A taxa de fecundidade do Brasil é a mais baixa já registrada no país, segundo IBGE. Os resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostra que o país está envelhecendo, o que é muito triste e perigoso. A taxa de fecundidade da população em 2006, de dois nascimentos por mulher, é a menor já registrada pelo IBGE, caindo abaixo do limite da reposição. Assim como o número de filhos e a parcela mais jovem da população apresentaram queda, a faixa de pessoas com 60 anos ou mais cresceu em todas as regiões.          O índice mínimo para que um país mantenha a sua população estável, é de 2, 1 filhos/ mulher. Isto não acontece mais em nenhum país da Europa e agora também no Brasil e outros paises da América do Sul. 

O Brasil, com 2,0 filhos/ mulher, começou a se tornar um país de velhos. Quem vai trabalhar para o desenvolvimento do país? Quem vai pagar a aposentadoria dos idosos? Quem vai manter a Previdência Social? Essas perguntas já tiram o sono dos governantes dos países da Europa, onde a população já diminui sensivelmente, e o continente começa a viver o chamado “inverno demográfico; ou como dizia o Dr. Pierre Chaunu, doutor de História moderna da Sorbonne, “implosão demográfica”. 

A Europa já começa a viver a angustia do Império Romano decadente, que, segundo Dr. Pierre Chaunu, veio a desabar nas mãos dos bárbaros devido ao forte controle da natalidade e do grande número de abortos.  Os governantes europeus já se desdobram para fazer a população ter mais filhos; enquanto isso a Europa é invadida pelos imigrantes. 

Em 1950 a taxa de fecundidade do Brasil era de 6,2 filhos/mulher; hoje é de 2,0.  

O egoísmo e o comodismo de muitos casais que poderiam ter mais filhos, impedem os filhos de nascerem; muitos preferem uma vida “regalada” ao invés de terem mais filhos como manda a lei de Deus e a paternidade responsável que a Igreja Católica ensina. Os casais mais ricos que poderiam estar criando muitos filhos (médicos, advogados, dentistas, técnicos, …) para o país e para Deus, estão mergulhando no egoísmo e deixando os filhos para os pobres. Esses, por sua vez, são massacrados por uma política desumana e anti-cristã de controle da natalidade onde se usa uma distribuição irracional de anticoncepcionais, “pílulas do dia seguinte”, vasectomias e laqueaduras, como se estivéssemos lidando com gado e não com gente. O pragmatismo ateu e desumano tomou conta dos governos e de muitos pais, infelizmente. 

A população jovem, com até 25 anos, vem caindo continuamente no país. No período de 1981 a 2006, a proporção baixou de 58,2 para 44,3% do total.  

A densidade demográfica do Japão é de 310 pessoas/km quadrado; e na Europa a média é de 120 pessoas/km quadrado. Na América do Sul  é de apenas 20 pessoas/km quadrado. Essa comparação é por si mesma gritante. Isto é, a América é ainda um “Continente desabitado”, em comparação com Europa e Ásia, mas é forçada pelos países ricos a eliminar os seus filhos. Como pode ser humana uma política de natalidade que exige “impedir a vida de existir”? 

O Brasil e a América estão longe de precisar de uma política de drástico controle da natalidade; no entanto, isto já é uma triste realidade entre nós, que, sem dúvida, choraremos amargamente amanhã. Quem viver verá.  

Cabe ao menos aos casais católicos, que se amam e vivem em harmonia, respeitando as leis de Deus e da Igreja, fugirem deste doentio egoísmo ou deste medo irracional de ter filhos, e deixar que venham ao mundo as criançinhas de Deus. Como disse o grande historiador Daniel Rops, “um povo que já não quer ter filhos, é um povo muito doente”.  

