O missionário jamais pode se apegar as coisas, pessoas, lugares… Porque sua vida tem que ser como uma “pluma” soprada pelo Senhor.

Hoje, estou partindo de São José dos Campos, após passar um ano de missão. Um tempo maravilhoso de muitas conquistas na minha vida como consagrado. Tempo de amadurecimento, de provações, de tocar nas misérias e nas riquezas das pessoas, como também nas minhas.  Tempo de se dizer, ser transparente, ficar alicerces na vocação no chamado de Deus em minha vida.

Quando passamos por um lugar, deixamos marcas e somos marcados. Com certeza isto aconteceu comigo. Pois, fiz uma experiência muito bela nesta missão Canção Nova de São José dos Campos. Agradeço a vocês, meus irmãos e irmãs: Pedro Roberto e Gleciane (Matheus e Ana Beatriz), Lucio Domicio e Andreia Gi (Maria Clara e Gabriel), Edison, Eliones, Keila, Mosângela, Néia, Sirlane e (Flávia). Como também meus irmãos da Aliança: Roque, Marinete, Maria Helena, Francine e Edvaldo, José Luiz. Pessoas que deixaram uma marca profunda de amor que nunca será apagado no meu coração.

Neste lugar conquistei a certeza do que quero e do que devo ser. Agora é continuar caminhando neste novo tempo em Cachoeira Paulista, rumo a vontade do Senhor.

Fica a saudade e a alegria de saber que aquilo que é construído em Deus é Eterno!

Obg SJCampos…Fuiiii….

Ademir Costa