Os vídeos abaixo são 5 partes do filme “The Silent Scream” (O Grito Silencioso), que é produzido pelo Dr. Bernard Nathanson, o famoso médico americano, anteriormente conhecido por “o Rei do Aborto”, responsável por 75 mil abortos. O vídeo esta dublado em português, a qualidade não é a perfeita, mas foi o que conseguimos disponibilizar. Existe o site oficial www.silentscream.org aonde poderão ser encontrados outros vídeos e outras informações (em inglês). O vídeo mostra a realidade que vive um bebê ao ser abortado, por isso contém cenas chocantes.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Leia abaixo texto extraído do livro ABORTO?… NUNCA!… – 40 razões do Prof. Felipe Aquino.

O incrível testemunho do Dr. Bernard Nathanson

O Dr. Bernard Nathanson, americano, chegou a ser considerado “o Rei do Aborto”. Praticou cinco mil abortamentos numa clínica que realizava 130 operações desse tipo por dia. Aos poucos foi concebendo o horror de suas práticas. De judeu ateu que era tornou-se católico, e foi batizado pelo Cardeal O’Connor, arcebispo de Nova Iorque, em 09/12/1996. É fascinante a sua história.

Ele mesmo escreveu: “Ninguém tem mais expe­riência de abortamentos do que eu”. Fundou em 1969 a Liga Nacional do Direito ao Aborto (NADAL), para fazer propaganda em favor da legalização oficial da interrupção da gravidez. Por meio da propaganda nos meios de comunicação social procurava influenciar a opinião pública.

“A partir de 1971 – escreve ele – dirigi a maior Clínica abortista do mundo. Tinha dez salas de operação e trinta e cinco médicos às minhas ordens. Realizávamos cento e trinta abortos por dia, mesmo aos domingos. Só não trabalhávamos no dia de Natal. Tenho de confessar que fo­ram praticados, às minhas ordens, sessenta mil abortos. Eu, pessoalmente, fiz uns cinco mil.”

Aos poucos, porém, o Rei do Aborto foi-se compenetrando da gra­vidade do que cometia; estava matando crianças inocentes. E foi-se eno­jando do seu trabalho.

Ao perceber a hediondez do aborto, Nathanson começou a questi­onar a sua própria vida. Pensou em suicidar-se não só por causa dos múltiplos crimes que cometera, mas também por causa de sua vida passada: teve três casamentos fracassados; não fora bom pai com seu filho José, que estava com trinta e um anos; havia feito o aborto até de um filho seu. Declarou ele: “Eu sentia como a carga do pecado se tornava mais pesada e angustiante”.

Até 1980 foi um judeu ateu. Em 1980 começou a voltar para Deus.

“Persistentemente, amorosamente, desinteressadamente rezavam por mim, e não tenho a menor dúvida de que tais orações foram atendidas. Pensando nas pessoas que o fizeram, muitas delas desconhecidas para mim, meus olhos enchem-se de lágrimas.”

Começou então Nathanson a ler os testemunhos de pessoas convertidas à fé católica. Leu e releu a biografia de Malcom Muggeridge, Walter Percy, Graham Greene, Simone Weil, Richard Gilman, Pascal, e Cardeal John Henry Newman.

Durante um ano assistiu aos Cursos de Ética no Instituto Kennedy, da Universidade de Georgetown, e começou a conversar com freqüência com o sacerdote John Mc Closkey do Opus Dei. Diz Nathanson:

“Ele soube que eu estava-me aproximando do Catolicismo. Procurou-me e pusemo-nos a conversar semanalmente. Veio à minha casa e trouxe-me material para ler. Guiou-me pelo caminho que me conduziu aonde estou agora. Devo a ele mais a qualquer pessoa.”

