Há certos momentos em que perguntas surgem e respostas precisam ser dadas: “ O que fazer da minha vida? O que Deus pensou para mim quando me criou? Para onde ir e colocar todos estes anseios em prática?”

Parece que nesta hora um “chamado” surge e é como que nos sentíssemos impelidos a dar passos na descoberta do “nosso lugar neste mundo”. Grande possibilidade de entrar neste processo de cabeça e quem sabe descobrir sua vocação?
Já vou direto ao assunto: “Talvez você seja Canção Nova!”

adriano

Analise:

( ) Quando olha para sua vida, você encontra uma história de sede de Deus, momentos de intensa proximidade com a Palavra, adoração, missa, intimidade com Nossa Senhora são realidades que te mantem de pé! De fato Deus o centro de toda sua vida, agir e ser! Vive uma constância em se abandonar ao “Deus proverá”, pois a Divina providência tem conduzido a sua vida há tempos!
( ) Ao rastrear suas intuições se depara com um anseio de ser um homem novo, uma mulher nova para um mundo novo. Há vontade de ser formado, curado. Você busca em pessoas mais experimentadas na vida conselhos, direção. Não para na conversão de 3 anos atrás, mas vive cada dia em profundo desejo de santidade! Porém como não quer guardar para si a “pérola preciosa” você quer ajudar a outros, quer que eles possam ser feliz, acredita no processo de cada pessoa, impulsiona. Olha com olhos positivos para o outro sempre na expectativa de que ele pode ser melhor!
( ) Viver sozinho te causa certa angústia, gosta de estar com as pessoas, partilhar sonhos projetos, vida! Lidar com as diferenças entre as pessoas é para você um desafio gostoso, onde o que conta é o “bom” a ser partilhado, e o “mau” pode ser trabalhado com olhos de misericórdia! Neste mundo tão “erotizado” você acredita e deseja viver a pureza de relacionamentos, entre o masculino e feminino em uma profunda sadia convivência!
( ) E quanto mais a fundo você vai mais encontra um ardente desejo em fazer a diferença neste mundo! Por isso não mede esforços em trabalhar, dar duro para que as pessoas se encontrem com Deus! Tem disposição de literalmente “suar a camisa” para que Jesus seja anunciado a todos sem distinção! Trabalhar, ser ativo é uma marca que você deixa por onde passa! E porque sabe viver bem a autoridade e submissão onde está, tem uma boa aptidão ao trabalho em equipe!
É meu caro (a) se ao ler os parágrafos acima você disse: “ Cara eu sou isso, é bem assim” quero te dizer que: “Talvez você seja Canção Nova”.
O Mons. Jonas Abib, fundador da Comunidade Canção Nova diz: “Se o Pai criou alguém para ser Canção Nova, esta pessoa possui, pelo menos em embrião, tudo o que acabo de enumerar”. (Padre Jonas)

Eu tentei enumerar um pouco do que é ser Canção Nova, quem sabe você tenha marcado um (X) nos parágrafos acima?
Então não perca tempo em entrar neste “caminho de descoberta”!

Adriano Gonçalves
Missionário da comunidade Canção Nova.

 

Conheça mais da Canção Nova! Entre em contato com a nossa equipe vocacional pelo email: vocacionalconquista@cancaonova.com

Mês de Agosto a Canção Nova celebra 19 anos de missão aqui na cidade de Vitória da Conquista, na Bahia. Muitas pessoas fazem parte dessa história! Deus se manifesta por meio dos nossos eventos, grupos de oração, no próprio contato com os missionários da comunidade, através das nossas músicas… E tem um casal que tem a Canção Nova, especialmente, como integrante da história deles, e nos conta por meio de um belo testemunho de fé quem é a Canção Nova na vida deles, mas conta-nos ainda o mais importante: a ação de um Deus que é especialista em causas impossíveis aos olhos humanos.

****************************************************************************************************

Depois de um longo período de luta venho contemplar a vitória!


IMG-20160810-WA0003Meu nome é Cristiane, sou casada com o Luiz. Nós nos casamos em 2009, e desde, então, vínhamos nos preparando para sermos pais mas para isso eu precisava passar por uma cirurgia no abdômen e tórax devido a uma alteração congênita.

Em setembro de 2014, fomos em Aparecida e Canção Nova em Cachoeira Paulista entregar e consagrar tudo a Nossa Senhora. Na CN recebi oração na Casa de Maria e lá o Senhor me revelou que as coisas não aconteceriam conforme eu havia planejado, mas conforme o tempo e vontade dEle e que eu não deveria me entristecer. Guardei tudo aquilo no meu coração e retornei para casa.

