Por que estais , preocupados

Se vós, pois, não podeis fazer, Nem as mínimas coisas,  por que estais , preocupados com as outras? (Luc 12, 26)

Mais uma vez se revela, aqui,o bom senso de nosso Divino Mestre. No século passado. Deslumbrada pelas descobertas cientificas, a inteligência humana atingiu o ponto mais altos. Para os cientistas de então , a colocariam um fim a todos os mistérios. Ela resolveria todos os problemas humanos.

A fé era coisa do passado. Coisa Supérflua. Inútil. Boa só para conforto dos ignorantes.

Mas volveram alguns anos percebeu-se que não era tanto assim, não resolveria todos os problemas, principalmente, verdadeiramente humanos. Ela agravara ainda mais. Proporcionara aos lideres das nações os meios de provocarem, graças aos conhecimentos científicos, aplicados em sucessivas guerras, os mais terríveis sofrimentos que a humanidade já havia experimentado.

Os homens da ciência, hoje, aprenderam a lição.

Tornaram-se bem mais modestos. Reconheceram que o que sabem e insignificante, comparado com o que não sabem.

E cabem, aqui, as palavras Jesus, citadas ´por são Lucas, e que se podem interpretar desta forma: se a ate as coisas materiais, que afetam os nossos sentidos, escapam a nossa compreensão, como pretender penetrar os mistérios divinos que ultrapassam nosso entendimento?

A única atitude racional, diante do mistério divino, é a da sua aceitação humildade, pela fé. Melhor ainda, não só aceita-lo pela fé, mas vive-lo pelo amor.

O SENHOR É CLEMENTE E MISERICORDIOSO!

Salmos 144 ou 143, 12-15
“Nossos filhos, sejam como plantas que crescem na juventude: nossas filhas como     colunas talhadas na construção do templo. Nossos paióis estejam cheios, transbordem de frutos de toda espécie; que nossos rebanhos se multipliquem aos milhares e miriades em nossos campos; nossos bois estejam carregados; não haja brechas nem aberturas, nenhum alarme nas nossas praças. Feliz o povo que possui tais bens; feliz o povo cujo Deus é o Senhor.”

Salmos 142 ou 141 , 2-3
“Como minha voz eu clamo ao Senhor, como minha voz eu suplico ao Senhor; diante dele eu derramo meu lamento, a sua frente eu desabafo minha angústia.”

Salmos 143, 10-11
“Ensina-me a cumprir tua vontade, porque és meu Deus. Teu espírito bom me guie por uma estrada plana. Pelo teu nome, Senhor, conserva-me vivo, pela tua clemencia, livra-me da angústia.”

Salmos 144, 1-2
“Bendito seja o meu Senhor, meu rochedo , que treina minhas mãos para a batalha, meus dedos para o combate. Meu benfeitor e minha fortaleza, meiu refúgio e minha libertação, meu escudos em que confio e que a mim sujeita os povos.”

Salmos 145
“O Deus, meu rei, quero exaltar-te e bendizer teu nome eternamente e para sempre. Quero bendizer-te todo o dia, louvar teu nome eternamente e para sempre. Grande é o senhor e digno de todo louvor, não se pode medir sua grandeza. Uma geração conta a outra as tuas obras, anuncia tuas maravilhas.”

Salmos 145, 8-9
“O senhor é clemente e misericórdioso, lento para a ira e rico de graça. O Senhor é bom para com todos, compassivo com todas as suas criaturas.”

Wordpress