Finalmente aos 9/12/96 recebeu o Batismo das mãos do Sr. Arcebispo de Nova Iorque, Cardeal O’Connor, na catedral de São Patrício. Pouco depois, num dia de manhã, em Missa simples, da qual participaram cerca de vinte e cinco pessoas, o próprio Cardeal ministrou-lhe a Crisma e deu-lhe a Primeira Comunhão. Eis o depoimento do convertido:

“Quando aceitas Cristo, nada perdes. Eu continuo a ser judeu étnica e culturalmente. Orientando a minha vida para Cristo, não sinto sujeição a coisa alguma, nem a quero sentir. Havia convertido a minha vida num caos; ninguém podia ter procedido pior. Agora estou nas mãos de Deus.”

Com setenta e um anos de idade, Nathanson quer resgatar o tempo e compensar o mal que cometeu. Exerce suas funções de ginecologista em zonas pobres, dentro e fora dos Estados Unidos; percorre vários países como a Espanha e Portugal ensinando a respeitar a vida humana. Editou um vídeo em que mostra o feto a estremecer no seio materno por causa das dores que sente quando lhe aplicam o fórceps para extrair. Escreveu também alguns livros, entre os quais uma autobiografia intitulada “A Mão de Deus”. Nesse livro declara:

“Fracassei em três casamentos e tenho um filho que é ressentido e desconfiado, ainda que brilhante na ciência dos computadores. Tenho uma bagagem moral tão pesada que, se a levasse para o outro mundo, eu me condenaria por toda a eternidade, talvez de maneira mais aterradora do que aquela que o poeta Dante descreve na sua Divina Comédia.”

Termina seu livro autobiográfico sem jamais ter justificado o seu comportamento anterior e exprimindo confiança na misericórdia divina, no perdão de Deus e na salvação que vem de Jesus Cristo por intermédio da Igreja Católica:

“Alguém morreu por meus pecados e minha maldade há dois mil anos. O Deus do Novo Testamento surgiu diante de mim como uma figura amável, magnânima, incomparavelmente terna,em quem eu podia procurar e encontrar o perdão que tinha buscado tão desesperadamente durante tanto tempo.”

Antes de seu Batismo, dizia: “Ficarei livre do pecado. Pela primeira vez na vida, sentirei o refúgio e o calor da fé”.

Capa Aborto

13 Comentários

  1. Meu Deus!!Quanta falta de proficionalismo,falta de Deus e de amor ao proximo…Tenho pena de quem não tem fé..Felizmente extiste pessoas assim,porque para mim,não são profissionais….A ganançia,o dinheiro fala mais alto,mas tb nao tem futuro em Cristo,só DESGRAÇAS..
    Continue Prof. com essas materias,Deus te ilumine cada vez mais,para nos mantermos esclarecidos,porque não é facil nesse mundo,para nós pais sabermos,e educarmos os nosso filhos,só com a força do Espirito Santo,para nos fortalecer em Cristo e não nos deixar nos envolver,mas precisamos estamos apar de tudo,para passarmos tb aos nossos irmaos..
    Deus abençoe sempre
    Sua irma em Cristo,
    Abraços fraternos

  2. Estive investigando este caso de Dom Aldo Di Cillo Pagotto, e engraçado que encontrei esta notícia envolvendo o bispo com o espiritismo só em sites espíritas, agora não encontre nada e mais em lugar algum em nenhum outro site ou até em sites de meios de comunicação seculares que não perderiam tempo em noticiar tais acontecimentos, e tudo muito estranho pois parece que tal notícia foi algo que forçado para dar a entender que Dom Aldo Di Cillo Pagotto é a favor dos espiritismo ou até mesmo forjado, e como nem a imprensa secular me inspira confiança a imprensa espírita em inspira menos ainda.

  3. PROF ESTA É UMA MÁTERIA QUE TODAS AS PESSOAS QUE SÃO A FAVOR DO ABORTO DEVERIAM ASSISTIR PARA VER QUE SEUS PAIS NÃO OS ABORTARAM E AGORA PELOS ERROS QUE COMETEM UM SER INDEFESO TEM QUE PAGAR PELA SUA VIDA PESSOAS ASSIM NÃO TEM AMOR A VIDA E MUITO AMOR A QUEM NOS DEU A VIDA PORQUE JESUS PAGOU PELOS NOSSOS PECADOS E PESSOAS QUE COMETE ESSE TIPO DE CRIME NÃO TEM AMOR AO NOSSO DEUS DE INFINITA MISERICORDIA. DEUS VOS ABENÇÕE PROF COM SEU EXELENTE TRABALHO ENSINANDO O QUE É CERTO MUITO OBRIGADO.