Finalmente em novembro de 2014, tomei a decisão de fazer a cirurgia e, por providência divina, fui internada no dia de Nossa Senhora das Graças, como era uma cirurgia muito arriscada optei por fazer em São Paulo, mal sabia eu que essa seria a porta de entrada para conhecer pessoas e médicos que meses depois me ajudariam muito para o tratamento do meu esposo.

Voltei para Vitória da Conquista em janeiro de 2015 após um período de internação em São Paulo e já estávamos na expectativa de aguardar o tempo necessário do pós cirúrgico e programar a gravidez, o filho tão esperado!

Porém, no dia 17 de março de 2015, vivi o momento mais doloroso e intenso da minha vida, estive perto de perder o meu amor, o esposo que Deus preparou para mim!

Acordei com a notícia de que ele havia passado mal, até então tudo bem, foi o esforço da trilha de mountain bike, tudo ficaria bem, cheguei no hospital e lá tive a notícia que jamais esperava ouvir: ele estava com uma hemorragia muito grande na cabeça, tinha sofrido um aneurisma cerebral e isso era muito grave! E assim começou nossa “Via Sacra!

Fiquei por um momento sem chão e a primeira coisa que pensei foi: Deus está no controle de tudo! Nesses momentos percebemos que tudo que temos pertence a Deus e o que nos basta é confiar!

Sendo assim, a primeira ligação que fiz no calor da emoção foi para a querida Marise, missionária e atual responsável pela missão Canção Nova, em Vitória da Conquista, que se prontificou, juntamente, com outras missionárias e meu amigo Marco Antônio a irem de imediato para o hospital onde estávamos. Pessoas as quais eu contava como grandes intercessoras desde aquele primeiro momento, e que se uniram com a minha família em oração.

Luiz imediatamente entrou em coma induzido e dois dias depois, dia 19 de março, dia de São José, ele fez uma grande cirurgia na cabeça para tentar conter a hemorragia, nesse dia optei por não ficar no hospital, mas ir para procissão e missa na Capela da comunidade de São José. Onde mais poderia eu estar senão colocando a vida do meu Luiz sob os cuidados do melhor exemplo de esposo e do Patrono das famílias?

Chegando ao hospital me deparo com a notícia de que os médicos haviam feito tudo o que podiam e que agora era com Deus, que Luiz tinha 90% de chance de morte.

Confira o testemunho do casal em vídeo:

Vi muita gente chorando, lamentando, mas não conseguia me entristecer, Deus me dava uma força sobrenatural, me agarrava tanto naqueles 10% que restavam! Pedi para os meus amigos e familiares que estavam no hospital para não se desesperarem mas confiarem, afinal a que Deus nós servíamos, senão o Deus do impossível? Fomos para porta do hospital e numa grande corrente de oração intercedemos pela vida do Luiz. Nessa oração o Senhor nos colocou a passagem sobre a ressurreição de Lazaro e nos deu a confiança de acreditar que para Ele nada é impossível!

E nesse tempo de luta, muitas foram as manifestações de amor e de carinho, várias orações na porta do hospital clamando pela vida do meu esposo, quantas pessoas rezaram por ele, familiares, amigos e tantas outras pessoas que mesmo sem conhecer o Luiz se compadeceram de nós. E a Canção Nova de Vit. da Conquista e a missão Jovens Sarados a qual fazemos parte, se uniram a nós nesse clamor! Só Deus para retribuir a cada um por toda oração que nos deram força e garra para continuar.

Um dia em oração, Deus me colocou o Salmo 117 o qual diz: “17.Não hei de morrer; viverei para narrar as obras do Senhor. 18.O Senhor castigou-me duramente, mas poupou-me à morte. 19.Abri-me as portas santas, a fim de que eu entre para agradecer ao Senhor”.

E esse Salmo foi a resposta de Deus para mim, pela intercessão da Virgem Maria, Ele nos daria a vitória!

