“Isto é obra do Senhor, um milagre aos nossos olhos!”

Chegou o grande dia!!!! Venha celebrar conosco esta grande festa que será a Inauguração da Casa de Evangelização da Canção Nova em São José dos Campos.

Veja abaixo todas as informações:inauguracaoCNSJC

Os convites poderão ser retirados a partir do dia 14 de MAIO (Sábado), após as 9h, nas lojas CN e na Casa de Evangelização:

Endereços:
Loja 1: Rua Sebastião Humel, 330 – Centro
Loja 2: Avenida Cassiopéia, 461 – Jd. Satélite
Casa de Evangelização: Rua Itororó, 186 – Jd. Paulista


A entrada será limitada devido ao número máximo de pessoas permitas para o local que é de 400 pessoas.

O evento será dividido em duas partes: MANHàe TARDE

As duas programações serão idênticas, somente as presenças serão diferentes. Portanto haverá: Animação e Oração (com o Santíssimo) + Pregação + Santa Missa nos dois horários.

Presenças Manhã:
Frei Gilson
Emanuel Stênio
Gabrielle Sanchotene
Antonieta Sales

Presenças Tarde:
Pe. Sílvio César, sdb
Pe. Fábio Camargos – Canção Nova SJC
Eliana Ribeiro
Fábio Roniel
Antonieta Sales

A informação das atrações estará no convite correspondente ao horário do evento.

 

Regras para os convites:
* A distribuição é limitada a 3 convites por pessoa.
* Pede-se 1kg de alimento não perecível por convite.
* Crianças até 6 anos precisam ficar no colo.
* Crianças à partir de 7 anos precisam de convite pessoal.
* Caso a pessoa não possa comparecer no dia do evento, favor devolver o convite até o dia 19/05 nos mesmos pontos de entrega, para que o mesmo possa ser redistribuído.
* A entrada no dia do evento será à partir das 7h na parte da manhã e à partir das 13h30 na parte da tarde. O convite correspondente à manhã, é válido até as 8h e o da tarde até as 14h30 do dia 22/05. Sendo assim, caso a pessoa não chegue até estes horários, o mesmo não será mais válido e sua entrada será disponibilizada a outra pessoa.
* O convite é válido apenas para o horário correspondente, no dia do evento.


Haverá Lanchonete e livraria Canção Nova disponível para os participantes.

Será necessário o esvaziamento total do local após o evento na parte da manhã, para a recontagem de participantes na parte da tarde.

Perguntas e Respostas:

Vai ter missa?
Sim, nos dois turnos do evento. Às 11h e às 17h.

Posso ir só para a missa?
Não. O convite só é válido para a participação integral do evento. Pois, após o início das atividades em cada turno, os convites perdem a validade.

Preciso levar o convite no momento da entrada?
– Sim! É INDISPENSÁVEL a apresentação do convite para a entrada no evento. No momento da entrada o convite será trocado por uma pulseira com a cor correspondente ao horário do evento. Desta forma o participante poderá sair no intervalo e voltar.

Posso pegar convite para a parte da manhã E para a parte da tarde?
Não. O objetivo é que o máximo de pessoas possa participar do evento. Desta forma, se a mesma pessoa participar de manhã e de tarde, ela tira a oportunidade de uma segunda pessoa participar no outro horário.

Quando e onde retirar os convites?
À partir do dia 14 de maio, sábado, às 9h.
Loja 1: Rua Sebastião Humel, 330 – Centro
Loja2: Avenida Cassiopéia, 461 – Jd. Satélite
Rua Itororó, 186 – Jd. Paulista

Quanto é o convite?
O convite será distribuído gratuitamente. Pede-se, a quem puder colaborar, com um kg de alimento não perecível. E, estará disponível para compra, no dia da retirada do convite, uma camiseta exclusiva no valor de R$ 25,00.

Onde e quando devo levar o kg do alimento?
Nos mesmos locais de distribuição dos convites. No dia da retirada do convite.

Quantos convites posso pegar?
É permitida a retirada de até 3 convites por pessoa.

Posso fazer ‘reserva’ de convites pelo telefone, e-mail, facebook, whatsapp?
– Não será permitida a reserva de convites de nenhuma forma. Os convites serão distribuídos no dia e horário indicados.

