Somos chamados a vigilãncia

Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição.

Somos chamados a vigilância. O cristão não deve instalar-se no comodismo, na passividade, no desleixo, na rotina; mas deve caminhar, sempre atento e sempre vigilante, preparado para acolher o Senhor que vem e para responder aos seus desafios.

A primeira leitura convida os homens – todos os homens, de todas as raças e nações – a dirigirem-se à montanha onde reside o Senhor… É do encontro com o Senhor e com a sua Palavra que resultará um mundo de concórdia, de harmonia, de paz. É preciso despertar da letargia que os mantém presos ao mundo das trevas (o mundo do egoísmo, da injustiça, da mentira, do pecado), que se vistam da luz (a vida de Deus, que Cristo ofereceu a todos) e que caminhem, com alegria e esperança, ao encontro de Jesus, ao encontro da salvação.

Nós somos escritos para seguir o Filho de Deus e Não viver mergulhado nos prazeres que alienam, nem se deixa sufocar pelo trabalho excessivo, nem adormece numa passividade que lhe rouba as oportunidades; o crente ideal está, em cada minuto que passa, atento e vigilante, acolhendo o Senhor que vem, respondendo aos seus desafios, cumprindo o seu papel, empenhando-se na construção do Reino.

O homem cumulado de bênçãos.

Não te aconselhes com aquele que te arma um laço. Esconde tuas intenções àqueles que te têm inveja.

Todo conselheiro dá sua opinião, mas há conselheiros que só têm em vista o próprio interesse.

Estejas prevenido quando tratar-se de um conselheiro; informa-te primeiro quais são os seus interesses, pois ele pensa em si mesmo antes de tudo.

Teme que ele plante uma estaca no solo e te diga:

Estás no bom caminho, enquanto se põe defronte para ver o que te acontecerá.

Vai consultar um homem sem religião sobre as coisas santas; um injusto sobre a justiça; uma mulher sobre sua rival; um tímido sobre a guerra; um mercador sobre o negócio; um comprador sobre uma coisa para vender; um invejoso sobre a gratidão;

um ímpio sobre a piedade; um homem desonrado sobre a honestidade; um lavrador sobre o seu trabalho;

um operário, contratado por um ano, sobre o término de seu contrato; um criado preguiçoso sobre uma grande tarefa! Não confies neles e em nenhum de seus conselhos.

Sê, porém, assíduo junto a um santo homem, quando conheceres um que seja fiel ao temor de Deus,

cuja alma se irmana à tua, e que compartilhará da tua dor quando titubeares nas trevas.

Fortalece em ti um coração prudente, pois nada tem mais valor para ti.

.Mas em todas as coisas ora ao Altíssimo, para que ele dirija teus passos na verdade

O sábio ensina o seu povo, e os frutos de sua sabedoria são duradouros. O homem

sábio será cumulado de bênçãos. Aqueles que o virem o louvarão. A vida do homem conta poucos dias, mas os dias de Israel são inúmeros. O sábio herdará a honra no meio do povo, e o seu nome viverá eternamente. Meu filho, experimenta tua alma durante tua vida; se o poder lhe for nefasto, não lho dês, pois nem tudo é vantajoso para todos, e todos não se comprazem nas mesmas coisas. Nunca sejas guloso em banquete algum; não te lances sobre tudo o que se serve, pois o excesso no alimento é causa de doença, e a intemperança leva à cólica. Muitos morreram por causa de sua intemperança, o homem sóbrio, porém, prolonga sua vida. (Eclo. 37, 20-34 .y

Testemunho: Um milagre pelas mãos de N. Senhora Aparecida

Testemunho: Um milagre pelas mãos de Nossa Senhora Aparecida

No dia 09 de outubro do ano de 2002, quarta feira, sabendo da necessidade de meu pai – Zezinho – ser internado por uma semana no Hospital da Beneficência Portuguesa em São Paulo (SP), e que isso consequentemente teria um custo muito alto para a nossa realidade, pedi orações aos meus irmãos da Comunidade de Brasília, onde morava na época. Falei também com um amigo da comunidade por telefone e pedi que rezasse (não disse o motivo da oração)pelo meu pai.