Eu tinha um esposo sem reação, sem fala, sem movimentos, totalmente dependente para tudo, aquilo era o que meus olhos humanos poderiam ver mas, mesmo assim, todos os dias, procurava dar o melhor de mim, confiava, conversava, rezava e cantava para ele buscando um sinal de vida naquela apatia toda. Como sabia que ele gostava muito do Dunga (missionário da Canção Nova), todos os dias eu cantava a musica “Vou confiar” para ele, música que dizia muito daquele momento que estávamos vivendo “Eu sei, meus olhos não enxergam a vitória / Mas existe um Deus de amor/ Que me ensina a não perder a fé,/ Pois mesmo se a fé é pequena, milagres acontecerão, todos os dias cantava isso pra ele…

IMG-20160809-WA0002Um dia recebemos um carinho de Deus, os missionários da Canção Nova de Conquista levaram o Dunga para nos visitar no hospital. Momento que marcou para sempre nossas vidas, tanto que é a única recordação que Luiz tem do tempo que ficou hospitalizado.

Nessa ocasião o Dunga nos disse que cura são pequenas melhoras e que estávamos no meio do nosso milagre, que milagres tem começo meio e fim! E ali ele estava vendo um casal jovem que estava vivendo um nova forma de se amar, através do sofrimento dentro de um quarto de hospital. Guardamos essas verdades no coração…

Tivemos que decidir pela transferência dele para São Paulo devido a gravidade, decisão difícil, contamos com a providencia de Deus pois os custos seriam muito altos, nos desfazendo de tanta coisa, tantos bens materiais, para poder dar o melhor que pudéssemos para Luiz.

Aí vieram mais manifestações de amor, orações, carinhos, atenção de tantos amigos, familiares e até desconhecidos… amigos que se doaram em campanhas de ajuda financeira, rifas, apresentação musical em prol do Luiz, enfim todos de alguma maneira nos dizendo, conte comigo!

Além disso, Deus nos enviou enfermeiros anjos que rezavam conosco no leito do Luiz, sacerdotes que nos levaram Jesus Eucarístico para que nos alimentássemos também na alma. Tantos sinais de Deus!

Enfim, era o Senhor dizendo “Aguente firme, minha filha! Aguente firme, meu filho!” E como o Luiz aguentou firme! Meu valente guerreiro lutou bravamente pela vida, por nós!

Nesse cinco meses, quantas lutas, intercorrências, cirurgias (foram 11 no total) e decisões difíceis a tomar… mas finalmente em agosto de 2015 tivemos alta. Deus havia nos dado a vitória!

Agora estamos lutando pelos 100% na reabilitação. Luiz saiu do hospital numa cadeira de rodas e bastante debilitado. Depois desse tempo no hospital, nos internamos ainda, por duas vezes, em serviços de reabilitação para ele conseguir de volta os movimentos perdidos e, também, por outras dificuldades que ele ainda apresentava. Hoje, para honra e gloria de Deus, ele está bem recuperado e continuando sua caminhada com muita determinação e vontade!

Podemos dizer que, através do sofrimento nos tornamos mais fortes e mais confiantes, e que tudo que é nosso pertence ao Pai.

Uma vez ouvimos que uma pessoa que volta de um milagre nunca volta igual, que Deus realiza uma grande obra! Que sejamos sempre fiéis a essa nova oportunidade de vida que o Senhor nos deu!

Que nosso testemunho seja para muitos força nas tribulações pois o que vivemos foi verdadeiramente manifestação do amor de Deus! Deus nos mostrou que tudo é possível ao que crê!

IMG-20160811-WA0001

Equipe de gravação: Elias Andrade, Luiz Cestari, Cristiane Rocha, Tatiane Bastos, Vinícius Ribeiro

Hoje todos os dias antes de dormir olho para Luiz e agradeço a Deus por ter um milagre ao meu lado!

Sei agora o que é o verdadeiro amor. Posso dizer que o amor cura, o amor salva, o amor vence!

Agosto é mês do aniversário da Canção Nova mas também é o mês que comemoramos um ano de alta do hospital, por isso, junto com a Canção Nova (que se tornou parte da nossa família) celebramos com alegria a vida do Luiz mas também a vida de tantas pessoas que tiveram suas vidas resgatadas pelo amor de Deus através dessa linda obra que é a missão Canção Nova em Vitória da Conquista.

Parabéns pelos 19 anos! Nós também fazemos parte dessa história!

Cris Rocha e Luiz Cestari
Jovens Sarados | Vitória da Conquista/BA

>> Participe do evento “19 anos da Canção em Vitória da Conquista“, nos dias 20 e 21 de agosto no Ginásio Raul Ferraz.
Venha celebrar os feitos de Deus conosco!

Testemunhar é evangelizar com a vida

O testemunho é a primeira e mais autêntica forma de evangelização.

Se não formos capazes de evangelizar com a própria vida, desacreditado

será o anúncio com palavras.

Pense nisso!!!

