O governo suíço está sendo pressionado por filhos de imigrantes muçulmanos que exigem a retirada da cruz, que para eles é um símbolo cristão, da bandeira nacional. Segundo lideres do movimento a cruz torna-se incompatível com um país multicultural.

Outro argumento, sendo o jornal Aargauer Zeitung e de que o Estado é laico e que, portanto, a bandeira do país tem de ser neutra.
A Suíça tem 7,8 milhões de habitantes, menos, portanto, do que a população da Grande São Paulo, porém é um dos países mais ricos do mundo.
Apesar da cruz em sua bandeira, que também está no escudo nacional, os suíços estão entre os povos menos religiosos do mundo.
De acordo com um estudo recente, a Suíça é um dos nove países onde a religião está em extinção.

Conheça a história da criação da bandeira e o porque da cruz.

O símbolo da cruz branca sobre fundo vermelho aparece pela primeira vez na história suíça como emblema do cantão de Schwytz, um dos cantões fundadores da Confederação Suíça, em 1291. A bandeira deste cantão ainda hoje tem a cruz branca no ângulo superior direito do seu fundo vermelho. O símbolo do crucifixo simbolizava a liberdade concedida pelo império aos habitantes daquele cantão.

Mais tarde, durante o século XV, as tropas de diversos cantões da antiga confederação combateram sob os seus estandartes cantonais respectivos, nos quais figurava todavia a cruz branca sobre fundo vermelho, signo da sua aliança e promessa de vitória. A partir da guerra da Suábia e ao longo do século XVI, as tropas compostas por regimentos de diferentes cantões combateram no estrangeiro sob a bandeira vermelha com a cruz branca.

Durante os séculos XVII e XVIII, os diferentes emblemas comunais e cantonais foram substituídos por bandeiras com as cores cantonais em forma de labaredas que rodeavam a cruz branca.

Todavia, só no século XIX, após a criação do Estado federal em 1848, a atual bandeira suíça se tornou o estandarte oficial da Confederação.

Quanto à bandeira do movimento internacional da Cruz Vermelha, criada em fins do século XIX por iniciativa do genebrino Henri Dunant, é uma transposição da bandeira suíça, traduzindo assim tanto a origem do fundador do movimento como as tradições humanitárias do país.

Fonte: Agencias

Nenhum comentário

  1. Pingback: Junior Alves