out
17

Aniversário natalício de Dom Sérgio da Rocha

Dom Sergio da Rocha

Arcebispo de Brasília Dom Sérgio da Rocha

Parabenizamos nesta sexta-feira, 17 de outubro, dom Sergio da Rocha, arcebispo de Brasília, por mais um aniversário natalício.

Que o Senhor lhe acompanhe sempre em sua missão de conduzir “o rebanho que lhe foi confiado”. Nós da Comunidade Canção Nova de Brasília, agradecemos o seu olhar e cuidado de Pai, que sempre nos conduz e direciona para “águas mais profundas. Que o Bom Deus lhe recompense com graças e com a providencia em todas as suas necessidades.

Arcebispo de Brasília Dom Sérgio da Rocha

Arcebispo de Brasília
Dom Sérgio da Rocha

Parabéns!

 

Comunidade Canção Nova Brasília

out
03

Discernimento Eleitoral

Discernimento Eleitoral

Vale ressaltar que mediocridades são um veneno terrível que enterra definitivamente as aspirações do povo

A cidadania brasileira está desafiada, mais uma vez, a viver o necessário discernimento eleitoral, para fazer escolhas qualificadas no próximo domingo. Esse exercício é de fundamental importância, pois serão definidos nomes a ocuparem os cargos eletivos, todos estratégicos para a condução do país. Não é fácil esse processo de discernimento. A primeira e importante consideração, necessariamente, é sobre o perfil e a vida de cada candidato. É difícil encontrar um nome que reúna todos os itens apontados como indispensáveis para governar e representar bem o poder que pertence ao povo; e que a ele deve ser devolvido na forma de serviços. Os eleitos precisam ser pessoas capazes de reconhecer e atender aos anseios da população, particularmente dos mais pobres. Diante dos critérios a serem observados, constata-se que processo de qualificada escolha de candidatos é laborioso, mas isso não pode produzir desânimo.

Discernimento eleitoral -  940x500

Nas eleições, o povo tem a chance de compor um time que, embora possa não alcançar o patamar da seleção sonhada, seja capaz de produzir avanços na superação urgente de graves problemas, como as desigualdades sociais. Para isso, é preciso contrabalançar elementos – trajetória, consistências pessoais, força de liderança, lastro de representatividade. Essas qualidades, e muitas outras, precisam ser observadas e identificadas nas pessoas que se submetem ao sufrágio das urnas. Eleger políticos com perfil marcado pela articulação dessas características é contribuir para a composição de um quadro, nos governos e parlamentos, com mais lucidez no trato, defesa e promoção de tudo que é público.

Vale ressaltar que mediocridades são um veneno terrível que enterra definitivamente as aspirações do povo. Elas corroem instâncias de grande importância política e social, transformando-as em palcos de interesses partidários e de grupos. A partir da presença de pessoas desqualificadas, governos e parlamentos tornam-se marcados por uma visão míope das urgências da sociedade, agravada pela incapacidade de analisar, escolher e agir com rapidez. Não se pode permitir que um mandato de quatro anos torne-se tempo para o eleito “ciscar de cá prá lá e de lá prá cá”, obrigando o gigante que é esta nação a permanecer adormecido. Bom seria contar com uma série de nomes cuja dificuldade de escolha residisse na excelência dos muitos perfis, todos sem senões, com os elementos adequados da vida pessoal, social e política. Infelizmente não é assim.

Não se crê que o ambiente político partidário vigente consiga produzir essas excelências cidadãs. Ao contrário, talvez muitas vezes seduza em direção inadequada aqueles que poderiam construir uma trajetória brilhante no mundo da política. Mas a sabedoria popular ensina que “não adianta chorar o leite derramado”. Providências significativas e transformadoras são sonhadas e buscadas, entre elas a urgência da reforma política, que deve contracenar com um processo educativo e de configuração social capaz de revitalizar a cidadania brasileira. Agora, na lista dos nomes a serem escolhidos, com uma isenção que localiza o discernimento no território da lucidez, é preciso escolher quem pode representar melhor o povo, sem se sucumbir ao “peso pesado”, e até perverso, do mundo da política.