MINHA HISTÓRIA
Eu sempre fui uma pessoa religiosa, pois minha mãe sempre foi e me direcionou nesse caminho. Desde quando eu morava na zona rural eu ajudava nas comunidades eclesiais de base nos anos 70 e 80. Depois fui para São Paulo, onde morei lá por quase oito anos; nesse período fiquei um pouco afastado da caminhada. Quando voltei, em 93, para Vitória da Conquista, eu ia esporadicamente à comunidade N. S. do Carmo e às vezes na São Mateus. A partir de 2004, por influência de algumas pessoas que trabalhava comigo, eu comecei a frequentar a Canção Nova. Associei-me na Canção Nova e sempre que possível eu participava dos grupos de oração e acampamentos, às vezes ia à missa no domingo, geralmente na Nossa Senhora do Carmo, por ser mais próximo de casa, e também a missa da São Mateus era à tarde no meu horário de trabalho. Lembrando que nesse período se eu não fosse à missa no domingo eu não sentia tanta falta. Foi quando em 2008 eu estava fazendo uma novena na Canção Nova em agradecimento pela conquista da minha CNH. DEUS foi tocando o meu coração. Naquela ocasião eu estava vivendo uma situação difícil de dívida; estava comprometido com o meu cartão de crédito; não sabia mais o que fazer. Estava carregando um fardo pesado demais e não estava suportando mais. Foi quando o senhor me disse: eis me aqui, deixa-me ajudar carregar esse fardo. Entreguei então a direção da minha vida ao SENHOR. Em fevereiro de 2008, em um acampamento na Canção Nova, no 3º dia (domingo), eu tive um encontro pessoal com JESUS, num momento de adoração ao SANTÍSSIMO, fui tocado profundamente, até a alma. Ele me fez O ver verdadeiramente com ELE é: perdão. Amor, misericórdia, justo, poderoso, REI… Naquele momento chorei muito, perdi perdão e agradeci por ELE ter me visitado. A partir desse momento comecei a ver a vida de forma diferente. Perdi o medo, a vergonha que às vezes eu tinha de ser católico; passei a ter convicção da nossa religião, que muitas vezes eu tinha dúvidas. Comecei a ler a BÍBLIA diariamente, passei a ouvir o senhor falando comigo e tudo que faço peço a direção D’Ele. Foi então que eu sentir a necessidade de servir ao SENHOR e procurei a comunidade São Mateus, começando a participar da liturgia e de outros momentos e atividades da comunidade. Fui chamado a ser coordenador da liturgia, o senhor me confirmou o chamado. Estou há três anos na liturgia. Sou inteiramente grato ao Senhor por ter me visitado.
SÓ BÊNÇÃOS!!!
ADEMAR DE OLIVEIRA LIMA

Padre Antonio Spadaro sj

Uma inteligência da fé no tempo da rede. Dessa forma pode ser definida a cyberteologia, tema de reflexões do padre jesuíta Antonio Spadaro, consultor do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais e também do Pontifício Conselho para a Cultura. O sacerdote, teólogo, professor de comunicação e autor de um livro sobre o assunto, explica quais os desafios da evangelização no “mundo digital” e como o cristão, através de seu coerente testemunho, deve comportar-se diante do novo modo de interação humana inaugurado com a internet.

“Testemunhar, portanto, não significa somente inserir conteúdos declaradamente religiosos nos social network. Testemunhar significa, antes de tudo, viver uma vida ordinária alimentada pela fé em tudo: visão do mundo, escolhas, orientações, gostos e também o modo de comunicar, de construir amizades e relacionar-se fora e dentro da rede mundial de computadores”, salienta.

Spadaro define as atuais tecnologias digitais como um “ambiente” no qual também a fé precisa ser anunciada. Ele motiva a reflexão com a seguinte pergunta: “A rede não estará mudando talvez o nosso modo de pensar e de viver a fé?”

“O próprio Jesus, no anúncio do Reino, soube utilizar os elementos da cultura e do ambiente do seu tempo: o rebanho, os campos, o banquete, as sementes e por aí vai. Hoje somos chamados a descobrir, também na cultura digital, símbolos e metáforas significativas para as pessoas, que possam servir de ajuda no falar do Reino de Deus ao homem contemporâneo”, disse.

Acesse
.: NA ÍNTEGRA: Entrevista com padre Antonio Spadaro SJ

A internet e a busca do homem

Ainda falando sobre o “ambiente digital”, o estudioso enfatiza  o caráter antropológico da internet. De acordo com o professor, a revolução tecnológica nada mais é que uma resposta aos anseios mais profundos de interação, conexão e relação presentes em cada homem.

