O “viver bem a vida” não é o “curtir a vida profano” que a sociedade ensina, mediante o argumento de uma liberdade total. Tal como os “hippies” que ditava o “sexo, drogas e rock in roll” que era falsa liberdade, na verdade uma libertinagem, que levou muitos ao suícidio por se encontrarem com o “nada”, com a falta de sentido existencial. O homem sem Deus perde o sentido existencial e vive somente para este mundo.

O Senhor não nos proíbe de viver bem nossa vida aqui neste mundo. Curtir a vida com a família, filhos, amigos… curtir a natureza: Praia, montanhas, fazendas, matas, rios.. curtir a arte: Teatro, cinema, uma boa música, exposições de artes… curtir esporte, descanso… Por fim, cada um pode escolher a sua maneira de curtir a vida.

Nós cristãos, devemos curtir a vida de maneira salutar e em Deus. Devemos curtir a vida na natureza, na criação que Deus nos deu, na verdadeira liberdade de filhos de Deus. Por isso, não tenho medo de dizer que curtir a vida em Deus é o melhor…

Mas temos a grande tentação de querer remover Deus destes momentos de nossa vida. “Se removemos Deus, se removemos a Cristo, o mundo retrocede ao vazio e à escuridão.” (Papa Bento XVI)

Portanto, a vida com Deus tem muito mais sabor!