Há quem preferiria que se apontassem os nomes, à moda do chamado “voto de cabresto”, algo totalmente obsoleto e prejudicial que não pode mais ser o vetor das eleições. Seu contraponto é o qualificado processo de discernimento. Ainda é tempo para vivê-lo, confrontando perfis, nomes, histórias e, não menos importante, o fôlego de candidatos para dar conta de sua missão. A meta dos eleitos não pode se resumir ao sucesso nas urnas. Definidos como representantes da população nos governos e parlamentos, eles precisam permanentemente buscar o diálogo, a proximidade com o povo, disposição para trabalhar com transparência e almejar sempre as conquistas sociais.

Não é possível, a modo de cartilha, listar todos os critérios que sirvam de parâmetro para a definição dos perfis ideais de candidatos. Neste período de preparação que precede a ida às urnas, é cidadania bem vivida guiar-se também por um razoável tempo de silêncio e confrontos pessoais para chegar ao nome. Discernimento eleitoral não é simples emoção, simpatia ou antipatia, cor partidária, mero conhecimento ou amizade pessoal. O atual momento exige muito mais esforço de cada pessoa. Todos precisam partilhar a certeza de que a situação social, o desenvolvimento integral e o tratamento lúcido da sociedade civil estão no que é poder de cada cidadão: o seu discernimento eleitoral.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo

O Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, é doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma, Itália) e mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico (Roma, Itália). http://www.arquidiocesebh.org.br

set
29

Festa dos Arcanjos

Santos Arcanjos

São Miguel, Rafael e Gabriel

Hoje celebramos de modo especial os 3 Arcanjos que conhecemos: São Miguel, São Gabriel e São Rafael.

Trago-vos portanto uma homilia de São Gregório Magno preparada para esta festa.

A palavra anjo indica o ofício, não a natureza

É preciso saber que a palavra anjo indica o ofício, não a natureza. Pois estes santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados anjos, porque somente são anjos quando por eles é feito algum anúncio. Aqueles que anunciam fatos menores são ditos anjos; os que levam as maiores notícias, arcanjos.

Foi por isto que à Virgem Maria não foi enviado um anjo qualquer, mas o arcanjo Gabriel; para esta missão, era justo que viesse o máximo anjo para anunciar a máxima notícia.

S Miguel

São Miguel

Por este motivo também a eles são dados nomes especiais para designar, pelo vocábulo, seu poder na ação. Naquela santa cidade, onde há plenitude da ciência pela visão do Deus onipotente, não precisam de nomes próprios para se distinguirem uns dos outros. Mas quando vêm até nós para cumprir uma missão, trazem também entre nós um nome derivado desta missão. Assim Miguel significa: “Quem como Deus?”; Gabriel, “Força de Deus”; e Rafael, “Deus cura”.

St. Gabriel

São Gabriel

Todas as vezes que se trata de grandes feitos, diz-se que Miguel é enviado, porque pelo próprio nome e ação dá-se a entender que ninguém pode por si mesmo fazer o que Deus quer destacar. Por isto, o antigo inimigo, que por soberba cobiçou ser igual a Deus, dizendo: Subirei ao céu, acima dos astros do céu erguerei meu trono, serei semelhante ao Altíssimo ( cf. Is 14,13-14), no fim do mundo, quando será abandonado às próprias forças para ser destruído no extremo suplício, pelejará com o arcanjo Miguel, como diz João:Houve uma luta com Miguel arcanjo (Ap 12,7).

 

A Maria é enviado Gabriel, que significa “Força de Deus”. Vinha anunciar aquele que se dignou aparecer humilde para combater as potestades do ar.Portanto devia ser anunciado pela força de Deus o Senhor dos exércitos que vinha poderoso no combate. 

St. Raphael

São Raphael e Tobias

Rafael, como dissemos, significa “Deus cura”, porque ao tocar nos olhos de Tobias como que num ato de cura, lavou as trevas de sua cegueira. Quem foi enviado a curar, com justiça se chamou “Deus cura”.

Das Homilias sobre os Evangelhos, de São Gregório Magno, papa(Hom. 34,8-9:PL76,1250-1251) (Séc.VI)

Que estes grandes Arcanjos intercedam por nós. Rezemos com Eles portanto.

“São Rafael, com Tobias. São Gabriel com a Virgem Maria. São Miguel com todas as hierarquias. Abrí para nós esta via.”

Canção Nova Brasília

set
19

Aprofundamento para Homens

Aprofundamento para homens

 

cartaz

Clique para ver em tamanho maior

Dias 18 e 19 de outubro aprofundamento para homens emBrasília com o tema: Quando os homens rezam, milagres acontecem.

Milagres existem e fazem parte da nossa fé. Se você olhar para o Antigo Testamento, você vai ver, que Deus tem as suas manifestações. Deus tem os seus milagres. Mas, não podemos cair em um fetichismo. Milagre vem da palavra miráculum, que significa prodígio ou sinal de Deus dirigido ao homem, que é uma intervenção de Deus na história.

Inscrição nas lojas Canção Nova de Brasília

Informações: (61) 3252-7050

set
03

AGENDA: Proximos Eventos

Próximos Eventos

eventosDF

Informação de Eventos da Canção Nova

Muitos eventos estão por vir. Muitos momentos, onde podemos nos encontrar e juntos buscar a Deus.

Começando pelo próximo Sábado.

Temos as  1000 Ave-Marias, um momento de estar diante da Virgem Maria e interceder pelas necessidades pessoais, da Canção Nova e de todos os que tanto nos pedem oração.

1000 Ave Marias

1000 Ave Marias

Venha participar conosco, sábado às 8h30 na Loja Canção Nova do Plano Piloto.

Também neste sábado dia 06 de setembro, temos um bazar repleto de coisas boas para você. Roupas, Eletrodomésticos entre outras utilidades.

bazarcn-1

Passe no Salão do Santuário Dom Bosco e faça as suas compras.

Missa do Clube da Evangelização acontece no dia 07 de outubro, na Paróquia Nossa Senhora da ConsolataCom presença de Pe. Roger Araújo. Que celebrará para nós.

Venha e traga a sua família.

Venha e traga a sua família.

Venha e traga a sua família. Não deixe de participar.

E nos dias 18 e 19 de outubro um grande encontro para os HOMENS. Aprofundamento para HOMENS, com o tema: “Quando os Homens Oram Milagres Acontecem”.

 

Convide os homens que você conhece, amigos, companheiros, esposos e vizinhos, e venha fazer uma experiencia de milagres. Deus quer levantar um exercito de homens orantes. Não fique de fora deste grande momento.

Venha participe e reze conosco.  Será uma alegria estar como você.

Comunidade Canção Nova Brasília.

set
03

SETEMBRO, mês da Palavra de Deus

Estudo da Palavra

Vamos fazer juntos o diário espiritual
É um treinamento. Quero ajudar você a fazer o seu diário. Porque não basta ler: o trabalho com a Bíblia se completa com o Diário Espiritual. As pessoas em geral têm preguiça de escrever e acham até estranho fazê-lo. Por que é preciso escrever? Não basta ler? Eu digo a você: não basta ler.

Monsenhor Jonas AbibA receita é escrever.


:: Regras de ouro para ler a Bíblia 
:: Em que ordem ler a Bíblia


Estudo da Palavra

Estudo da Palavra

 Como a palavra diz, trata-se de um diário. A gente lê todos os dias e faz o diário todos os dias.

Comece hoje mesmo:

Pegue um caderno. Ele vai servir exclusivamente para o seu Diário Espiritual. Ponha no alto da página a data e, em seguida, anote o trecho lido: 1Jo 1,2.

A primeira coisa que você vai anotar, todos os dias, são as promessas de Deus que você encontrou na leitura. É muito importante anotar as promessas de Deus. Ele as cumpre. São promessas de Deus e não dos homens. É por isso também que é bom ler e riscar: fica mais fácil encontrar as promessas contidas nos trechos lidos.