Se não tiver mais convites, existe outra forma de participar do evento?
Até o dia 19 de maio os convites poderão ser devolvidos, caso a pessoa que o retirou não possa comparecer no dia do evento. Portanto, PODE SER que tenhamos mais convites disponíveis para redistribuição neste dia. Não é garantido.
Outra forma de participar do evento é através da transmissão da Rádio Canção Nova do Grande Vale, que fará a cobertura total do evento (manhã e tarde) pela sintonia AM 1250 e pela internet.

Posso participar sem o convite, do lado de fora?
Não garantimos a participação do evento do lado de fora, pois não teremos som e telões na parte externa.

Vocacionados, amigos, compromissados, precisam pegar convite?
Sim.

 

** Outras informações: (12) 3923-1228

10372286_1152048911502363_2072200103995019729_n(1)

São José, padroeiro da Boa Morte.

saojose5
A tradição ensina que São José morreu nos braços de Jesus e Maria, ainda antes da vida pública de Jesus. E, por ter sido tão bem assistido em seus últimos momentos é que São José tornou-se o Padroeiro da Boa Morte, afinal quem mais na terra, pôde ter Jesus e Maria na hora de sua morte?!

No entanto, não podemos esquecer que  este também foi um momento difícil para José. Pois, ao falecer, separava-se do convívio inefável com sua virginal esposa e com Jesus, o Filho de Deus. José partia para a Eternidade, deixando na terra o seu Céu…

REZEMOS: 

>> Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

9º Dia: São José, padroeiro dos moribundos
          Ditoso São José, morrendo nos braços de Jesus e de Maria, partistes deste mundo ornado de virtudes e enriquecido de méritos. Assisti-me na hora suprema e decisiva de minha vida contra os ataques do poder infernal. Obtende-me a graça de morrer confortado com os santos sacramentos para a minha salvação. Tende compaixão de todos os agonizantes, alcançando-lhes a graça da salvação por intermédio de Maria, vossa Esposa Santíssima. Amém.

Rogai por nós, São José, padroeiro dos moribundos, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Para todos os dias:

Oremos: Ó Deus, que por inefável providência Vós dignastes escolher o bem-aventurado São José para esposo de Vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que aquele mesmo que na terra veneramos como protetor mereça ter no Céu por nosso intercessor. Vós, que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

Pode-se acrescentar todos os dias:
Glorioso São José, que fostes exaltado pelo Pai, obedecido pelo Verbo Encarnado, favorecido pelo Espírito Santo e amado pela Virgem Maria, louvo e bendigo a Santíssima Trindade pelos privilégios e méritos com que vos enriqueceu. Sois poderosíssimo e jamais se ouviu dizer que tenha alguém recorrido a Vós e tenha sido por vós desamparado. Sois o consolador dos aflitos, o amparo dos míseros e o advogado dos pecadores. Acolhei, pois, com bondade paterna a quem vos invoca com filial confiança e alcançai-me as graças que peço nesta novena ……….  Eu vos escolho por meu especial protetor. Sede, depois de Jesus e Maria, minha consolação nesta terra, meu refúgio nas desgraças, meu guia nas incertezas, meu conforto nas tribulações, meu pai solícito em todas as necessidades. Obtende-me finalmente, como coroa dos vossos favores, uma boa e santa morte na graça de Nosso Senhor.
Assim seja.

— Deixe aqui no comentário suas intenções. 

São José,  santo esposo de Maria que tratou da saúde e vida de Jesus.

No livro Devocionário a São José, você encontra orações diversas como esta, que podem acrescentar o seu dia de oração nesta novena, que hoje reza com São José, esperança dos enfermos.
“Onipotente e poderosíssimo Senhor, saúde eterna para todos os que creem em Vós e de coração Vos amam; escutai pelos méritos de São José, pai adotivo de Vosso Filho Jesus, as orações que vos dirigimos por este doente.
Pelos cuidados e diligências com que o santo esposo de Maria tratou da saúde e vida de Jesus, Vos pedimos que apartai deste doente a doença que o aflige, e fazei que os remédios que lhe são aplicados produzam com eficácia o efeito desejado. Bem conhecemos que todos os recursos de ciência e os remédios humanos nada podem sem Vós.
Consolai, bom Jesus, este pobre que tanto sofre, assim como outrora vos consolou o glorioso São José, para que se livre da doença que o atormenta e louve Vossa misericórdia eterna. Amém”

iconstjoseph

REZEMOS: 

>> Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

8º Dia: São José, esperança dos enfermos
          Compassivo São José, esperança dos doentes e necessitados, valei-me em todas as enfermidades e tribulações, alcançando-me plena conformidade com os admiráveis desígnios de Deus. Obtende também, para mim e para todos pelos quais rezo nesta novena, a cura de enfermidades, fraquezas, faltas e pecados, e protegei-nos contra as tentações do inimigo de nossa salvação. Amém.