“A rede não é, um simples ‘instrumento’ de comunicação que se pode usar, mas se evoluiu em um espaço, um ambiente cultural, que determina um estilo de pensamento e cria novos territórios e novas formas de educação, contribuindo para definir também um modo novo de estimular as inteligências e a estreitar as relações. (…) o verdadeiro desafio de hoje é aquele de viver a Rede como um dos ambientes de vida. Não “usar bem” a Rede, mas “viver bem” nos tempos da Rede”, destaca.

Leia mais…

Fonte: noticias.cancaonova.com

(esquerda à direita) August, Tim, Nicole e Adeline Roach. foto de Dave Hrbacek / The Catholic Spirit

DENVER, 13 Abr. 11 / 08:41 am (ACI)

O jornal The Catholic Spirit da Arquidiocese de Minneapolis (Estados Unidos) recolheu o testemunho de um eletricista católico que em apesar de estar desempregado desde julho de 2009 -devido à crise econômica que ainda afeta o país- rejeitou uma suculenta oferta de trabalho na construção de uma clínica abortista da rede Planned Parenthood.

Em meados de fevereiro, Tim Roach -que tem dois filhos pequenos- recebeu uma ligação do sindicato local sobre uma oferta de trabalho. “Não podia chegar em um momento melhor. Os benefícios por desemprego de Tim estão por acabar. Não podia acreditar que estavam oferecendo um trabalho por um prazo de onze meses com um salário anual de 65 000 a 70 000 dólares”, afirma o periódico.

Tim pensou que o emprego era perfeito mas logo recebeu a má notícia. Tratava-se de uma posição na construção da nova clínica da Planned Parenthood na avenida University da cidade de St. Paul.
“Ele (o representante do sindicato) não estava realmente seguro de que iam praticar abortos ali. O rapaz evitou o ponto, acredito, para buscar me atrair e que eu dissesse sim. Mas, me disse a mim mesmo: ‘Espere um minuto. É uma da Planned Parenthood'”, a maior cadeia de clínicas abortistas do mundo.

Tim segue desempregado e sem perspectivas imediatas de emprego. Felizmente, sua esposa Nicole, de 37 anos, tem um trabalho a tempo completo em uma escola primária. Embora Tim tenha rejeitado a oferta com prontidão – a conversação Telefônica durou apenas um minuto – Nicole tomou mais tempo para acatar sua decisão, sobre tudo porque ela dirige o orçamento familiar e se ocupou da tensão financeira do desemprego prolongado de Tim.

“O primeiro que queria fazer era justificar (aceitar o trabalho)”, mas logo percebeu que não era “só uma clínica”.

“Em todo este processo, nossa fé se aprofundou. Sentimo-nos como se isto fosse uma prova para nossa fé. Escolhemos manter nossa fé”, afirma Nicole e assegura estar impressionada pela reação do seu marido.

“Ele tem essa formação moral que o faz reconhecer imediatamente que isto não é o correto”, afirma.

A história de Tim chegou por correio eletrônico ao Padre Erik Lundgren, vice-pároco da paróquia Divina Misericórdia, que Tim freqüenta, e a incorporou em uma de suas homilias.

“Pensei que é um exemplo inspirador para todos em nossa paróquia, sobre o zelo que é necessário que nós os católicos tenhamos no debate pró-vida, na luta pró-vida”, afirma o sacerdote.

“É inspirador para mim como um sacerdote. Aqui, na Divina Misericórdia, as palavras, ‘Jesus, confio em ti’ escritas na nossa pia batismal, e é disto que se trata tudo isto”, acrescentou.

Conforme afirma The Catholic Spirit, “Tim continua procurando um trabalho. Em última instância, seu objetivo é começar sua própria empresa, mas terá que ganhar e economizar dinheiro para que isto aconteça. Enquanto isso, está disposto a aceitar qualquer trabalho que possa encontrar”.

“Nos últimos seis meses, aprendemos a tomar nossos temores e preocupações e entregá-las a Deus,” diz Nicole, sua esposa. “Sentimo-nos orgulhosos de ser católicos e orgulhosos de tomar uma posição contra o aborto“, acrescentou.

Fonte: acidigital

Com 82 anos de casados, casal nos EUA possui o matrimônio mais longo do mundo.  – ” Quando nos casamos, fizemos o juramento de permanecer juntos até que a morte nos separe”.