Na sexta-feira, dia 11, falei com meu pai por telefone; ele me disse que tinha visitado o Santuário Nacional de Aparecida, e que, uma moça, havia lhe entregue uma rosa enviada por Nossa Senhora e que a Mãe Aparecida iria lhe conceder a graça que meu pai tanto necessitava. Disse ao meu pai que era necessário confiarmos, que Nossa Senhora iria passar à frente no dia dela, 12 de outubro, dia seguinte.

No meu coração, vinha à tona toda minha fraqueza e pequenez, pois não conseguia acreditar que tamanha graça iria acontecer. Havia apenas um dia para Nossa Senhora providenciar um valor alto que em uma semana ainda não tínhamos conseguido. Meu coração estava aflito. A única coisa que podia fazer era suplicar a Maria esta graça. Clamava acreditando no amor misericordioso de Deus, mesmo sem saber como isso iria acontecer.

No final da tarde do dia 12, fui para a produtora da TV Canção Nova fazer um especial em nosso [Portal cancaonova.com, sobre as festividades do [[Distrito Federal] no dia da Padroeira do Brasil e de Brasília. Como havia bastante coisa a ser feita – fotos, matérias, notícias, orações e ainda desenvolver a página do especial, convidei o mesmo amigo que havia pedido para rezar pelo meu pai para que me ajudasse.

Fomos buscar um outro rapaz que ficou por conta de tirar fotos da Santa Missa e das comemorações na Esplanada, deixamos ele em casa logo depois e voltamos para a produtora para terminar o especial, agora com fotos.

Já era noite e ainda não havia recebido notícia nenhuma de que meu pai havia conseguido a graça tão esperada; estava com o “coração na mão”.

Eu estava desenvolvendo a página e meu amigo estava buscando na Internet as informações e orações para colocarmos no especial. Foi então que ele acessou o site do Santuário de Aparecida e acendeu uma vela virtual para mim, na intenção do meu pai. Depois disso, ele me perguntou mais concretamente qual era a intenção que eu gostaria que ele rezasse.

Contei a ele toda história da saúde do meu pai, que os médicos não sabiam o que na verdade ele tinha, que ele havia passado o meu aniversário na UTI. Contei que agora estava fazendo um tratamento com médicos muito bons em São Paulo e que era necessário que ele ficasse internado no Hospital para confirmarem qual era sua doença – a suspeita era Pakinson – e qual o tratamento precisava ser feito. Falei também que havia pedido que ele rezasse, pois o custo ficaria muito alto, e, aos meus olhos, era impossível conseguir esse valor.

Ele pediu que eu o escutasse um pouquinho. Começou a contar que havia ido para o ‘Dia Mundial da Juventude’ com o Papa, saudoso João Paulo II, no Canadá e que voltando, tinha planos de fazer um curso de informática, pois trabalha na área. Aconteceram várias coisas, chegou o dia em que encerrava as inscrições e ele acabou não fazendo. Começou a perguntar para Deus, então, o porquê de ele ter o dinheiro do curso, se não era para fazê-lo, mesmo sendo bom para sua carreira profissional. Para que Deus queria que ele usasse aquele dinheiro, então?

Quando eu contei a intenção que eu gostaria que ele rezasse, Deus falou em seu coração que o dinheiro que ele tinha era para ajudar meu pai.

Ele disse que iria nos doar; era a quantia exata que meu pai precisava para a internação. Chorei muito e, agradecendo a Nossa Senhora Aparecida, logo liguei para meu pai contando que Ela havia nos concedido a graça.

Na segunda feira, contei a esse amigo que meu pai já estava se preparando para ser internado. Falei também, não havia lhe dito ainda, que na sexta-feira à tarde Nossa Senhora tinha dito a meu pai que ela iria atender o pedido dele através daquela rosa que a moça havia lhe entregue no Santuário.

Ele me disse: “você nem vai acreditar, mas, na sexta-feira de manhã, fui interceder por seu pai na igreja e levei para Nossa Senhora uma rosa”.

