Print Friendly

O evangelho de São João apresenta sempre os inimigos da fé: “Se o mundo vos odeia, sabei que primeiro me odiou a mim.” Ele já estava trazendo o sofrimento que era para ser fiel a Deus, as dificuldades que enfrentavam. Ninguém vive sem enfrentar o sofrimento, e nós temos que ter o que João vem nos ensinar, maturidade para passar por ele.

01

Padre Adriano Zandoná durante Santa Missa


:: + Fotos no Facebook

Aquele que te fere pode também ser o que te cura. O sofrimento é um vírus e você escolhe se ele te contamina e te mata, ou se te faz crescer mais forte. Mas saiba no meio da tempestade Deus ajuda você mas você precisa estar com seus olhos fixos nele
Eu não sei qual é a intensidade da sua dificuldade, mas a grande dificuldade da transformação acontece quando passamos pelo fogo. Deus quer te transformar em algo que você nunca imaginou ser. É através do fogo que Deus mais age em nossa vida.

Se você está vivendo em crises não desperdice sua cruz, pois se você não permanece nela no tempo certo a ressurreição não vai acontecer com o mesmo impacto em sua vida, todo mundo sofre porém cada um dá uma resposta diferente ao sofrimento.
Não deixe diante das perdas, das machucaduras que a amargura tome conta do seu coração, tenha hoje a coragem de o entregar a Deus pois ele te criou para ser feliz.

Transcrição e adaptação: Gabriela Souza

Print Friendly

Hoje o Senhor nos dá a oportunidade de termos nossa história reescrita por Ele. O Senhor quer nos libertar. Quem acredita nesta verdade será liberto.

Durante uma viagem é natural dar algumas paradas. Esse nosso percurso em busca da salvação também é uma viagem. E nós fazemos paradas nesta viagem longa rumo ao céu. Somos peregrinos. Nesta tarde é uma parada rumo a esse destino. Esse encontro é uma oportunidade de chegarmos ao céu.

02

:: + Fotos no Facebook

Gl 5, 1. “É para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou. Ficai, pois firmes e não vos submetais outra vez ao jugo da escravidão.”

Vamos ver as características desta palavra. Quem é São Paulo? Paulo é um homem livre para falar do Senhor. Quando Paulo escrevia a esta comunidade eles viviam um tempo de falta de liberdade. E mesmo prisioneiro fisicamente, ele era espiritualmente livre para anunciar o Cristo libertador. E ele falava de liberdade àquela comunidade. Porque o Senhor tem poder de te libertar. Continue lendo

Print Friendly

Quando cheguei nessa escola, lembrei da minha adolescência, da escola onde estudei e também o primeiro encontro que participei e do qual cai como de paraquedas. E eu não era acostumado a encontros assim, mas sei que você não caiu aqui de paraquedas, você trouxe suas preocupações. Mas eu me recordo que sentei naquele lugar e um homem grande da voz grossa começou a falar e apontou o dedo para uma moça e falou algo que eu nunca mais esqueci, ele disse: Você que está sentado nessa cadeira eu não sei o que você está vivendo mas Deus vai transformar sua vida esse final de semana. E hoje eu digo isso pra você.
E ali Deus começou a transformar minha vida. E a partir do momento que você decidiu está aqui tenha certeza que se você quiser e deixar Deus tocar no seu coração você não sairá da forma que você chegou. Nós estamos num encontro de cura interior e o propósito é nada mais que nos formar e nos fazer crescer curados. Ninguém consegue ir para frente se está preso ao que nos puxa para trás. Você é fruto da sua história, da educação que você recebeu, da herança que recebeu da sua família.

Padre Adriano Zandoná prega durante Encontro de Cura Interior

Padre Adriano Zandoná prega durante Encontro de Cura Interior

:: + Fotos no Facebook

Nós somos frutos das experiências que nos afetaram ao longo da vida. Mas existe um momento em que precisamos deixar apenas de sobreviver e aprendermos a viver. Pode ser que você traga muitas feridas na sua história, feridas de rejeição, desamor, culpa, medo, um complexo de inferioridade mas você vai acostumando com isso crescendo com uma insegurança e a pessoa insegura fica mendigando o amor dos outros preso aquilo que os outros dizem sobre ela. Mas Deus quer curar você e ele pode. Se você não descobre o seu valor não espere que o seu próximo te valorize. Você não tem o direito de se acomodar com aquilo que você tem de pior, Deus te criou para ser feliz. continue lendo

Print Friendly

A Canção Nova Minas promove entre os dias 12 de abril a 7 de junho o Seminário de Vida no Espírito. Numa série de nove terças-feiras seguidas, os encontros iniciarão sempre às 19h30 na sede da comunidade na Avenida Izabel Bueno, 400 no bairro Jaraguá, em Belo Horizonte (MG).

A terceira pregação do Seminário do Espírito Santo foi com Reinaldo Esteves sobre “Pecado”,ouça:

Print Friendly

Ganhar asas para concretizar sonhos, buscar pelas vitórias, ser bem sucedido, quem é que não deseja por essas realizações? Mas ninguém será capaz de chegar pela vitória, sem antes passar pela luta. Ninguém será capaz de superar obstáculos e construir voos bem sucedidos, sem antes aprender a conquistar a liberdade dentro de si, a curar as raízes da sua história.

foto2

De nada adianta estarmos perfeitamente belos por fora, se dentro de nós há uma confusão, um vazio. Não há realidade exterior que traga paz, contentamento, se há coisas não resolvidas dentro de nós. Quem não tem liberdade interior, ainda que tenha tudo, será um eterno fugitivo de si e de suas feridas, e não encontrará uma autêntica realização.

Buscando a liberdade interior

Continue lendo

Print Friendly
Galeria/cancaonova.com

Galeria/cancaonova.com

O vício, sem dúvida, é alimentado por más tendências e feridas. Todavia, serão os pequenos descuidos e as constantes repetições que fincarão suas raízes em nossa história. Sua dominação se solidificará a partir dos pequenos maus hábitos que se repetem até se incorporarem à estrutura de nosso comportamento e de nosso desejos.

:: Encontro de Cura Interior em BH

Ninguém começa bebendo três garrafas de uísque por dia, são os poucos goles de hoje e o gradativo aumento (e consentimento) que formarão o dependente de amanhã.

Será necessário, independentemente de qual seja o vício (ou a predisposição a ele), vigiar e fechar as pequenas portas no cotidiano para evitar o fortalecimento da dinâmica do vício sobre nossa vida. Os vícios são inúmeros e multiformes. Em alguns casos, eles podem passar despercebidos, e quando eles assim se estabelecem em nós, velados pelas inconsciência que temos a seu respeito, encontram muito mais força para nos aliciar, enganar e, por fim, dominar. Neste ponto, será necessário reconhecer onde estão suas más influências e as raízes negativas, para podermos lutar contra ele e não permanecermos escravos da inconsciência diante das debilidades que nos podem aprisionar.

:: Como se manter longe do vício

Continue lendo

Print Friendly

Fomos criados para o louvor, a adoração e a ação de graças. Este é o maior desejo do coração de Deus, por isso, precisamos realizá-lo. Às vezes, diante de situações como a doença ou a morte de alguém muito querido, o problema das drogas, do alcoolismo ou do adultério em nossa família, nos sentimos impossibilitados de dar graças.

Galeria/cancaonova.com

Galeria/cancaonova.com

Ficamos muito sensíveis, o nosso coração fica apertado, pequenino, e acabamos caindo na tristeza e nos isolando das pessoas. O Senhor insiste para que ajamos de modo contrário: em tudo, em todas as circunstâncias, em qualquer situação, aconteça o que acontecer, dê graças, louve e adore.

O louvor e adoração são o remédio mais indicado para o coração. Pensemos nesse órgão vital: se uma válvula do coração se fecha, ele passa a receber menos sangue, o que pode acarretar um infarto.

:: Qual a diferença entre venerar e adorar?

Continue lendo

Print Friendly
amargura

Galeria/cancaonova.com

Das muitas raízes e tendências negativas que possam existir em nós, a amargura se revela como realidade presente e com poder altamente destrutivo. Ela é uma tendência e raiz caracterizada por um “espírito inclinado a não perdoar e por atitudes sempre críticas e negativas”. A amargura nos azeda por dentro e não nos permite encontrar sabor e saber em nenhuma realidade.

Quando somos desencaminhados pela amargura, não conseguimos encontrar satisfação no que fazemos, principalmente no trabalho e em nossos relacionamentos. Acabamos enxergando tudo com pesar, de forma hostil e acentuadamente negativa.

Essa sórdida raiz desencadeia em nós uma série de outros maus sentimentos – outros raízes nocivas – tais como ódio, crueldade, irritação, rancor, desejo de vingança, orgulho, rigidez excessiva, resistência a aprender etc. AS amargura também encontro um enorme prazer na fofoca, visto que a pessoa amargurada sente-se no direito de despejar sobre o mundo seu azedume, não percebendo que ela é a mais prejudicada neste processo.

:: Não há “crise” para Deus
Continue lendo