O Encontro Matrimonial está presente em mais de 90 países, é o  maior movimento a favor do matrimônio.

Dick e Dianne Baumbach, organizadores do Encontro Matrimonial e dirigentes do concurso, explicaram ao grupo ACI em novembro de 2010 que o concurso procura “dar aos casais jovens a esperança de seu próprio matrimônio”.

Leia mais ….

Fonte: acidigital.com

Durante sua homilia na celebração da Apresentação do Senhor e do Dia Mundial da Vida Consagrada, realizada nesta quarta-feira, 2, na Basílica Vaticana, o Papa Bento XVIdestacou que os consagrados são chamados a um testemunho profético ligado a uma dupla atitude contemplativa e ativa.

“Aos consagrados e às consagradas é pedido, de fato, a manifestação da supremacia de Deus, sua paixão pelo Evangelho praticado como forma de vida e anunciado aos pobres e aos últimos da terra”, salientou o Santo Padre.

Assim, a vida consagrada é no mundo e na Igreja sinal visível desta busca pela face de Deus, pelos caminhos que levam a Ele. O Papa ressalta que a pessoa consagrada testemunha o compromisso alegre e árduo da busca assídua e sábia da vontade de divina.

Bento XVI exorta aos consagrados para serem ouvintes assíduos da Palavra, porque cada sabedoria de vida nasce da Palavra de Deus. “Sejam contadores da Palavra, por meio da lectio divina, porque a vida consagrada nasce do acolhimento da Palavra de Deus e acolhimento do Evangelho como sua norma de vida. Vivendo sob as pegadas de Jesus casto, pobre e obediente é de tal modo uma ‘exigência’ vivente da Palavra de Deus”, completou o Santo Padre.

Diante de uma sociedade marcada pela pluralidade, por uma progressiva marginalização da religião da esfera pública, por um relativismo que toca os valores fundamentais, Bento XVI salientou a exigência de um testemunho cristão luminoso e coerente.

“A nossa ação apostólica, em particular, queridos irmãos e irmãs, torna-se empenho de vida que acende, com perseverante paixão, a sabedoria como verdade e como beleza, ‘esplendor da verdade’”, destacou.

Acreditando na ação do Espírito Santo que guia cada passo da Igreja, o Papa confiou a Virgem Maria todos os consagrados do mundo “confio a ti toda a vida consagrada, para que tu conceda a plenitude da luz divina, para que a Igreja seja edificada pela santidade de vida desses seus filhos e filhas”, pediu o Santo Padre.

08. junho 2010 · 1 comment · Categories: testemunho · Tags:

Este ano tive a graça de completar 40 anos. Para muitos, chegar a essa idade é reconhecer que está envelhecendo e que a melhor fase da vida já passsou. Para  mim, cmpletar 40 anos e  chegar aos ‘enta’ ( quarenta, cinquenta…) é cantar vitórias; é reconhecer as maravilhas que o Senhor já fez em minha vida.

Revendo a minha história, desde o parto difícil que a minha mãe teve, o nascimento, a desidratação com poucos dias de vida, a infância, a juventude, os medos que trazia, os complexos de inferioridade de me sentir feia e incapaz, e tantas outras situações que viví, só me levam a louvar e agradecer a Deus como diz o salmista: “Fostes vós que plasmastes as entranhas de meu corpo, vós me tecestes no seio de minha mãe. Sede bendito por me haverdes feito de modo tão maravilhoso. “ Sl  138,13-14.

Viva bem a quantidade de anos que você tem. Não importa se você já chegou nos ‘enta’ ou não. O que importa é reconhecer que em toda a sua vida Deus esteve e sempre estará presente. Não deixe que os anos façam de você uma pessoa amarga. Pelo contrário! Reveja a sua história e comtemple o que Deus já realizou e permita que Ele leve a bom termo a obra começada.

Se você já chegou aos ‘enta’, viva com alegria e gratidão a Deus, pois certamente você conheceu muitos que não chegaram lá… Portanto, viva cada dia com alegria como se fosse o último.

Vanda Couto – Com. canção Nova

De boêmio a sacerdote para evangelizar os jovens

 

Neste ano em que a Igreja proclamou o Ano Sacerdotal, a Comunidade Canção Nova, que tem sido instrumento para atrair muitas vocações, também se une a essa intenção para rezar pelos sacerdotes.

Padre Ivan Paixão
Foto: Clarissa Oliveira

Conheça o testemunho do padre Ivan Paixão, recém-ordenado, que deixou a vida de boêmia e hoje contribui para que muitos jovens também se encontrem com Jesus Cristo e tenham suas vidas transformadas.