Na sexta de manhã, ele levou a ‘rosa’ para Nossa Senhora e à tarde ela a entregou ao meu pai por meio daquela moça.

Meu pai ficou internado um tempo menor que o previsto, e o valor da internação foi menor. Por isso, o total doado foi suficiente também para comprar os remédios indicados para a doença de Parkinson diagnosticada.

Hoje, como diz o Diácono Nelsinho Corrêa: “Zé Lázaro” (como ele chama meu pai), já ‘ressuscitou’ muitas vezes e graças aos impossíveis de Deus em nossa vida, ele está firme no trabalho de evangelização para a salvação de almas.

“Por que tenho medo se nada é impossível para Deus?”

Acesse o blog do meu pai: blog.cancaonova.com/zezinho

É fiel o Deus que nos chamou!

Nossa Senhora Aparecida rogou a Deus por nós!

Maninha na Internet

O dia em que celebramos a Vitória de Deus em nossas vidas

Em 30 de setembro de 1972 se uniam em matrimônio, José Aparecido da Silva e Maria Gorete Moreira Silva, meus pais :D

Hoje, completando 38 anos dessa união, quero fazer essa pequena homenagem àqueles que não somente me conceberam para a vida, mas também me conceberam para Deus.

Cumpricidade, doação, parceria, companheirismo, reciplocidade, respeito, unidade, humanidade, comunhão, espiritualidade, unção, amor concreto e incondicional…

Parabéns amados pais pela vitória e testemunho que é o matrimônio de vocês. Obrigada pela fidelidade no sim de cada dia.

Os amo profundamente!

Maninha

====================================================

Maninha,  Oi Maninha Deus te abençõe e te guarde em todos os momentos de sua  Vida, que Ele ,o Senhor acolha os momentos  difíceis em que parece não ter mais fim. Mas mesmo sabendo que tudo pode ser mudado pela Oração. o impossivel não existe, Se temos a certeza da presença de Jesus na Eucaristia, É mesmo Jesus quem disse, que onde está dois ou tres pessoas, reunido em oração Eu estou no meio deles.

Zezinho

Creio na vida, Senhor Jesus. É preciso acreditar!

Senhor, olha bem para mim! Paira teu olhar sobre minha vida. sei que tu me amas! Minha vida é toda ela  banhado na fé de que tu vives! Creio na vida, Senhor Jesus, na vida que tu me dás, que tu me concedes, que tu me ofereces. Creio que tua vitória sobre a morte, sobre a morte, do desãnimos, sobre a morte das Falsidades, sobre a morte das desoni]oes ,sobre a morte do não-sentido da vida é o que existe de mais verdadeira.

Creio solenimente que sai do mundo da morte tu vives plenamente..tCreio Jesus a afirmo agora : tu és o vivo que dás vida. Es Senhor, mas hoje, teu amigo Tomé me fez pensar. Muitas vezes tenho vontade  de colocar meus dedos nas tuas chagas, tenho vontade de colocar minha mão no teu lado aberto para ter certeza… É , Senhor,as vezes eu queros  ter certeza…

A fé me parece um riscos,  parece que eu estou me embrenhado numa noite escura… os outros, os outros dizem  que é mentira minha fé, os dizem que eu estou enganado eu o fico perplexo, confuso, perdido perdido. O que parece importante em certos momentos é responder mal com mal, a desesperança com maior desespero, a falsidade com a falsidade.

Parece que não creio  que tu és vivo e que continuas a me dar forças para viver o teu sonho dourado de fazer do mundo uma imensa casa de irmãos . É por isso que nesta hora solene em que estou contigo eu grito com Tome: Meu Senhor e meu Deus. Meio Senhor e meu Deus. Eu quero loucamente, desesperadamente, imensamente gritar: Meu Senhor e meu Deus. Amém.

Este artigo foi Públicado em 16 Junho. Venho públicar novamente para que possamos, meditar um pouco mais, “Para Gloria de Deus” Tu és o vivo que dá vida.

Wordpress