Se você reparou bem, no final do capítulo 1, o versículo 9 diz: “Se reconhecermos os nossos pecados, Deus aí está, fiel e justo, para nos perdoar os pecados e para nos purificar de toda iniqüidade”. É ou não uma promessa? E que promessa! Deus aí está, fiel e justo para nos perdoar os pecados. Basta-nos cumprir uma única condição: reconhecer os nossos pecados. Uma condição muito simples não é?
Vamos agora anotar. Escreva no seu caderno: Promessa. Agora copie o trecho e ponha a citação: 1 Jo 1,9.

Veja então o início do capítulo 2: não é uma promessa? “Filhinhos meus, isto vos escrevo para que não pequeis. Mas se alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo.” É uma importantíssima promessa: podemos ter a certeza de que, se pecarmos, teremos um intercessor junto ao Pai, e esse intercessor é Jesus, o justo. A promessa continua no versículo 2: “Ele é a expiação dos nossos pecados, e não somente pelos, mas também pelos de todo o mundo”.
Anote então no seu caderno e ponha a citação: 1 Jo 2,1-2.

O versículo 25 é bem claro, porque nele aparece a palavra promessa: “Eis a promessa que ele nos fez: A vida eterna”. Essa é a promessa de Deus, e não é pouca coisa: é a vida eterna. Anote e ponha a citação.

O segundo item que você anota são as ordens de Deus. Se são ordens, elas precisam ser cumpridas. Para isso, temos de conhecê-las.
Veja 1 João 2,15. Não há aí uma ordem? Anote então: “Não ameis o mundo, nem as coisas do mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai”. e pode continuar no versículo 16, que complementa: “Porque tudo o que há no mundo: a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procedem do Pai, mas do mundo”.

Observe que em 1 João 2,28 há outra importantíssima ordem. Nem vou apresentá-la aqui. Encontrou? Então anote.

A terceira coisa que se anota no Diário Espiritual são os Princípios Eternos. A maneira mais fácil de compreender o que é um princípio eterno é aprender na prática. Veja 1 João 1,5. Temos aí um princípio eterno. Nada o mudará. Queiramos ou não, é assim porque é assim. “Deus é luz e nele não há treva alguma.”
Continue com os versículos 6 e 7. Eles também trazem princípios eternos. São princípios que regem o Reino de Deus. Anote.
Veja 1 João 2,9. Não se trata de um princípio eterno? Vá em frente com os versículos 10 e 11. Percebeu? Então anote.

São, portanto três coisas: Promessas, Ordens e Princípios eternos.
Em seguida, você vai anotar coisas muito concretas e pessoais:

1 – Qual a mensagem de Deus para mim no dia de hoje? No texto que leu, você vai encontrar a mensagem que Deus tem para você no dia de hoje. É só prestar atenção. Em seguida, escreva.

2 – Como posso colocar isso em prática na minha vida? Como pôr em prática tudo o que você leu, tudo o que Deus lhe falou. Não tenha medo de dizer isso por escrito.

Esse é o ponto de chegada do Diário Espiritual. É cem por cento prático e concreto. Pegue a Bíblia, leia o trecho indicado e faça em seguida o seu diário.

Amanhã você vai pegar o capítulo 3 e fazer o diário. Depois de amanhã o 4 e, por fim o 5. Em quatro dias você faz toda a primeira Carta de São João.

Diário Espiritual

Diário Espiritual

Depois disso, você vai retomá-la novamente, parte por parte e vai fazer o diário. Acredite, não será simples repetição. Haverá novidades. Especialmente na mensagem de Deus e em como pôr em prática o que você leu.

Experimente e você vai ver.

Eu fiz de propósito. Assim como se joga a pessoa na piscina para que ela perca o medo, eu fiz questão de colocá-lo frente a frente com o Diário Espiritual para você se aventurar e aprender na prática.

Siga em frente!

.: Trecho do livro: A Bíblia no meu dia-a-dia

Não tenha medo de mergulhar, será uma linda aventura com a Palavra de Deus. Se alimente deste grandioso banquete que nos é servido através da Biblia.