O Catecismo da Igreja ensina que: “§2368 - Um aspecto particular desta responsabilidade diz respeito à regulação dos nascimentos. Por razões justas (GS 50), os esposos podem querer espaçar os nascimentos de seus filhos. Cabe-lhes verificar que seu desejo não provém  do egoísmo mas está de acordo com a justa generosidade de uma paternidade responsável. Além disso regularão seu comportamento segundo os critérios objetivos da moral.A moralidade da maneira de agir, quando se trata de harmonizar o amor conjugal com a transmissão responsável da vida, não depende apenas da intenção sincera e da reta apreciação dos motivos, mas deve ser determinada segundo critérios objetivos tirados da natureza da pessoa e de seus atos, critérios esse que respeitam o sentido integral da doação mútua e da procriação humana no contexto do verdadeiro amor. Tudo isso é impossível se a virtude da castidade conjugal não for cultivada com sinceridade (GS 51,3).” 

 

 

Prof. Felipe Aquino – www.cleofas.com.br 

 

 

 

 

19 Comentários

  1. No sábado dia 15/09/2007 estive assistindo o programa Raul Gil, no quadro para quem vocês tira o chapéu e quem participou deste quadro foi o jurado José Messias com o qual me decepcionei profundamente pois tirou o chapéu para o fundador e líder da igreja universal Edir Macedo mas não tirou para o Papa Bento XVI e foi tantas as sandices que este senhor falou contra o Papa e a Igreja Católica o qual estou revoltado até agora, e entre estas sandices foi de dizer que o Papa está errado com relação a não apoiar ao uso da camisinha, as pílulas anticoncepcionais e ao controle da natalidade, chegando a conclusão que como um homem que se demonstra tão inteligente, pode-se demonstrar tão ignorante nas coisas da fé católica, será que este senhor não sabe que o Papa e a Igreja chamais vão apoiar algo que fira a natureza como os anticoncepcionais artificiais que são verdadeiros lixos químicos colocados nos organismos das mulheres, mas o Papa e a Igreja liberam o uso da auto observação para regulamentar os espaçamentos dos filhos o qual o casal possa a vir a ter, será que este senhor conhece sobre isto ou fica um pouco difícil entender sobre isto já que a memória não ajuda, e sobre a camisinha, será que este senhor haja que a Igreja vai apoiar algo que facilita o pecado, o adultério, a fornicação, e toda espécie de depravação sexual que levar o ser humano pecar contra o 6º mandamento, talvez por tirado o chapéu para o Edir Macedo a igreja universal aprova isto, mas a Igreja Católica, a verdadeira Igreja de CRISTO não, pode o José Messias e outros tantos como ele ficar com suas sandices, pois se ele haja que o Papa esta errado, pode-se ter certeza que sim, o Papa está erra para o mundo, mas não para DEUS, pois nem o Papa, nem a Igreja e nem nós não devemos seguir o mundo mas a DEUS e suas leis imutáveis escritas no coração do ser humano, está aí inúmeras reportagens que não deixam mentir, seria bom que pessoas como este José Messias lesse algumas reportagens como estas antes de sair por aí falando besteira, mas também um homem com uma inteligência tão apurada talvez não leia reportagem como estas, mas vai ler folha universal, fazer o quê, cada um lê o que quer e o que estiver ao alcance de sua inteligência.

  2. Olá.

    De fato este fenômeno populacional é gravíssimo.
    A solução, realmente, é que os casais, principalmente os católicos, tenham os filhos que Deus quer.
    Conheço muitos casais e outras pessoas que não entendem isto; porém é simples: não se trata de que o casal tenha muitos filhos, senão que esteja aberto à vida, ou seja, aberto à vontade de Deus. Cada casal deve apoiar-se no discernimento que o Senhor os dá.
    Conheço também casais que têm 12, 10, 8 filhos, entre outros. A experiência destas pessoas é que tinham o plano de ter dois ou três filhos. Contudo, pela vida na Igreja viram que o Senhor as chamava a estarem abertas à vida – e aqui podemos dizer à Vida; Jesus Cristo disse de si “Eu sou a Vida”. Abertas à vontade de Deus que, para estes casais, era ter 12, 10, 8, 6,… filhos.
    Conheço também outros casais que pensavam em ter vários filhos, mas por problemas de fecundidade não puderam, o que para estes é um sofrimento. Como fazer então? É estar aberto à vontade de Deus.