  4. Já assiti a esse vídeo na íntegra, posso dizer assim ,peço perdão a DEUS pelo ódio que sinto de tais pessoas que defendem e acatam o aborto como algo normal, mulheres não é matando seus filhos que voceis estarão conquistando melhor espaço, é vida que esse país precisa.Misericórdia meu DEUS.Madre Tereza de Calcutá intercedei por nós.A senhora que lutou tanto pela vida destes pequeninos.

  5. Marilza Barboza

    Fiz parte do grande número de mulheres que ignoram os verdadeiros fatos do aborto. No 3° mês fui obrigada pelos médicos de uma renomada maternidade em São Paulo à abortar para salvar a minha vida, pois corria grande risco de infecção generalizada, no consultório me foi indicada a curetagem fiquei feliz pois pensei que se tratava de “curar”, na fila, descobri com uma paciente, que curetagem era aborto, invoquei Nossa Senhora pela vida de meu filho, não queria matar pra me salvar, houve muita briga no hospital, meu marido, que não estava presente, foi chamado e após ser convencido pelos médicos, também pedia que eu optasse pela minha vida, mas minha fé foi maior e com um simples monitoramento freqüente na gestação, nasceu com 1 Kg e hoje já tem 17 anos, saudável, maravilhoso, não me imagino sem ele, muitas coisas aprendi com ele, um jovem cheio de fé. Que Deus ilumine os corações dos médicos e das mães que permitem perder graças gigantescas optando pelo aborto. E novamente agradeço ao Prof. Felipe por abraçar violentamente esta causa. Que Deus lhe dê muita força e proteção.
    Marilza Barboza
    Santa Rita do Passa Quatro – SP
    mari.barb@uol.com.br

  6. Caro Sr. Luis Mário

    A Igreja, a Biblia, o Catecismo da Igreja Católica e outros documentos e declarações dos responsáveis (O Papa e os Bispos) condenam o Espiritismo.

    Antes de emitir julgamento sobre o bispo aguardemos o seu pronunciamento.

    Somente a sua palavra é muito pouco.

    É bom voce estar visitando o blog do professor, percebeu que a matéria é sobre defender a vida?.

    Sabe por que: nós cremos numa única vida, que é eterna

    Por isso está “briga” toda em pról do embriões.

    O nosso Deus não trabalha com reciclagem de almas, como a doutrina espirita propõe.

    Se a pessoas reencarnassem, os embriões tambem.

    Nós estamos defendendo o direito de eles nascerem,uma
    única vez, é claro.

    Aproveita os links das matérias e do blog e voce vai aprender muito.

  7. Eloisa Maura

    Professor Felipe,
    Assisti a esse video quando estava no 2º ano do 2º Secretariado, em Pindamonhangaba, nunca mais me esqueci, foi horripilante, creio que nunca chorei tanto e nunca fiquei tão assustada com uma atitude tão cruel e dantesca;
    Muitas coisas mudaram em minha cabeça, eu era adolescente e foi crucial para a minha formação e informação ter visto esse video, só assim pude entender e ver como realmente funciona o aborto, eu não sabia nem mesmo o que significava da palavra aborto, hoje entendo que essa palavra pode ser trocada por outras como assassinato por exemplo, mas ao pé da letra tem o significado de interrupção, sendo assim, se estão interrompendo tem que haver algo a ser interrompido, ninguém percebe o que vai ser interrompido ou o que vai ser morto;

    As palavras são jogadas ao vento e ninguém presta atenção, estão ocupados demais em trabalhar, trabalhar para comprar e comprar, cada vez mais, isso acaba sendo banal ainda mais que, será uma despesa a menos, matar essa criança.
    Ter uma criança a mais em casa hoje significa jogar dinheiro fora. Percebo aqui um complô contra a criança já que a distribuição de anticoncepcionais e de camisinhas são totalmente gratuitos.