Rogai por nós, São José, esperança dos enfermos, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

 

Para todos os dias:
Oremos: Ó Deus, que por inefável providência Vós dignastes escolher o bem-aventurado São José para esposo de Vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que aquele mesmo que na terra veneramos como protetor mereça ter no Céu por nosso intercessor. Vós, que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

Pode-se acrescentar todos os dias:
Glorioso São José, que fostes exaltado pelo Pai, obedecido pelo Verbo Encarnado, favorecido pelo Espírito Santo e amado pela Virgem Maria, louvo e bendigo a Santíssima Trindade pelos privilégios e méritos com que vos enriqueceu. Sois poderosíssimo e jamais se ouviu dizer que tenha alguém recorrido a Vós e tenha sido por vós desamparado. Sois o consolador dos aflitos, o amparo dos míseros e o advogado dos pecadores. Acolhei, pois, com bondade paterna a quem vos invoca com filial confiança e alcançai-me as graças que peço nesta novena ……….  Eu vos escolho por meu especial protetor. Sede, depois de Jesus e Maria, minha consolação nesta terra, meu refúgio nas desgraças, meu guia nas incertezas, meu conforto nas tribulações, meu pai solícito em todas as necessidades. Obtende-me finalmente, como coroa dos vossos favores, uma boa e santa morte na graça de Nosso Senhor.
Assim seja.

— Deixe aqui no comentário suas intenções. 

São José patrono da Igreja.

O Papa Pio IX, no dia 8 de dezembro de 1870, declarou o glorioso São José, Padroeiro da Igreja Católica.S_Jose patrono

Assim se expressou a Sagrada Congregação dos Ritos:“Assim como Deus constituíra o antigo José, filho do antigo patriarca Jacó, para presidir em toda a terra do Egito, a fim de conservar o trigo para os povos; assim, chegada a plenitude dos tempos, estando para enviar à terra o seu Unigênito Filho para redenção do mundo, escolheu outro José, de quem o primeiro era figura; constituiu-o Senhor e Príncipe de sua casa e de sua possessão, e elegeu-o custódio de seus principais tesouros.

José teve, de fato, por esposa a Imaculada Virgem Maria, da qual por virtude do Espírito Santo, nasceu Nosso Senhor Jesus Cristo, que, junto aos homens, se dignou ser julgado filho de José, e lhe foi submisso. E José, não só viu Aquele que tantos reis e profetas desejaram ver, mas conversou com Ele, estreitou-O ao peito com paternal afeto, beijou-O; e, além disso, com extremoso cuidado, alimentou Aquele que devia ser nutrição espiritual e alimento de vida eterna para o povo fiel.

Por esta excelsa dignidade, concedida por Deus a seu fidelíssimo Servo, a Igreja, após a Virgem Santíssima, sua Esposa, teve sempre em grande honra e cumulou de louvores o Beatíssimo José, e nas angústias lhe implorou a intercessão. Ora, estando a Igreja, nestes tristíssimos tempos, perseguida em toda parte por inimigos e opressa por tão graves calamidades, a ponto de julgarem os ímpios que as portas do abismo prevaleceram contra Ela, os Bispos de todo o mundo católico, em seu nome e no dos fiéis confiados a seus cuidados, rogaram ao Sumo Pontífice que se dignasse constituir São José Padroeiro da Igreja Católica.

Tendo pois eles, no Sagrado Concílio Ecumênico Vaticano I, renovado com maior insistência os mesmos pedidos e desejos, o Santo Padre Pio IX, comovido com a presente e lutuosa condição dos tempos, querendo de modo especial colocar-se a si mesmo e aos fiéis sob o poderosíssimo Patrocínio do Santo Patriarca José e satisfazer os desejos dos Bispos, declarou-o solenemente Padroeiro da Igreja Católica.

Elevou a sua festa, que caí a 19 de março a rito duplo de primeira classe. E, além disso ordenou que esta declaração, feita com o presente decreto da Sagrada Congregação dos Ritos, fosse publicado no dia consagrado à Imaculada Virgem Mãe de Deus, Esposa do castíssimo José”.