  3. Professor Felipe admiro muito o seu trabalho, e já li dois de seus livros que tratam do assunto: “namoro” e “sereis uma só carne” este último presente do meu namorado,que comentou comigo sobre essa reportagem sobre a qual o senhor comenta,realmnte é alarmante essa questão da baixa taxa de natalidade, e o que mais me preocupa é que as pessoas ainda insistem no uso de anti concepcionais e o que é pior no aborto, cabe a nós fazermos a nossa parte.Parabéns ao senhor por todo seu trabalho que eu admiro muito.

  4. João, podes ser um pouco mais claro em sua explanção, ou você está me chamando de ignorante, ou é apenas impressão minha, se por acaso for a 1º opção, por favor meu amigo, vem fazer alguma crítica construtiva e a favor da Igreja e não gracinhas para ofender aqueles que amam e defendem esta Igreja que não é nossa mas de JESUS CRISTO, valeu.

  5. Com tanta adolescente tendo filho por aí, como a taxa de natalidade no Brasil está em queda?
    Eu realmente não consigo entender.

  6. O problema Fernanda não é a taxa de natalidade está em queda ou que tantas adolescentes está tendo filhos por aí, o problema é quem é para ter filhos não quer ter ou seja casais com mais posses e bem casados contrapondo a casais mais pobres e ainda até aqueles que não estão casados como estas adolescentes, há uma inversão de valores em nossos dias, e para remediar há quem haja que distribuindo anticoncepcionais, camisinhas, laqueaduras e vasectomias seria a solução, solução fácil para um problema difícil, vide a China que implantando um controle de natalidade rígido da política do filho único agora há na China mais homens do que mulheres, que por fatores culturais os casai optam por ter um filho homem do que ter uma filha mulher, um abismo chama outro abismo, idem a Europa em que há governos subsidiando casais para ter mais filhos, portanto não é por soluções fáceis, não é pela porta larga e espaçosa que se vai solucionar o problema da superpopulação ou da paternidade irresponsáveis como destes adolescentes o qual vieram ter filhos antes da hora, mas ensinando aos jovens e ao povo em geral quando, como e com quem deve-se ter relações sexuais e com que métodos adequados e o qual não ferem a natureza, a dignidade humana e as leis de DEUS, por isto fico do lado da Igreja, e nem poderia ser outra minha posição, pois a Igreja Católica é ainda a que proclama estes valores, remando contra a correnteza destes dias sórdidos em que o estado diminui o ser humano a quase um animal, onde só vê a sexualidade do ser humano, em que o ser humano deve e pode ter prazeres sem limite, desde que não conceba a nenhuma criança indesejável, ao passo que a Igreja ensina que se deva ter um controle sob nossos desejos e aí conceber uma criança, mesmo aquela que não fora planejada, mas que DEUS envia, dentro de um casamento, desejando-a mesmo sem esperar que ela venha, pois é fruto de uma amor entre um homem e uma mulher, um ser humano, uma criatura de DEUS, e que se torna filho de DEUS em JESUS CRISTO mediante o batismo, e não fruto apenas de um prazer sexual fora de seu contexto, é por isto que temos tantas pessoas frustradas hoje em dia, pois estamos sempre colocando a carroça na frente dos bois, o prazer a frente do amor, vamos colocar tudo no lugar, e aí sim veremos uma humanidade mais feliz pois todos estaremos fazendo a vontade de DEUS e quem faz a vontade de DEUS, de JESUS CRISTO não se decepciona.

  7. Prof. felipe Aquino, tenho lidos quase que todos os seus livros e assistidos seus programas na Canção nova, o povo brasileiro tem muito a agradecer pelo vosso trabalho de esclarecimento destes assuntos tão polemicos e poucamente exclarecidos. É como eu sempre digo: Vejamos quantos Cristãos são reunidos nas igrejas e escolas cristãs. acredito ser muita mais da metade do povo brasileiro. Então, porque não são discutidos esses assuntos nas paróquias, nas Missas, nos Cultos, reuniões, etc.
    Será que vamos aceitar que todos esses males vanham a cair sobre nós, passivamente e que só alguns poucos lutem contra tudo isso que está acontecendo.
    Tenho certeza que o conserto de tudo isso, que o caminho certo é e será a Igreja de CRISTO.
    P.S: quando sou solicitado tenho usado seus ensinamentos para orientar os jovens nubentes da minha paróquia

