Quem está por trás da minha “tela”?

Precisamos sempre nos perguntar: Isso vai me edificar? Quem está por traz da minha “tela”?

A internet e as redes sociais geraram uma nova maneira de comunicar e criar vínculos, sendo «uma “praça” onde os jovens passam muito tempo e se encontram facilmente, embora nem todos tenham acesso igual, particularmente nalgumas regiões do mundo. Em todo o caso, constituem uma oportunidade extraordinária de diálogo, encontro e intercâmbio entre as pessoas, bem como de acesso à informação e ao saber (Christus Vivit – nº 87)

Mas, «o ambiente digital é também um território de solidão, manipulação, exploração e violência, até ao caso extremo da dark web. E que podem expor ao risco de dependência, isolamento e perda progressiva de contacto com a realidade concreta, dificultando o desenvolvimento de relações interpessoais autênticas. (Christus Vivit – nº 88)

“Fundo foto criado por jcomp – br.freepik.com”

Leia também: 

:: Como encontrar um tempo para o descanso digital?

:: Mídias Sociais, um ambiente digital de ajuda aos dramas da sociedade

:: Como posso usar as redes sociais sem denegrir a minha imagem?

Como cristãos, precisamos ter uma postura ativa e não passiva na utilização dos meios de comunicação. Precisamos sempre nos perguntar: Isso vai me edificar? É algo que me levará para Deus ou vai me distanciar Dele? Isso me constrói ou me destrói? Quem está por traz da minha “tela”? (…) As oportunidades, positivas e negativas,  estão a um click de distância e diversas “portas” se abrem à nossa frente para serem exploradas, compartilhadas, aplaudidas ou criticadas…

O “mundo digital” necessita de mais evangelizadores, de homens e mulheres, jovens e adultos que tenham a coragem de testemunhar a ação de Deus em suas vidas. Que assumam a missão de evangelizadores, para prepararmos um povo bem disposto para a Segunda Vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A Canção Nova nasceu de uma exortação apostólica que urge evangelizar os batizados e utilizar dos meios de comunicação. Pois, o uso de tais meios para evangelização “comporta uma exigência a ser atendida: é que a mensagem evangélica, através deles, deverá chegar sim às multidões de homens; mas com a capacidade de penetrar na consciência de cada um desses homens, de se depositar nos corações de cada um deles, como se cada um fosse de fato único, com tudo aquilo que tem de mais singular e pessoal, a atingir com tal mensagem e do qual obter para esta uma adesão, um compromisso realmente pessoal” (Evangelii Nuntiandi 45).

Nesta “praça” que é a internet e as redes sociais, seja você também um evangelizador, um missionário da Boa Nova, da verdade, do amor e da justiça, seja um semeador do Evangelho, um pescador de almas para Cristo, em meio a tantas realidades de trevas e dissabores seja sal da terra e luz do mundo.

 

Patrícia Coêlho Costa

Comunidade Canção Nova