Comemoramos no Getsemani com a missa solene presidida por Frei Francesco Patton, ofm, Custódio da Terra Santa o dia da Assunção de Maria.

Em sua homilia ele nos deixou uma mensagem de vida e esperança…

-Que nesta festa possamos nos sentir consolados sem perder a esperança. O que Deus realizou em Maria deseja realizar em cada um de nós. Devemos nos tornar pessoas esperançosas, pois a luta sobre o pecado e a morte foi vencida, e esta vitória Jesus quer que cada um de nós tenhamos. Que o espírito santo opere em todos nós.

Possamos dizer como Maria:

Minha alma glorifica o Senhor,
Meu espírito exulta de alegria
Em Deus, meu salvador,
Porque olhou para sua pobre serva.
Por isso, desde agora,
Me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,
Porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso
E cujo nome é Santo.
Sua misericórdia se estende, de geração em geração,
Sobre os que o temem.
Manifestou o poder do seu braço,
Desconcertou os corações dos soberbos.
Derrubou do trono os poderosos
E exaltou os humildes.
Saciou de bens os indigentes
e despediu de mãos vazias os ricos.
Acolheu a Israel, seu servo,
Lembrado da sua misericórdia,
Conforme prometera a nossos pais,
Em favor de Abraão e sua prosperidade, para sempre. (Lucas 1, 46-56)

“Grandes coisas o Senhor realizou em Maria. Comemorando esta solenidade, tenhamos como meta alcançar o céu. Grandes coisas Deus pode realizar em cada um de nós”.

 

Missa – Basílica das Nações, Getsemani

 

Do Vale, no Getsemani, Padre Arlon Cristian traz para cada um de nós a tradição de Jerusalém e da Igreja.

 

 

“É bom ficarmos aqui”: a Festa da Transfiguração do Senhor

“Jesus levou consigo Pedro, João e Tiago, e subiu à montanha para orar. Enquanto orava, seu rosto mudou de aparência e sua roupa ficou branca e brilhante”. MT 17,1-2

Cristãos locais participam da missa solene presidida por Frei Francesco Patton, ofm, Custódio da Terra Santa

Na noite anterior, um grupo se reuniu na porta da Basílica da Anunciação e subiu o monte, foram a pé até o Monte Tabor. 
Uma caminhada longa, mas vale a pena! Chegar lá no alto e poder exclamar como Pedro: “Mestre, é bom ficarmos aqui”.
Tradicionalmente, cristãos locais se dirigem à santa montanha a pé ou acampam, desde o dia anterior, no entorno da Basílica da Transfiguração. Na madrugada é um momento intenso de movimentação, orações e também de uma agradável convivência!
Às 5h da manhã eles participam da santa missa em árabe. 
Ao amanhcer, cristãos da Terra Santa, peregrinos e religiosos chegam para a missa solene. 

Após a celebração, todos prosseguem até a capela de estilo bizantino que recorda estas palavras:

“Ordenou-lhes que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem ressuscitasse dos mortos” (Mc 9,9).

Agora, é levar a experiência da montanha, isto é, da intimidade para o cotidiano, em comunhão com a Igreja, a tenda de Deus em meio aos homens.

Que neste dia o Senhor possa te levar a uma profunda experiência e intimidade com Ele.

 

Cristãos na madrugada em direção ao Monte Tabor

 

Após a santa missa, procissão até a capela de estilo bizantino

 

 

 

 

Santa Missa

  

 

 

 

03. agosto 2018 · Comentários desativados em Mosteiro Muhraq · Categories: Lugares Santos · Tags: , , ,

No Monte Carmelo, a 480 metros acima do nível do mar, está o Mosteiro Muhraqa [PRONUNCIA-SE “MURRÁKA”], onde, segundo a tradição, o profeta Elias vivenciou o desafio contra os profetas de Baal.

Um lugar santo, importante para as três religiões, e que leva à profissão de fé no Deus Único.

O Mosteiro de Muhraqa, sob a guarda dos carmelitas descalços desde 1846, está a 480 metros acima do nível do mar, no Vale de Esdrelon ou de Jezreel. Em seu pátio, uma grande estátua do profeta Elias.

Nas laterais e saída da capela, em árabe e hebraico, o texto bíblico de Elias com os profetas de Baal. O sacrário se remete à narrativa em que Elias foi consolado por um anjo. O altar, composto por 12 pedras, faz memória aos versículos em que Elias construiu o altar do Senhor: “Tomou doze pedras, segundo o número das doze tribos saídas dos filhos de Jacó, a quem o Senhor dissera: Tu te chamarás Israel ” (1Rs 18,31).

Um santuário que leva à contemplação, inclusive no admirável panorama que abraça o Mediterrâneo e a Galileia. Elias, cuja missão era restaurar a aliança entre Deus e o povo de Israel, é protagonista de cenas marcantes das escrituras, como, por exemplo, quando foi levado aos céus num carro de fogo. Entretanto, também no Monte Carmelo, experimentou o Senhor na brisa suave. O inspirador da ordem carmelitana é considerado o “Pai dos contemplativos”.

 

Assista!

 

30. julho 2018 · Comentários desativados em Barco da Galileia · Categories: Especial · Tags: , , ,

“Subiu Jesus em um barco com seus discípulos. De repente, desencadeou-se sobre o mar uma tempestade tão grande, que as ondas cobriam o barco. Ele, no entanto, dormia. Os discípulos achegaram-se a ele e o acordaram, dizendo: “Senhor, salva-nos, nós perecemos!” E Jesus perguntou: ‘Por que este medo, gente de pouca fé?’ Então, levantando-se, deu ordens aos ventos e ao mar, e fez-se uma grande calmaria.” – Mt 8,23-27

Fomos ao Yigal Allon Center onde é possível conhecer um barco dos tempos de Jesus hoje em exposição. 

Em 1986, os restos de um antigo barco foram descobertos na costa noroeste do Mar da Galileia e, de acordo, com os testes de radiocarbono, a embarcação seria típica da época de Jesus, com data entre o anos 100 antes de Cristo e 100 depois de Cristo.

Uma cena entre as mais conhecidas dos Evangelhos. Uma embarcação que navega por diversas páginas das Escrituras.

O barco possui cerca de oito metros de comprimento, dois de largura e um de profundidade, sendo utilizada em sua estrutura basicamente madeiras de cedro e carvalho. Foi encontrada coberta por argila, o que facilitou a sua conservação.

O barco sofreu um longo processo de conservação e, em 2000, foi transferido para uma nova sala de exposições no Yigal Allon Center, onde os visitantes podem aprender a história de sua descoberta e preservação.

Embora aparentemente usado para a pesca, também pode ter transportado passageiros e mercadorias. Um instrumento de trabalho daqueles pescadores chamados por Jesus e cenário do seu cotidiano, como também nas passagens da pesca milagrosa ou pregações de Jesus de dentro da embarcação….

 

  • O barco em exposição