As relações abertas está se tornando uma moda na sociedade. Principalmente, para aqueles que não querem assumir um compromisso estável e definitivo, com o argumento de ferir sua “autonomia e liberdade”.

A pessoa tem um relacionamento de total conveniência – aberta. Os casais moram debaixo do mesmo teto, mas são livres para que cada qual viva livremente sua vida privada e econômica, como as suas libertinagens, inclusive com outros parceiros.

Para exemplificar, neste contexto de secularismo, existe uma moda na classe média, dos casais frequentarem “Casas de Swings” – locais nos quais os cônjuges fazem sexo sortidamente com outros casais. Este é somente um exemplo da banalização da sexualidade que tem conduzido as pessoas a fazer verdadeiras aberrações que causa grandes danos dentro do exemplo de família na sociedade.

Por fim, a liberdade total e as relações abertas na família é uma falsa autonomia de um mundo sem Deus, que tenta ser criativo, mas cai na desgraça de ser escravo do pecado, por uma vida sem sentido e vazia. O homem sem Deus sempre será escravo de uma falsa liberdade.

Forte abraço!

@ademircn