  8. Caro Professor Felipe…

    Entendo o seu ponto de vista a respeito da baixa taixa de fecundidade e como isso pode afetar economicamente o futuro de uma nacao… Mas como brasileiro residente nos EUA, eu fico pasmo com o fator de semanalmente ler noticias relantando recem nascidos encontrados vivos ou mortos nos mais absurdos locais… Tambem fico chocado com a populacao de menores abandonados que vive nas ruas do Brasil, criados pela Universidade da vida para serem criminosos e assasinos… Acho que primeiro nos deveriamos cuidar das criancas que nos temos antes de botarmos mais criancas no mundo para sofrerem com a humilhacao diaria da prostituicao, esmolagem e criminalidade, resultantes da marginalizacao que essas criancas ja nascem fardadas desde seus primeiros dias… Nos brasileiros, quando em solo da patria mae, vivemos anestesiados e desde cedo bloqueamos de nossa realidade essas cenas que ja se tornaram rotina… Muitos culpam o governo, mas eu sinceramente acho que a sociedade como um todo eh culpada pelo problema… muito obrigado pela sua atencao e gostaria de saber seus pensamentos a respeito disso… atenciosamente David Barbosa

    Caro Veja a resposta do Prof. Felipe Aquino ao Governador Sergio Cabral, que tem mais ou menos o mesmo pensamento: http://www.cleofas.com.br/virtual/texto.php?doc=OPINIAO&id=opi0315

  9. NEM O PAPA E NEM O EDIR MACEDO SABEM DE NADA, SAO MEROS SERES HUMANOS, AMBOS CRIATURAS DE DEUS E AMBOS PECADORES. NAO EXISTEM SANTOS AQUI NA TERRA, MAS INFELISMENTE MUITA GENTE, ESTA IDOLATRANDO A CRIATURA E SE ESQUECENDO DE IDOLATRAR O NOSSO CRIADOR QUE É JESUS CRISTO. DEVEM LER MAIS A BIBLIA QUE E A PALAVRA DE DEUS, E PARAR DE FICAR FALANDO MAL DE UM OU OUTRO, SE ESQUECEM QUE A BIBLIA NOS MANDA AMAR O PROXIMO COMO A NOS MESMOS?

  10. Com tanto aborto acontecendo a taxa de natalidade não vai aumentar mesmo!!!

  11. O problema nao e a quantidade,mas a qualidade do ser humano.Seres humanos que tem condicoes de ter mais filhos,os tem pouco.Aqueles que menas condicoes os tem cria.los educa.los para a vida ,os tem as pencas e com irresponsabilidade.Uma caracteristicas da miseria humana.Infelizmente esta e um a realidade dos pobres do Brasil.

  12. De fato o Brasil esta envelhecendo
    basta olhar nas ruas já não se ve mais
    tantas crianças como antigamente, não acho um problema ter uma natalidade de 2 filhos por mulher, hoje em dia as pessoas pensão mais em ter filhos , quando tiver uma boa condição financeira tanto no campo como na cidade, ricos e pobres estão tendo menos filhos, a educação da crianças e cara e não temos ajuda do governo como em outros países, em alguns países da Europa as mulheres são pagas para ter filhos, La a excelentes escolas e creches aqui falta vaga nas creches, quando penso na saúde transporte e educação dou graças a deus pela população
    ter diminuído o ritmo de crescimento o estado não da conta de atender a população já existente, então para que crescer… quando o Brasil tiver as condições adequadas para atender sua população dai será outra coisa.

  13. O que adianta ter filhos se as maioria dos pais de hoje em dia não dão uma educação adequada!!
    Eu acho ótimo a queda de natalidade sobretudo se isso acontecesse nas classe mais baixas, já que sabemos que a taxa de desemprego afeta essas classes!!

