A necessidade de hoje é a realização do Reino de Jesus

Quando éramos pequenos nossos pais nos ensinavam que entre irmãos precisava estar sempre unidos e o que era de um, era também de todos, e assim crescemos com esta mentalidade boa vivida em familia.

A generosidade e a partilha são ensinamentos que tem sua origem na Palavra de Deus.

Jesus ensinava a viver com generosidade e gratuidade, pois estas são os sinais sensives onde o amor se manifesta em nossa vida. E aqui que chamamos de “testemunho cristão. De fato, diz Jesus,

“Dai e vos será dado” (Lc 6,38).

O Espirito Santo de Deus nos orienta interiormente, que não podemos, eu por primeiro, como cristãos, viver uma vida baseada no egoismo e no fechamento.

Hoje em dia somos muito sensiveis quando vemos alguém que está sofrendo com doença grave, por um pai ou uma Mãe que não tem o que dar aos filhos para comer, e corremos, e apelamos aos vizinhos para fazer algo junto por aquela familia, quando vemos um cego sem direção, quando vemos alguém caida na rua e assim por diante.

Precisamos aprender um outro lado da generosidade e da partillha que geralmente o nosso ego faz esquecer:

Quero dizer do amor vivido também lá, onde as situações não são gritantes. E o amor ao próximo nos pequenas coisas, nos pequenos atos de generosidade, nas pequenas partilhas.

O amor vem de Deus e o amor é Deus, diz a Palavra de Deus.

“Deus nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê.
Temos de Deus este mandamento: o que amar a Deus, ame também a seu irmão.Todo o que crê que Jesus é o Cristo, nasceu de Deus; e todo o que ama aquele que o gerou, ama também aquele que dele foi gerado. Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: se amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. Eis o amor de Deus: que guardemos seus mandamentos. E seus mandamentos não são penosos, porque todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1 Jo 4,19- 5,4).

Amar, é uma necessidade da nossa alma para a nossa própria salvação. Amar é servir, é escutar, é visitar alguém que esta sozinho ou que vive sozinho, é encontar um amigo, é por-se a disposição para aconselhar, para orientar, para ” dar”  o que o próximo necessita materialmente, estando em nossas condições.

Sem mesquinhes nem mentiras, pois não poucas vezes escutamos alguem que nos pede algo ou sem pedir mesmo, sabemos de sua necessidade e o bate aquele pensamento egoistico e racional… Como é dificil por a mão no bolso não é meus amigos, ate mesmo para amar! não é mesmo? Em suma, amar é servir sem julgar.

E aqui, precisamos realmente tomar muito, mas muito cuidado mesmo! Pois o inimigo está sempre querendo nos sugerir mais o “julgamento” do que o “ dar ”, para não obedecermos aos ensinamentos do Senhor Jesus. E ele, sabemos, é o pai da codardia.

O grande obstáculo ao amor ao próximo é o julgamento. Tomemos cuidado. “Dai e vos será dado” (Lc 6,38).

O Senhor te abençoe e te guarde,
Padre Antonio Lima.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *