corações consagrados que agem assim[1].

Aparição do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida.

Numa sexta-feira, durante a Sagrada Comunhão, Jesus Cristo fez aquela que ficou conhecida como a Grande Promessa:

Prometo-te, na excessiva misericórdia do meu Coração, que o seu amor onipotente obterá a todos aqueles que comunguem nove primeiras sextas-feiras do mês seguidas a graça da penitência final, que não morrerão na minha desgraça, sem receber os seus sacramentos e que o Meu divino Coração será o seu refúgio assegurado no último momento[2]. Continue lendo…

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com