.: Ouça o testemunho de conversão do Padre Ivan da Comunidade Canção Nova

“Olá, internautas! Eu sou o padre Ivan Paixão da Comunidade Canção Nova. E neste Ano Sacerdotal eu quero falar um pouco para você do meu testemunho, da minha história de vida. Eu sou paulista, nascido em Guarulhos (SP). Minha família sempre lutou muito e, em determinados momentos da minha vida, na fase dos meus 14 anos, eu tive muitas dificuldades de relacionamento com meus pais. Por isso, minha vida começou a tomar um rumo diferente, rumo até de escuridão. Porque nessas ocasiões aconteceram brigas e realidades nas quais quase perdi a vida e quase cometi o erro de ter tirado a vida de alguém.

A minha vida caminhou assim, eu gostava muito de samba, conhecia todos os bares de São Paulo e gostava de curtir também dentro das favelas. É claro que nesse caminho eu tive algumas amizades boas, mas, infelizmente, quando você caminha fora de Deus você também acaba se defrontando com pessoas que também não querem o seu bem.

Minha vida caminhou por esse meio: samba, mulheres e bebidas e isso me levou a um estágio de vida no qual eu já vivia um vazio existencial muito grande. E na minha casa eram brigas e mais brigas; minha mãe ficando muito doente por minha causa e eu indo por um caminho de marginalidade.

Quando, por intermédio de uma moça com quem eu saía, ela me apresentou uma senhora que me falou de Deus, e desse dia em diante minha vida foi tomando um outro curso. Interessante: uma senhora de setenta e dois anos veio me falar de Deus no dia em que fui lhe apresentar um trabalho. Daquele dia em diante (eu queria aprender a tocar cavaquinho e ela era professora de música) eu falei: “Então, se ela não fizer o negócio, pelo menos ir à casa dela para aprender a tocar cavaquinho eu vou”. Só que foi aí que Deus me pegou!

Porque ela era uma mulher de muita oração, me acolhia muito bem como um filho, e tudo o que eu não tinha compreensão na minha casa eu encontrei na casa dela. Ela começou a me evangelizar e minha vida começou a mudar: comecei a abandonar a bebida e as mulheres, passei a viver a castidade e ela foi me introduzindo [nas práticas cristãs] cada vez mais através do terço e do anúncio de um Deus, que me ama, um Deus de amor. A minha vida foi sendo transformada e eu fui buscar reconciliação com a minha família.

Hoje eu tenho a felicidade de estar na Canção Nova e ter minha família como meus grandes amigos.

Hoje Deus me dá a graça de me doar, como aquela senhora que me evangelizou, e estou servindo também no Instituto Canção Nova, onde eu sou o diretor espiritual, cuidando dos alunos de lá, são mais ou menos novecentos e poucos jovens. Posso trazer um pouco dessa experiência para eles, mas principalmente anunciar esse Deus de amor, que um dia foi anunciado para mim e mudou a minha vida.

Neste Ano Sacerdotal eu convido você para rezar pelos padres e pelas vocações daqueles que querem dar os passos para se lançarem no sacerdócio e por aqueles que já são, para que perseverem.

Que você reze por nós. Eu sou recém-ordenado, então reze para que possamos ser luz na vida de muitas pessoas que estão perdidas, muitas vezes, vazias e que esperam uma oportunidade de ter alguém que também lhes fale do amor de Deus.

Deus abençoe!”

Padre Ivan Paixão
Comunidade Canção Nova

O pecado me levou ao submundo, mas o Senhor me resgatou através da TV Canção Nova

O Sistema Canção Nova de Comunicação agradece a cada sócio evangelizador que assume essa obra promovendo o bem e o resgate de muitas almas para Deus, assim como a de Maria Elena, de Barra Mansa no Rio de Janeiro, que depois de anos envolvida no submundo das drogas e da prostituição foi liberta por Jesus Cristo, por intermédio do Evangelho anunciado pela TV Canção Nova.

.: Ouça o testemunho de Maria Elena de Barra Mansa (RJ)

Maria Elena de Barra Mansa (RJ)
Foto: Wesley Almeida

Barra Mansa, 15 de setembro de 2007

Querida amiga Luzia Santiago,

Gosto muito de você, por isso, resolvi escrever. Gostaria muito que, nos programas, você falasse do meu testemunho para que o mundo saiba da mudança que Deus fez na minha vida através da Canção Nova, pois foi através dela que eu conheci o verdadeiro amor do Pai.

