20. novembro 2012 · Write a comment · Categories: Diário · Tags:

Amizade capitalista… Tô fora!

A amizade capitalista é aquela no qual se tem sempre a intenção de alcançar algo em troca, seja status, reconhecimento, um retorno pessoal e imanente… Por fim, acaba sendo uma amizade instrumental.

Quando uma pessoa não tem algo atrativo para oferecer, é deixada de lado e até menosprezado, por não oferecer um retorno tangível…

Isto me causa medo! Sou um cara cismado. Consigo logo perceber a intenção da aproximação de certas pessoas que querem fazer de mim um instrumento para segundas intenções. Sou hostil quando percebo esta situação…

Talvez seja por isso, que gosto de me relacionar com pessoas simples e humildes. Consigo nestas pessoas uma amizade sincera. Nestas pessoas, não obtenho lucros ou retornos humanos, mas encontro tesouros que vão além de lucros materiais.

O amor desinteressado é cada vez mais difícil, mas é possível.

Forte abraço e até a próxima!

A palavra “Amigo” tem um significado bem subjetivo. Quer dizer bem pessoal. Cada pessoal pode dar uma definição pessoal da palavra “amigo”. Por isso, não discutirei sobre a sua opinião sobre o seu ponto de vista.

Eu fico com o significado bíblico que diz que: “Amigo fiel é poderosa proteção: quem o encontrou, encontrou um tesouro.” (Eclo. 6, 14)

Por isso, não se preocupe se você não tem milhares de amigos. Nem todos que fazem parte de nosso círculo de amizade serão nossos amigos. Não é preciso “forçar a barra” para se tornar amigo de alguém. Amigos de verdade é dom de Deus, quem diz que tem milhões de amigo é mentiroso. Repito, não é preciso forçar a barra para se tornar amigo de alguém.

O verdadeiro amigo é um fragmento precioso de nossa vida.

Confira mais com um especialista: http://blog.cancaonova.com/fragmentos/