11. junho 2014 · Comentários desativados em Congresso Internacional de Pentecostes 2014 · Categories: Pentecostes na Terra Santa · Tags: , , ,

A Terra Santa viveu este fim de semana o Congresso Internacional de Pentecostes em Jerusalém.

Vamos juntos acompanhar alguns momentos que ficarão eternizados em nossas vidas.

Acompanhe neste vídeo a música sacramento da Comunhão em Hebraico. Tradução e interpretação Benedetto Di Bitonto

#PentecostesNaTerraSanta

 

05. junho 2014 · Comentários desativados em Congresso Internacional de Pentecostes · Categories: Especial · Tags: , , , , , ,

Este fim de semana na Terra Santa, teremos o Congresso Internacional de Pentecostes. Será realizado no Instituto Pontifício Notre Dame, em Jerusalém.

Você pode acompanhar pela TV Canção Nova, ao vivo.

 Veja a programação Programação:

10455153_746769492012822_6185143625285456205_n06/06 – Sexta-feira

09h00 – Início – Cânticos
09h30 – 1ª Conferência – Prado Flores – “Para que o mundo creia” (Jo 17,11.21-22)
11h00 – Santa Missa – Monsenhor Jonas Abib

07/06 – Sábado

03h00 – Início – Animação e oração da manhã
03h30 – 2ª Conferência – Patty Mansfield – “Perserverar na Oração com Maria” (At 1,14)
05h50 – 3ª Conferência – Padre Fabrício – “Fascinados por Cristo e cheios do Espírito
Santo”
11h15 – Santa Missa – Monsenhor Jonas Abib
14h00 – Procissão das velas do Notre Dame ao Getsêmani
15h00 – Início da Vigília – Patty Mansfield, Katia Zavaris e equipe Canção Nova

08/05 – Domingo

03h30 – Início – Animação e oração da manhã
04h00 – 4ª Conferência – Padre Fábio de Melo – “Se alguém confia de si mesmo que é de
Cristo, pense outra vez isto consigo, que assim como ele é de Cristo, também nós o
somos” (2 Cor 10,7).
08h45 – 6ª Conferência – Prado Flores – “Com grandes sinais de poder, os apóstolos
davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus. E os fiéis eram estimados por
todos” (At 4,33).
10h00 – Santa Missa – Monsenhor Jonas Abib

Obs: Horário Brasil.

#VemEspiritoSanto
#PentecostesNaTerraSanta

05. junho 2014 · Comentários desativados em Vinde Espírito Santo · Categories: Especial · Tags: , , , , ,

O Papa Paulo VI disse certa vez que a primeira oração do dia deve ser esta: “Vinde Espírito Santo…”

Comecemos o nosso dia:

Vem, Espírito Criador!pentecost

Vinde, Espírito Criador, a nossa alma visitai
e enchei os corações com vossos dons celestiais.
Vós sois chamado o Intercessor de Deus excelso dom sem par,
a fonte viva, o fogo, o amor, a unção divina e salutar.
Sois o doador dos sete dons e sois poder na mão do Pai,
por Ele prometido a nós, por nós seus feitos proclamai.
A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor,
nossa fraqueza encorajai, qual força eterna e protetor.
Nosso inimigo repeli, e concedei-nos a vossa paz,
se pela graça nos guiais, o mal deixamos para trás.
Ao Pai e ao Filho Salvador, por vós possamos conhecer
que procedeis do Seu amor, fazei-nos sempre firmes crer. Amém!

Estejamos atentos e vigilantes para que  chama do Espírito Santo não se apague em nós.  A oração, a comunhão, a confissão, a intimidade com Nossa Senhora e a Palavra de Deus nos será alimento.

Ele revela aos nossos corações que de Deus nós somos filhos, devolve a dignidade e a convivência perdida pelo pecado original: E a prova de que sois filhos é que Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: “Abbá, Pai!”  (Gl 4,6).

Quando que devemos pedir o Espírito Santo?

Todos os dias de nossa vida! Não podemos esperar que algo nos aconteça para pedir, nossa atitude deve ser ativa, para agora, sempre.

O pecado tenta nos arrancar da graça de Deus a todo custo, o Espírito Santo, nosso defensor, está de prontidão  e nos defende de nós mesmos para que façamos a vontade de Deus.

Estamos em clima de Pentecostes na Terra Santa. Este fim de semana teremos em Jerusalém um encontro onde celebraremos juntos a ação do Espírito Santo em nossas vidas.
#VemEspiritoSanto
#PentecostesNaTerraSanta

26. maio 2014 · Comentários desativados em Encontro do Papa com os refugiados e crianças com deficiência · Categories: Papa Francisco na Terra Santa · Tags: , , , ,

Crianças de Belem querem gritar ao mundo as dificuldades e sofrimentos do povo palestino. 

#PapaFrancisco diz as crianças:

– Lembrem-se, a violência não pode ser combatida com a violência mas somente com a paz.