Luzia, eu me tornei mãe solteira ao dezessete anos, tive uma filha e dois anos depois me casei e tive outros dois filhos. Seis anos depois nos separamos e eu voltei a morar com os meus pais em Barra Mansa (RJ).

Comecei a trabalhar para o sustento dos meus filhos em um motel, e aos 25 anos tudo, para mim, era novidade. Saía à noite para conhecer pessoas diferentes e nas baladas fiz outros amigos, que roubavam; e era eu quem carregava as armas para eles; era a única mulher do bando.

Meu patrão, ao saber das minhas más companhias, me despediu do motel onde eu trabalhava. Sem dinheiro e com três filhos para sustentar, desesperada, procurei uma amiga que me levou para trabalhar em uma casa de prostituição. Nesse momento começaram os meus maiores sofrimentos.

Nos primeiros dias eu chorava muito, era uma vida de dor, eu sabia que estava fazendo muitas pessoas sofrerem, mas o tempo foi passando e quanto mais eu ganhava dinheiro, mais ficava iludida. Eu me prostituía e bebia muito, chegava a tomar 25 doses de conhaque em uma só noite, sem contar as garrafas de cerveja. Comecei a namorar o filho da dona da boate, que também bebia muito, e quando chegava bêbado me batia, me humilhava e eu não tinha forças para ir embora daquele lugar.

Alguns anos depois a mãe do José morreu e ele me convidou para morar com ele e cuidar da boate, e os problemas estavam só começando. Com a tia dele, eu cuidava da boate, onde, nesse tempo, rolava muita droga, até que a polícia mandou fechar. Então eu a passei a vender com a tia dele 300 pedras de crack por noite; com o dinheiro eu abri uma outra casa de prostituição, onde havia só brigas e pancadarias. Com o tempo, as mulheres que trabalhavam na casa usavam muita droga e queriam me matar. Por isso, larguei tudo e fui para outro bairro e abri um bar para poder sobreviver. O dinheiro era muito pouco, uma diferença muito grande, e com isso eu fui ficando muito triste; como eu ainda não tinha conhecido o caminho de Deus, eu achava que o dinheiro era tudo.

Então, eu comecei a me lembrar de Jesus e comecei a assistir a TV Canção Nova. Um dia, minha filha me ligou para saber notícias minhas e eu falei que já tinha perdido a fé em Deus. A partir desse dia, minha família, que é muito católica e muito unida, começou a orar por mim e fez uma aliança com Deus pela minha conversão.

Eu conto tudo isso em lágrimas, porque só Deus sabe o que eu passei durantes esses nove anos de humilhação, medo, terror, lágrimas de desespero. Até que chegou o dia da grande decisão: eu larguei tudo e voltei para Barra Mansa e não sei onde consegui tanta força, ou melhor, eu sei: foi Deus, só Deus.

Foi muito difícil enfrentar a sociedade, os vizinhos me olhavam com desconfiança, acho que nem mesmo a minha própria família confiava em mim.

Luzia, quando fez um mês que eu estava morando com minha família, aquela mulher com quem eu vendia drogas foi presa. Veja o livramento, Deus me livrou de muitas outras situações ainda maiores.

Com o tempo, eu comecei a ir nos grupo de oração, até que um dia me convidaram para ir à Canção Nova. Só que eu achei que, chegando aí, tudo iria mudar no mesmo instante e que iria voltar para casa e encontrar tudo diferente. Hoje, eu sei que é um processo de cura e libertação e ainda hoje passo por este processo de cura e conversão, mas a minha vida tomou novos rumos, mas com muita oração e batismo no Espírito Santo.

Luzia, hoje, para a glória de Deus, eu trabalho com crianças em um grupo de oração, mas ainda tenho muito que aprender. Hoje eu sou muito feliz graças a Deus e em dezembro de 2006 eu me casei depois de, junto com meu marido, termos feito a primeira comunhão e crisma.

Luzia, eu tenho certeza de que Deus tem muito planos para a minha vida. Ore pela nossa comunidade de São Luís Gonzaga , nós estamos formando um grupo de oração da Renovação Carismática Católica, mas não está sendo fácil.

Luzia, eu me associei à Canção Nova no dia do seu aniversário. Eu amo a todos da Canção Nova: monsenhor Jonas, Márcio, padre José Augusto, Dunga, Eliana e especialmente você, Luzia.

Maria Elena
Barra Mansa (RJ)

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com

Network-wide options by YD - Freelance Wordpress Developer