  14. Helena, o processo de queda de natalidade nas classes mais pobres é mais lento edifícil porque há todo um interesse da classe dominante, de indústrias, de empresários capitalistas.Para o capitalista, quanto mais abundância de mão-de-obra ( mais pessoas houver )melhor será, porque vão poder escolher mais e pagar salários mais baixos e terão cada vez mais lucros vendendo esse produto pra classe média, pros ricos ou exportando. Afinal, o sistema gira em torno do LUCRO, não é?

    Os países europeus agora estão se preocupando com a tal da taxa de natalidade porque sabem que se não resolverem essa situação vão perder o consumo interno, a competitividade no exterior ( competir com produtos indianos,chineses não é pra qualquer um né? ), vão ter sérios problemas de previdência, vão precisar mais e mais de imigrantes. Para se ter uma idéia, a população da Alemanha já é formada de 5% de muçulmanos ( 2,5 de turcos no país ) e eles e outros imigrantes são os mais jovens de lá, costumam ter mais filhos que os alemães, enquanto que boa parte das mulheres alemães está chegando aos 40 sem filhos. Não é preciso ser adivinho para imaginar o futuro da Alemanha. Ou será futuro turco?
    Nos EUA, há várias pesquisas apontando que as chamadas minorias do país ( negros e hispânicos ) vão se tornar a maioria do país. Os países ricos se preocuparam tanto em propagar a idéia do aborto, entre outras e vão inevitavelmente colher os frutos de suas ações. É só esperar e ver.
    E o Brasil, pra variar, adora copiar os europeus.. não se preocupem que vão sofrer dos mesmos problemas que eles ( consumo interno, previdência,etc ); a não ser que mudemos de idéia a tempo.

  15. Bem,É de grande importância a discussão-nos vemos entre as condições tradicionais da Igreja Católica e os problemas socias no que diz respeito a natalidade.Não vou defender ou criticar os métodos anticoncepcionais,mas vou acrescentar que,a diminuiçaõ da população humana é necessária para que se possa ter o equilibrio social.
    Os argumentos negativos a seu respeito,grifam a fragilidade do sistema Capitalista em que vivemos,onde será sempre necessária a existência da miséria e desigualdade social.
    Para que nosso planeta possa respirar e que todos os seu habitantes estejem em harmonia e igualados( como Jesus Cristo solicitou), a população deve diminuir pelo menos até haver de novo o equilibrio.

  16. SOU A FAVOR SIM DO CONTROLE DA NATALIDADE POREM SEM ABORTO, COLOCAR GENTE NO MUNDO QUE NÃO CABE MAIS NINGUEM, E NÃO SUPORTA A PRESSAÕ HUMANA SOBRE O SOFRIDO MEIO AMBIENTE , DEUS DEU CEREBRO AO HOMEM PARA SER USADO PARA O BEM SE ELE TEM A CAPACIDADE DE VER O DESEQUILIBRIO NESTE PLANETA DEVIDO A SUPERPOPULAÇÃO ESTÁ CHEGANDO AO SEU LIMITE ENTÃO É PRECISO SALVÁ-LO, EGOISTA SÃO OS QUE PENSAM EM PREVIDÊNCIA SOCIAL , HORA A PREVIDENCIA NÃO FUNCIONA DEVIDO AOS ROUBOS NÃO SO AQUI,OS PAIES NORDICOS SÃO EXEMPLO DE QUALIDADE DE VIDA E VIOLENCIA QUASE ZERO, EDUCAÇÃO LAZER AOS SEUS POUCOS MAS PRÓSPEROS FILHOS

  17. é lamentavel essa queda de natalidade…..quem tem mais condição de te- lo não o tem…acho que dentro de um futuro proximo o pais vai sumir do mapa………morre um monte e não nasce ninguem…

  18. todos os países que desapareceram dos mapas até hoje foram os que diminuiram a população, a europa está condenada ao desaparecimento e o que é pior não vai existir povos europeus sucessores dos atuais! sendo assim a china também corre perigo por mais que tenha gente no mundo vocês não acham que Deus teria dado um numero exato de homens na terra para que ela fosse capaz de suportá-los , e mais Deus disse para enchermos e povoarmos toda a terra! ,ora quem cuida da natalidade humana é Deus e não o homem que aliás não sabe cuidar mais destruir a natalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>