Um vídeo que marcará a cada um de nós!

26. maio 2014 · Comentários desativados em Santa Missa com os ordinários da Terra Santa e com o Séquito Papal · Categories: Papa Francisco na Terra Santa · Tags: , , , ,

brasão-papa_-modificações1

Sala do Cenáculo (Jerusalém)
Segunda-feira, 26 de Maio de 2014

 

É um grande dom que nos concede o Senhor, ao reunir-nos aqui, no Cenáculo, para celebrar a Eucaristia. Ao mesmo tempo que vos saúdo com fraterna alegria, penso afectuosamente nos Patriarcas Orientais Católicos que, nestes dias, tomaram parte na minha peregrinação. Desejo agradecer-lhes pela sua significativa presença, particularmente preciosa para mim, e asseguro que ocupam um lugar especial no meu coração e na minha oração. Aqui, onde Jesus comeu a Última Ceia com os Apóstolos; onde, ressuscitado, apareceu no meio deles; onde o Espírito Santo desceu poderosamente sobre Maria e os discípulos, aqui nasceu a Igreja, e nasceu em saída. Daqui partiu, com o Pão repartido nas mãos, as chagas de Jesus nos olhos e o Espírito de amor no coração.

Jesus ressuscitado, enviado pelo Pai, no Cenáculo comunicou aos Apóstolos o seu próprio Espírito e, com a sua força, enviou-os a renovar a face  da terra (cf. Sal 104, 30).

Sair, partir, não quer dizer esquecer. A Igreja em saída guarda amemória daquilo que aconteceu aqui; o Espírito Paráclito recorda-lhecada palavra, cada gesto, e revela o seu significado.

O Cenáculo recorda-nos o serviço, o lava-pés que Jesus realizou, como exemplo para os seus discípulos. Lavar os pés uns aos outros significa acolher-se, aceitar-se, amar-se, servir-se reciprocamente. Quer dizer servir o pobre, o doente, o marginalizado, a pessoa que me é antipática, aquela que me dá fastídio.

O Cenáculo recorda-nos, com a Eucaristia, o sacrifício. Em cada celebração eucarística, Jesus oferece-Se por nós ao Pai, para que também nós possamos unir-nos a Ele, oferecendo a Deus a nossa vida, o nosso trabalho, as nossas alegrias e as nossas penas…, oferecer tudo em sacrifício espiritual.

E o Cenáculo recorda-nos também a amizade. «Já não vos chamo servos – disse Jesus aos Doze – (…) mas a vós chamei-vos amigos» (Jo15, 15). O Senhor faz de nós seus amigos, confia-nos a vontade do Pai e dá-Se-nos a Si mesmo. Esta é a experiência mais bela do cristão e, de modo particular, do sacerdote: tornar-se amigo do Senhor Jesus, e descobrir no seu coração que Ele é amigo.

O Cenáculo recorda-nos a despedida do Mestre e a promessa de reencontrar-se com os seus amigos: «Quando Eu tiver ido (…), virei novamente e hei-de levar-vos para junto de Mim, a fim de que, onde Eu estou, vós estejais também» (Jo 14, 3). Jesus não nos deixa, nunca nos abandona, vai à nossa frente para a casa do Pai; e, para lá, nos quer levar consigo.

Mas, o Cenáculo recorda também a mesquinhez, a curiosidade – «quem é o traidor?» – a traição. E reproduzir na vida estas atitudes não sucede só nem sempre aos outros, mas pode suceder a cada um de nós, quando olhamos com desdém o irmão e o julgamos; quando, com os nossos pecados, atraiçoamos Jesus.

O Cenáculo recorda-nos a partilha, a fraternidade, a harmonia, a pazentre nós. Quanto amor, quanto bem jorrou do Cenáculo! Quanta caridade saiu daqui como um rio da sua fonte, que, ao princípio, é um ribeiro e depois se alarga e torna grande… Todos os santos beberam daqui; o grande rio da santidade da Igreja, sempre sem cessar, tem origem daqui, do Coração de Cristo, da Eucaristia, do seu Santo Espírito.

Finalmente, o Cenáculo recorda-nos o nascimento da nova família, a Igreja, a nossa santa mãe Igreja hierárquica, constituída por Jesus ressuscitado. Família esta, que tem uma Mãe, a Virgem Maria. As famílias cristãs pertencem a esta grande família e, nela, encontram luz e força para caminhar e se renovar no meio das fadigas e provações da vida.  Para esta grande família, estão convidados e chamados todos os filhos de Deus de cada povo e língua, todos irmãos e filhos do único Pai que está nos céus.

Este é o horizonte do Cenáculo: o horizonte do Ressuscitado e da Igreja.

Daqui parte a Igreja em saída, animada pelo sopro vital do Espírito. Reunida em oração com a Mãe de Jesus, ela sempre revive a espera de uma renovada efusão do Espírito Santo: Desça o vosso Espírito, Senhor, e renove a face da terra (cf. Sal 104, 30)!