    Então porque ficam chocados quando vêem babás ou os próprios pais surrando crianças na tv?
    A única diferença é que a criança já está fora do útero e bem crescidinha.

    É uma luta desigual, sendo que a maior emissora do Brasil é contra a Igreja e a favor de tudo que é contrária a Deus em nome do “Progresso”. E colocam na cabeça das pessoas idéias de uma maneira que ninguém possa entender e ficar ainda mais confusas.

    E pior ainda, fizemos um abaixo assinado que a maioria dos católicos que estavam conosco em peregrinação ao Parana, simplesmente se negaram a assinar. É uma lástima!

    Eloisa Maura de Tremembé-SP
    Paróquia Bom Jesus de Tremembé.

  8. Eloisa Maura

    Ouvi de minha prima e cunhada ministra da eucaristia uma historinha assim:
    Certo dia, uma senhora grávida de seu segundo filho, foi ao médico para se informar sobre aborto e falou:
    - Doutor, já tenho um filho de 5 anos que me dá muito trabalho, é travesso, não está indo bem na escola, é preguiçoso, todos os dias tenho reclamações dos professores sobre ele.Acabo de fazer o exame e estou com 1 mês de gravidez.

    O médico demonstrou felicidade e parabenizou a senhora, que respondeu:

    - Mas eu não quero mais um filho, gostaria de saber se o senhor faria um aborto para mim.

    O médico amavelmente lhe respondeu:
    -Já que não lhe foi possível evitar essa nova gravidez, vamos fazer uma coisa…Que tal matarmos esse que já está grandinho e está te dando tanto trabalho assim a senhora terá todo o tempo do mundo para se dedicar a essa criança tão novinha e indefeza…
    A senhora ficou assistada e disse:
    - Doutor, o senhor ficou maluco, eu nunca mataria meu filho eu o amo…
    O médico fez um ar de riso e disse;
    - Pois é, eu também não! Nem o que esta fora e tem pernas pra sair correndo quanto mais esse que é tão novinho que não consegue nem fugir de mim…
    A senhora voltou pra casa protegendo a sua barriga.

  9. Como é maravilhoso ver uma pessoa como o dr. Bernard Nathanson ser convertido! Ele é uma prova viva da misericórdia divina, de que Deus realmente pode tudo pra quem se abre à sua graça. Oxalá mais e mais pessoas favoráveis ao aborto, que em muitos casos não têm nenhuma noção da barbárie que é, pudessem se converter à Igreja de Jesus Cristo, arrependendo-se e fazendo, a partir daí, um serviço pró-vida.
    Ao sr., prof. Aquino, meus parabéns e o desejo de que jamais se cale nem deixe de propagar a verdadeira fé, a verdadeira doutrina, a verdadeira Igreja, a que foi fundada por Nosso Senhor!!!

  10. nunca pensei nisso

  11. É LAMENTAVEL O QUE ESSAS “MÃES” FAZEM COM A VIDA DE SEUS PRÓPRIOS FILHOS! SE É QUE PODEMOS CHAMA-LAS DE MÃE E NÃO DE MOSNTRAS E MAIS MONSTROS AINDA SÃO OS QUE FAZEM ESSE SERVIÇO SUJO!
    FRANCAMENTE….

  12. Wanderson

    Durante um período da minha vida considerei o aborto como uma causa justa e um “direito” da mulher. Felizmente, pude ver que o que eu acreditava era errado, pois quando me tornei católico, comecei a me apegar à VIDA. E o que me tornou definitivamente contra o aborto foi o filme “O Grito Silencioso”. Infelizmente há organizações no Brasil que defendem essa prática criminosa que é o aborto, como o “Católicas pelo Direito de Decidir”, que de católicas só têm o nome.

  13. Pingback: Sarinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>