A covardia do ego fecha sempre os caminhos da paz interior

Jesus disse: “Vos deixo a paz, vos dos a minha paz, não como aquela que o mundo oferece eu vos dou, não seja perturbado vosssos corações e não se amedrontem” (Jo 14,27).

A paz da alma é um tesoro inestimável sempre mais raro entre os homens e mulheres modernos, o mundo no qual se vive hoje tornou-se artificial, disarmonioso, superficial, materialista, consumista, egoista.

É o mundo do “aparecer” e não mais do “ser”, da pressa e não da espera tenaz e paciente, do successo imediato e obitido, sacrificando o correto e a honestidade…

A paz da alma é uma arte espiritual a ser ainda conhecida.

A beberei e a saborearei até o fim, e nunca me completará porque esta é infinita; é graça divina, não alcansada facilmente pelo homem “material”, “mundano”, leigo ou religioso que seja.
Percebo sempre mais o “no sense” intenso, do vazio, do absurdo e do interesse puramente humano e pessoal presentes na prioridade de tantos irmãos e irmãs. A paz não passa por aqui! encontre-a e encha-se de paz e bem.

Não carreguem nos ombros, frustrações, angustias, ansias, nervosismos, depressões… estes, estão sempre mais em aumento. A solução esiste: ir a Deus ou voltar a Deus, fazendo do Filho Jesus a fonte da paz da propria alma, que ao fim encontra-se com a paz e com o Bem. O contrario é falta de Deus.

O Senhor te abençoe e te guarde,
Seu Irmao, Padre Antonio Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *