jul 302014
 

Aprendemos com o padre Jonas Abib que na Canção Nova a expressão concreta da pobreza é o nosso trabalho assíduo, criativo e responsável.

Para cada missionário da Comunidade e também nossos amigos engajados e voluntários da obra CN aqui em Curitiba, a proposta é essa: gastar-se pela evangelização.

Entregamo-nos nas atividades de evangelização, nos doarmos por inteiro, damos tudo de nós, nosso tempo, talentos, saúde, dons. O que temos de mais preciso: nossa vida se consome para que outras pessoas também experimentem a vida nova em Cristo.

Isso nos realiza: nossa dedicação pela causa do Evangelho.

Nessa grande empreitada por um mundo novo, cada um tem seu papel. Para nos ajudar na manutenção, gastos e estrutura dessa missão, contamos com todo tipo de ajuda. Não temos receio de assumir que somos pobres e precisamos de você também!

Tudo o que recebemos de doação se transforma em fundos para sustentar essa obra. Roupas, calçados, alimentos, objetos de decoração, móveis, utilidades domésticas. O que não é mais útil para você, pode ajudar a outros no nosso bazar e feirão.

 Doações CNCuritiba

Para fazer sua doação entre em contato pelo telefone (41) 3091-1370

ou pelo e-mail clubecuritiba@cancaonova.com

Você também pode trazer aqui na nossa Casa de Evangelização a qualquer hora do dia ou da noite.

Estamos na Avenida Marechal Floreano Peixoto, 4.809 – Vila Hauer

Na Canção Nova em Curitiba:
Bazar aberto de 2ª a 6ª das 13h30 às 16h30
Feirão de móveis e eletrodomésticos: toda 2ª terça-feira do mês às 8h30

Há maior alegria em dar do que em receber” Atos 20,35

Seu irmão,

Fernando Fantini

 

 Posted by at 15:56
jul 292014
 

Oi! Vamos continuar aprendendo um pouco mais a respeito da nossa Igreja?

Já falamos cobre apostolicidade, sobre colégio apostólico, porém, agora quero falar a respeito de um tema que uma pessoa me questionou. Ela me perguntou: padre o que é a sagrada tradição?

Vou responder de maneira breve, lembrando que este tema no catecismo da Igreja vai do número 74 ao 84. No número 74 temos uma introdução do motivo que levou Cristo a confiar à sua Igreja esta missão de transmitir a todas as gerações sua mensagem de salvação, o Evangelho, a todos.

Mais são os números 75 e 76 que nos leva a entender melhor a respeito do que é a tradição da Igreja.

O 75 diz: “Cristo Senhor, em quem toda a revelação do Deus altíssimo se consuma, tendo cumprido e promulgado pessoalmente o Evangelho antes prometido pelos profetas, mandou aos Apóstolos que o pregassem a todos, como fonte de toda a verdade salutar e de toda a disciplina de costumes, comunicando-lhes assim os dons divinos”

Aqui percebemos que Deus, por meio de Jesus Cristo, não poderia confiar a qualquer um a transmissão do seu Evangelho, por isso a um número específico de pessoas foi dada esta capacidade. Capacidade esta que como vimos nos artigos anteriores foi passada através da imposição das mãos a outros para que chegassem até nós.

O número 76 nos apresenta que caminho esta transmissão utilizou para que este tesouro chegasse intacto até nós:

A transmissão do Evangelho, segundo a ordem do Senhor, fez-se de duas maneiras:

– oralmente: pelos Apóstolos, que, na sua pregação oral, exemplos e instituições, transmitiram aquilo que tinham recebido dos lábios, trato e obras de Cristo, e o que tinham aprendido por inspiração do Espírito Santo;

– por escrito: por aqueles apóstolos e varões apostólicos que, sob a inspiração do mesmo Espírito Santo, escreveram a mensagem da salvação;”

Ou seja, a Tradição da Igreja é este grande tesouro que nos garante que a mensagem de Cristo chegou até nós de maneira plena, intacta, sem distorções. E isto não se deu somente por escrito, mas também de forma oral.

Deus abençoe! Até a próxima semana.

(para se aprofundar você pode adquirir este excelente livro do professor Felipe Aquino – http://loja.cancaonova.com/products/13307-livro-sagrada-tradicao-escola-da-fe-i )

 Posted by at 09:00
jul 272014
 

Na tribulação, Deus revela uma surpresa

Iniciamos nosso domingo, dia do Senhor com a presença de Jesus no Santíssimo Sacramento caminhando em nosso meio e derramando as suas graças a cada um de nós. Padre Fabricio nos traz em sua pregação a passagem de Marcos 4, 35-41, a história da tempestade acalmada.

Nos nossos momentos de desespero, nós somos inclinados a complicar cada vez mais a solução de nossos problemas que poderia ser simples, pois ao invés de pedir ajuda, nós optamos em resolver de nossa forma. A partir do erro e do desespero acabamos aumentando nossos problemas. Jesus permanecia tranquilo dentro do barco enquanto os discípulos se desesperavam. Jesus pede para que a tempestade se cale, e essa tempestade que Ele diz é as confusões de nosso coração. Este evangelho nos promove a reflexão de encontrar quem é Jesus dentro de nossas tribulações.

Jesus estava dormindo na barca, por deixamos Ele “desempregado”. Deus só sabe ser Deus se você permite que Ele cuide de você! Empregue Ele novamente em sua vida! Suas lutas não podem ser vividas sozinha, deixe Deus te auxiliar.

Jesus nos convida para outra margem, essa margem é a folha em branco designada para você escrever a sua resposta, você aceitar entrar na barca com Jesus e deixar que Ele tome os remos da sua barca?

10581265_10202817202174420_2110027197_o

Este é o presente que Deus quer te dar! Jesus quer te controlar, quer te cuidar! Você pode se tornar uma pessoa melhor deixando que Deus guie a sua vida! Confie! Refugie-se em Deus!

O segredo do livro Fortes na Tribulação é encontrar Jesus no meio de sua tribulação. Você é a parte mais importante desse livro, sendo o testemunho da ação de Cristo para as outras pessoas! Viva com Cristo e vença com Ele! Entre neste barco!

Adquira o Livro Fortes da Tribulação em nossa livraria! Todas as palestras foram gravadas em CD, DVD e MP3, adquira pelo telefone (41)3091-1370 .

 Posted by at 13:25
jul 262014
 

Padre Fabricio Andrade nos traz a palavra de Deus proclamada nesta Santa Missa de sábado e adiciona a leitura de Matheus 13 10-17 que diz:

Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que estais vendo, e não viram; desejaram ouvir o que estais ouvindo e não ouviram. Mt 13,17.

Geralmente em nossos momentos de tribulação os nossos sentidos não correspondem da forma correta, a qual perdemos a capacidade de ver, ouvir e sentir. Vivemos nesse tempo de contrariedade na qual a verdade se perde nas mentiras. Geralmente o que queremos escutar não é aquilo que precisamos escutar. Precisamos ser curados nesse sentido e pedir incansavelmente para o Espirito Santo nos reeducar no nosso modo de olhar, ouvir e sentir. Precisamos ser fortes em nossos sentidos.

O segredo para vencermos as tribulações é organizar nossos sentimentos.

É necessário saber separar acontecimentos de sentimentos. Muitos estão no presente com sentimentos e vivências do passado e sem previsão do futuro, nos causando dentro de nós uma confusão muito grande, um exemplo disto é a falta de perdão, outro exemplo, os traumas de infância. Para enfrentar a tribulação precisamos colocar nossos sentidos em ordem por isso precisamos da ação do Espirito Santo para alinhar as nossas vidas.

10587011_718112218225605_567926766_o

Nossas vidas se assemelham a um motorista, onde é necessário olharmos sempre para frente, porém no veículo existe um retrovisor que nos auxilia a olhar para traz em alguns momentos. Precisamos resolver as situações passadas e nunca apagar esses acontecimentos antigos que nos influenciam a ações, porém estas situações não podem determinar as ações na qual devo agir. Se não somos alinhados ao Espirito Santo, temos a inclinação de realizar o mesmo que fizeram a nós.

A sabedoria vem no sabor da vida de ser de Deus. Precisamos reaprender a ouvir, a enxergar e a sentir. Nosso coração determina nosso jeito de pensar, falar e agir, por isso precisamos pedir a Deus a graça da sabedoria que Deus quer derramar em nosso interior.

Adquira todas as palestras do Encontro Fortes na Tribulação pelo telefone (41)30911370.

Conheça nossa Casa de Evangelização:
Avenida Marechal Floriano Peixoto 4809 – Vila Hauer

Deus abençoe!

 

 Posted by at 18:57
jul 262014
 

Somos os causadores de algumas tribulações em nossas vidas!

No livro de Lucas 15, 11-32 que descreve a parábola do filho prodigo, Pe Eder, nesta tarde nos alerta que diversas de nossas tribulações são causadas por nós mesmos. Nos somos responsáveis pelas nossas escolhas, e muitas vezes entramos no pecado a partir dessas ações. O filho prodigo precisou passar por toda a humilhação que passou, mais isto foi necessário para que ele retornasse a casa do Pai.