Não perca tempo.

Canção Nova Brasília

ago
17

Solenidade da Assunção de Nossa Senhora

Celebramos neste domingo a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, festa que ao redor do mundo se celebra no dia 15 de Agosto, mas aqui no Brasil para que o povo participe com mais afinco a Igreja a “move” para o Domingo mais próximo.

Entenda um pouco do porque Maria é ‘Assunta’ ao céu.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo
Lucas (Lc 1, 39-56)

(fonte: Blog do Pe. Paulo Ricardo)

Em 1950, o Papa Pio XII, por meio da constituição apostólica Munificentissimus Deus, definiu “ser dogma divinamente revelado que a imaculada Mãe de Deus, a sempre virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celestial” [1]. Ou seja, Deus, em sua bondade, dispôs que o corpo de Maria, que carregou em seu ventre o próprio Verbo humanado, fosse poupado da corrupção do túmulo. Por mais que se usem argumentos para explicar logicamente esse mistério, a Assunção de Maria é um ato gratuito e livre de amor do Todo-Poderoso, que quis elevar a bem-aventurada Virgem Maria primeiro à glória do Céu.

O argumento mais convincente para a elevação de Nossa Senhora é o da ausência. Não existe nenhum lugar onde se possa dizer que o seu corpo esteja enterrado. Como é possível que os primeiros cristãos, que conservavam os sepulcros dos grandes santos e padres da Igreja primitiva, não tenham guardado o túmulo da mãe de Cristo? De fato, existe um túmulo no Getsêmani, mas ele frequentemente é referido como um “túmulo vazio”, pois os fiéis católicos, desde o começo, creem que Maria está ressuscitada na glória dos céus.

garib5

É interessante que, no mosaico da abside da Basílica de Santa Maria em Trastevere, em Roma, Nossa Senhora não só está à direita de Nosso Senhor – como indicam as palavras do salmista: “À vossa direita se encontra a rainha com veste esplendente de ouro de Ofir” [2] –, mas os dois se encontram sentados no mesmo trono. Jesus tem seu braço direito envolvendo Sua mãe e ela, que tem em uma mão um manuscrito do Cântico dos Cânticos, mantém os seus dedos apontados para Jesus – a Rainha que aponta para o Rei. É uma imagem do que acontece nas bodas de Caná, quando ela diz: “Fazei tudo o que ele vos disser” [3], e do que rezamos na Salve Rainha: Et Iesum, benedictum fructum ventris tui, nobis post hoc exsilium ostende. Depois deste desterro, ela realmente nos mostra Jesus.

Essa figura de Jesus e Maria sentados no mesmo trono está profundamente enraizada na teologia bíblica. No livro Queen Mother: A Biblical Theology of Mary’s Queenship [“Rainha Mãe: Uma Teologia Bíblica da Realeza de Maria”][4], Edward Sri explica como, no reino de Judá, o rei sempre reinava juntamente com sua mãe. Assim, por exemplo, Salomão, ao ser entronizado como rei, colocou sua mãe, Betsabéia, à sua direita: “Betsabéia foi até o rei Salomão para falar a respeito de Adonias. O rei levantou-se e veio a seu encontro, prostrou-se diante dela e, depois, sentou-se no trono. Puseram também um trono para a mãe do rei, a qual sentou-se à sua direita” [5]. Essa cerimônia do Antigo Testamento nada mais é que prefiguração do reinado de Cristo e de Sua mãe, Maria Santíssima, para quem também foi colocado um trono no Céu. Apenas São Gabriel Arcanjo diz a Maria que “o Senhor Deus lhe dará [a Jesus] o trono de Davi, seu pai” [6], ela tomou consciência de que seria rainha.

Santo Afonso Maria de Ligório ensina, citando São Pedro Damião, que o mistério da subida de Maria aos céus foi mais solene do que a ascensão de Jesus, “porque só os anjos saíram ao encontro de Jesus Cristo, mas Nossa Senhora foi assunta ao céu na presença do Senhor da glória e de toda a sociedade bem-aventurada dos anjos e dos santos” [7]. A Igreja recorda a realeza de Maria na Liturgia, quando lê a passagem do Apocalipse de São João que fala de “uma Mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas (…). E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro” [8].

Quando celebramos o mistério da Assunção, não estamos simplesmente lembrando a elevação de Nossa Senhora, como também o mistério de Sua presença. Em uma introdução à encíclica Redemptoris Mater, de São João Paulo II, o cardeal Joseph Ratzinger, comentando o método usado pelo Papa para escrever esse documento, diz que ele nos apresenta uma “mariologia histórico-dinâmica”. Ou seja, ao invés de seguir a esteira da mariologia do século XIX e início do XX, a encíclica prefere apresentar os mistérios, não como realidades estáticas, mas como um dom que nos alcança:

“Maria não habita apenas no passado ou em altas esferas do céu sob a imediata ação divina; ela permanece presente neste momento histórico real; ela é uma pessoa agindo aqui e agora. Sua vida não é apenas uma realidade que está atrás de nós, ou acima de nós; mas ela vai à nossa frente, como o Papa faz questão de enfatizar” [9].

De fato, fazendo menção do ensinamento do Concílio Vaticano II [10], o Papa recorda que:

“Maria contribui de maneira especial para a união da Igreja peregrina na terra com a realidade escatológica e celeste da comunhão dos santos, tendo já sido ‘elevada ao Céu’. (…) No mistério da Assunção exprime-se a fé da Igreja, segundo a qual Maria está ‘unida por um vínculo estreito e indissolúvel a Cristo’, pois, se já como mãe-virgem estava a Ele unida singularmente na sua primeira vinda, pela sua contínua cooperação com Ele o estará também na expectativa da segunda: ‘Remida dum modo mais sublime, em atenção aos méritos de seu Filho’, ela tem também aquele papel, próprio da Mãe, de medianeira de clemência, na vinda definitiva, quando todos os que são de Cristo forem vivificados e quando ‘o último inimigo a ser destruído será a morte’ (1 Cor 15, 26).” [11]

É como “medianeira de clemência” que os cristãos invocam a Virgem Santíssima na oração da Salve Rainha: depois de manifestar a nossa condição de pecadores e “degredados filhos de Eva” “neste vale de lágrimas”, o texto pede à toda santa Mãe de Deus – eis a única graça que nos importa pedir – que nos mostre Jesus.

Essa bela prece, escrita pelo bem-aventurado Hermano Contractus, monge na abadia de Reichenau, no século XI, foi popularizada quando Pedro, o Venerável, abade de Cluny, ordenou que ela fosse cantada nas festas da Assunção. Rezemo-la com fervor, proclamando a realeza de Maria no Céu e a sua presença como mãe e medianeira em nossas vidas.


Referências

  1. Munificentissimus Deus, 44
  2. Sl 44, 10
  3. Jo 2, 5
  4. Queen Mother: A Biblical Theology of Mary’s Queenship (Letter & Spirit Project): Edward Sri, Scott Hahn: Amazon.com
  5. 1 Rs 2, 19. Cf. também, sobre esse assunto, RC 187: Por que nós chamamos a Virgem Maria de Rainha e de Senhora?
  6. Lc 1, 32
  7. Glórias de Maria, p. II, I, 8, 1
  8. Ap 12, 1.5
  9. Joseph Ratzinger, The Sign of the Woman, 21
  10. Cf. Lumen Gentium, 53
  11. Redemptoris Mater, 41

ago
15

Quaresma de São Miguel Arcanjo

Começa HOJE a Quaresma de São Miguel…Um tempo forte de oração e de louvor a este grande defensor de nossa alma. 

Reze conosco durante estes 40 dias em preparação para a festa dos Arcanjos, pedindo a Deus a proteção de São Miguel e a força para evitar todo o mal.

São Miguel Arcanjo

São Miguel Arcanjo

QUARESMA DE SÃO MIGUEL

Em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo, amém!

ORAÇÃO: São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, cobri-nos com vosso escudo contra os embustes e ciladas do demônio. Subjugue-o Deus, instantemente o pedimos e vós, príncipe da milícia celeste, pelo divino poder, precipitai no inferno a Satanás e aos outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.

LADAINHA DE SÃO MIGUEL

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai Celeste que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo que sois Deus, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, Rainha dos Anjos, rogai por nós.
São Miguel, rogai por nós, rogai por nós.
São Miguel, cheio de graça de Deus, rogai por nós.
São Miguel, perfeito adorador do Verbo Divino, rogai por nós.
São Miguel, coroado de honra e de glória, rogai por nós.
São Miguel, poderosíssimo Príncipe dos exércitos do Senhor, rogai por nós.
São Miguel, porta e estandarte da Santíssima Trindade, rogai por nós.
São Miguel, guardião do Paraíso, rogai por nós.
São Miguel, guia e consolador do povo Israelita, rogai por nós.
São Miguel, esplendor e fortaleza da Igreja militante, rogai por nós.
São Miguel, honra e alegria da Igreja triunfante, rogai por nós.
São Miguel, luz dos Anjos,rogai por nós.
São Miguel, baluarte da verdadeira fé, rogai por nós.
São Miguel, força daqueles que combatem pelo estandarte da Cruz, rogai por nós.
São Miguel, luz e confiança das almas no último momento da vida, rogai por nós.
São Miguel, socorro muito certo,rogai por nós.
São Miguel, nosso auxílio em todas as adversidades, rogai por nós.
São Miguel, mensageiro da sentença eterna, rogai por nós.
São Miguel, consolador das almas do Purgatório, Vós a quem o Senhor incumbiu de receber as almas depois da morte, rogai por nós.
São Miguel, nosso Príncipe,rogai por nós.
São Miguel, nosso Advogado, rogai por nós.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do Mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do Mundo, ouvi-nos Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do Mundo, tende piedade de nós, Senhor.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Rogai por nós glorioso São Miguel,
Príncipe da Igreja de Jesus Cristo.
Para que sejamos dignos das Suas promessas. Amém

Oremos: Senhor Jesus Cristo, santificai-nos por uma bênção sempre nova e concedei-nos, por intercessão de São Miguel, a sabedoria que nos ensina a ajuntar riquezas no Céu e a trocar os bens do tempo presente pelos bens eternos. Vós que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

Ao final pode-se rezar também a Consagração a São Miguel Arcanjo.

Consagração a São Miguel Arcanjo

Ó Príncipe nobilíssimo dos Anjos, valoroso guerreiro do Altíssimo, zeloso defensor da glória do Senhor, terror dos espíritos rebeldes, amor e delícia de todos os Anjos justos, meu diletíssimo Arcanjo São Miguel, desejando eu fazer parte do número dos vossos devotos e servos, a vós hoje me consagro, me dou e me ofereço e ponho-me a mim próprio, a minha família e tudo o que me pertence, debaixo da vossa poderosíssima proteção. É pequena a oferta do meu serviço, sendo como sou um miserável pecador, mas vós engrandecereis o afeto do meu coração; recordai-vos que de hoje em diante estou debaixo do vosso sustento e deveis assistir-me em toda a minha vida e obter-me o perdão dos meus muitos e graves pecados, a graça da amar a Deus de todo coração, ao meu querido Salvador Jesus Cristo e a minha Mãe Maria Santíssima, obtende-me aqueles auxílios que me são necessários para obter a coroa da eterna glória. Defendei-me dos inimigos da alma, especialmente na hora da morte. Vinde, ó príncipe gloriosíssimo, assistir-me na última luta e com a vossa alma poderosa lançai para longe, precipitando nos abismos do inferno, aquele anjo quebrador de promessas e soberbo que um dia prostrastes no combate no Céu.

Nas Lojas Canção Nova de Brasília, você encontra o Devocionário a São Miguel, onde você encontra estas entre outras orações a este ARCANJO tão amigo…

Boa Quaresma pra você.

Canção Nova Brasília

Posts mais antigos «

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com