“Propôs-lhes também esta comparação: Ninguém rasga um pedaço de roupa nova para remendar uma roupa velha, porque assim estragaria uma roupa nova. Além disso, o remendo novo não assentaria bem na roupa velha.” (Lc.5,36)

O Senhor nos faz o convite de sermos homens novos para um mundo novo. É incompatível querer o CÉU e continuar a viver uma vida na libertinagem das coisas deste mundo. Com um pé na Igreja e o outro nas coisas do mundo. Meu irmão, você não dará conta, vai se arrebentar. Portanto, remendo novo em roupa nova, vinho novo em odre novo, homens novos para um mundo novo.

Irmãos pela graça do Espírito Santo possamos nos revestir de uma veste nova, quer dizer um coração novo, buscando as coisas do alto. Se por acaso acontecer de você sujar estas vestes novas com o pecado, não tenha vergonha de lavá-las na Confissão. É assim mesmo, devemos sempre alvejar estas vestes novas com a graça do Sacramento da Reconciliação, para que o Senhor quando voltar na sua Glória possa nos encontrar com “vestes novas” para receber a graça da eternidade.

Até a Próxima!

Forte abraço…

Ademir Costa