10574721_718063161563844_108619490_n

Muitos de nós buscamos a Deus somente quando precisamos, e assim escolhemos nossos destinos, porém as consequências do pecado ficam em seu interior. Precisamos criar a consciência de que precisamos de Deus, não como fuga, mas sim como refugio e permanecer firme em Deus.

Deus nos da a capacidade de voltar a Ele, para sermos fortalecidos e para alcançarmos a plenitude do céu.

Para adquirir na íntegra ligue (41) 3091-1357! 

 

 Posted by at 16:54
jul 262014
 

Na segunda pregação do Encontro Fortes na Tribulação Pe Fabrício Andrade, traz a Palavra: Joao 16, 32-33

Onde ele diz: “Jesus conta com a presença de Deus pai ao longo de toda a sua história aqui na Terra. Por que nós não contaríamos também com a presença do nosso Pai que está nos céus? Deus Pai está sempre conosco.

Muitos de nós precisamos readmitir Deus como Deus de nossa vida, por isso precisamos dar espaço ao Deus Pai de habitar nosso coração.

01.01693

Quem tem Deus também tem problemas, porem essas pessoas agarram em Deus dividindo assim nossos sofrimentos. Nós não podemos viver uma espiritualidade superficial. Precisamos enfrentar os nossos problemas com o auxílio de Deus Pai. Nos tornamos violentos quando lutamos sozinhos, pois um instinto nos leva ao pecado. Leve Deus para lutar contigo.

Não podemos nos esconder de nossos problemas, quando queremos nos esconder ou fugir no nosso universo inventado (nossas tribulações, bebidas, drogas, doenças), pois saímos como perdedores. Muitos encontram na igreja o seu esconderijo, fugindo de nossas realidades. Nós não precisamos nos esconder mais sim buscar nosso refúgio. Nos esconder significa desistir de nossas lutas. O refúgio nos leva a refazer as nossas forças, porém precisamos saber que para vencer a tribulação é necessário lutar.

 

São diversos os salmos que apresentam esse refúgio que é Deus, o Salmo 90 detalha essa relação de proteção de Deus a nós. Nós somos esse barco de papel enfrentando uma onda gigante. Somos fracos mas temos um Pai que segura nossa mão e nos conduz. Deus está em nosso meio para lutar com cada um de nós. Só tem direito para ir para o refúgio quem não quer desistir da luta. Refugiados em Deus somos nutridos e fortificados.

Saia desse esconderijo e venha para o refúgio que é o Senhor. Permita que Deus caminhe contigo.”

Para adquirir a pregação ligue para nós: (41) 3091 -1357

 Posted by at 14:25
jul 262014
 

Precisamos nos preparar para enfrentar a tribulação.

Padre Fabrício, membro da comunidade Canção Nova, na manhã de sábado inicia sua pregação com a passagem de Eclesiástico 2, 1-6, discutindo também o primeiro capítulo do livro “Fortes da tribulação”.

Todas as pessoas que têm vontade de servir a Deus precisam deixar de viver a sua vontade para viver a vontade de Deus, por isso é necessário deixar que Deus tome os remos do seu barco. Deixe-se conduzir por Deus.

Prepare a sua alma para a provação, por que quando vivemos a vontade de Deus há um mundo que prega o contrário dessa vida, por isso precisamos nos preparar. É necessário que passemos pelas provas para que sejamos aprovados!

Untitled-1

 

A vida nos contraria sempre, e o mais difícil para nós é manter a calma nos momentos de contrariedade. A nossa agressividade aumenta. Precisamos saber lidar com essas situações sem sofrer com agonias ou maus sentimentos.

Suporte as demoras de Deus! Agarre a Deus e não largue, saia do seu lugar e continue caminhando, com sabedoria. A paciência é uma virtude necessária para que consigamos passar por esse tempo!

Precisamos saber distinguir tentação de provação, por que o produto final dessas duas situações são diferentes. No livro de Tiago 1, 2-18 explica bem essa diferença. O fruto da provação é a recompensa da alegria. A alegria de ser aprovado foi preparado no tempo da prova, a provação vai gerar em mim e em você uma obra de crescimento. Passar pelo problema nos faz crescer e amadurecer.

Deus não pode ser tentado e não pode tentar também, o fruto da tentação é a concupiscência que significa pecar e não resistir, descer e nunca sumir. Nós temos a tendência de pecar sempre, e o pecado sempre nos leva ao sofrimento.

A provação nos leva ao amadurecimento e a tentação nos leva a morte. Precisamos encontrar essa resposta, o que você está vivendo, a provação ou a tentação?

Se você quer servir a Deus, prepara a alma para a provação!

Para adquirir essa pregação na íntegra ligue e peça a sua já: (41) 3091-1357

Para conferir a cobertura do encontro clique AQUI.