Confissao_Papa_t2

Meus irmãos e amigos, paz e bem!

Como fala o ditado popular: “Aquele que não tem pecado que atire a primeira pedra!”

Somos todos pecadores, mas não podemos nos acomodar no pecado. Podemos até disfarçar diante dos outros nossos pecados, mas nada escapa aos olhos de Deus. Os pecados causam um “peso” em nossa alma, e muito mais, mancham a nossa dignidade de Filho de Deus concedida a nós pelo Batismo. Para tirar estas manchas do pecado e devolver nossa dignidade de filho, Jesus instituiu o Sacramento da Confissão e confiou a sua Igreja (cf. Jo.20,21-23).

Esta semana, o Papa Francisco dedicou uma bela catequese sobre este sacramento, da qual destaco alguns pontos que fala pessoalmente para mim e para você:

“Eu gostaria de perguntar-vos – mas não digam em voz alta, cada um responda no seu coração – quando foi a última vez que você se confessou? Cada um pense… São dois dias, duas semanas, dois anos, vinte anos, quarenta anos? Cada um faça as contas, mas cada um diga a si mesmo: quando foi a última vez que eu me confessei?” (Papa Francisco, Catequese 19/02/2014)

“Alguém pode dizer: eu me confesso somente com Deus. Sim, você pode dizer a Deus ‘perdoa-me’, e dizer os teus pecados, mas os nossos pecados são também contra os irmãos, contra a Igreja. Por isto é necessário pedir perdão à Igreja, aos irmãos, na pessoa do sacerdote.”(IBIDEM)

“Não ter medo da Confissão! Alguém, quando está na fila para confessar-se, sente todas estas coisas, também a vergonha, mas depois quando termina a Confissão sai livre, grande, belo, perdoado, purificado, feliz.” (IBIDEM)

“Seja corajoso e vá à Confissão!” (IBIDEM)

Por fim, o que me resta é tomar vergonha na cara e procurar meu confessor.

Forte abraço,

Até a próxima,

@ademircn

Seminarista da Comunidade Canção Nova