 

REZEMOS: 

>> Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

7º Dia: São José, protetor da Santa Igreja
          Glorioso patriarca São José, protetor e padroeiro da Igreja universal, obtende-me a graça de amar a Igreja e honrá-la como verdadeiro discípulo de Cristo. Velai sobre o Corpo Místico de Cristo, como outrora velastes sobre Jesus e Maria. Protegei o Santo Padre e os bispos, os sacerdotes e os religiosos. Alcançai-lhes a santidade de vida e eficácia no apostolado. Guardai a inocência da infância, a castidade da juventude, a honestidade do lar, a ordem e a paz da sociedade. Amém.

Rogai por nós, São José, protetor da Santa Igreja, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

 

Para todos os dias:
Oremos: Ó Deus, que por inefável providência Vós dignastes escolher o bem-aventurado São José para esposo de Vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que aquele mesmo que na terra veneramos como protetor mereça ter no Céu por nosso intercessor. Vós, que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

Pode-se acrescentar todos os dias:
Glorioso São José, que fostes exaltado pelo Pai, obedecido pelo Verbo Encarnado, favorecido pelo Espírito Santo e amado pela Virgem Maria, louvo e bendigo a Santíssima Trindade pelos privilégios e méritos com que vos enriqueceu. Sois poderosíssimo e jamais se ouviu dizer que tenha alguém recorrido a Vós e tenha sido por vós desamparado. Sois o consolador dos aflitos, o amparo dos míseros e o advogado dos pecadores. Acolhei, pois, com bondade paterna a quem vos invoca com filial confiança e alcançai-me as graças que peço nesta novena ……….  Eu vos escolho por meu especial protetor. Sede, depois de Jesus e Maria, minha consolação nesta terra, meu refúgio nas desgraças, meu guia nas incertezas, meu conforto nas tribulações, meu pai solícito em todas as necessidades. Obtende-me finalmente, como coroa dos vossos favores, uma boa e santa morte na graça de Nosso Senhor.
Assim seja.

— Deixe aqui no comentário suas intenções. 

São José, modelo dos operários. Homem trabalhador.

saojoseoperario
José, conforme nos ensinam os relatos da infância de Jesus, era carpinteiro. Herdou essa profissão do pai, pois era costume o pai transmitir a profissão ao filho. Portanto, desde a adolescência ele pertencia à categoria dos artesãos. Analisando os costumes da época, podemos concluir com toda probabilidade que José era dono de uma oficina, portanto muito mais que um simples carpinteiro. Não fabricava somente móveis, portas e janelas, como nos vem à mente que pensamos nos afazeres de um carpinteiro, mas a sua profissão era muito ampla, abrangendo outras aptidões, segundo as necessidades da pequena Nazaré, onde morava e que com certeza, não oferecia possibilidades de mão-de-obra especializada.

Sendo um artesão, um artífice que, além de trabalhar com madeira e ferro, também se adaptava às necessidades dos nazarenos, era uma pessoa muito conhecida, de confiança e benquisto pelos habitantes de sua pequena cidade. Podemos supor que executava a maior parte de seu trabalho num canto da sua humilde casa.

O dia de um hebreu começava bem cedo com o trabalho, mas já às 09:00 horas, José, fiel à tradição do seu povo, interrompia as atividades para recitar a oração prescrita pela lei. Ali mesmo, no recanto da sua oficina, em pé, voltado para o Templo de Jerusalém e com as mãos erguidas para o céu, rezava esta oração: “Escuta Israel: O Senhor é o nosso Deus, o Senhor é um só. Amarás o senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças…”

Após cumprir essa obrigação religiosa, retornava ao serviço: afinal, era com o suor do seu rosto, com a força de seus músculos e com os calos de suas mãos que tirava o sustento para si e para a sua família.

Ao meio-dia havia outra interrupção no trabalho e, de novo, outro momento de oração, na qual rezava lembrando a obediência aos mandamentos divinos, o amor exclusivo do coração e da alma ao Senhor. Deus e a promessa das bênçãos divinas. Depois dessa oração, a primeira parte da jornada de trabalho estava terminada.

Fazia-se então a refeição. Após um breve descanso, voltava-se à atividade normalmente, mas às 15h00 estava previsto um outro intervalo para o terceiro momento de oração do dia. E aqui mais uma vez José, como de resto o bom israelita, elevava seus pensamentos a Deus, recordando as proezas da saída do Egito, na qual Javé colocou- se como o Deus do seu povo. Portanto, competia ao povo lembrar e pôr em prática todos os mandamentos. Feito esse momento de oração, retomava-se novamente o trabalho, até o fim da jornada.

Assim, aquele pequeno recanto da casa pobre de Nazaré foi o palco que acolheu por muitos anos as três personagens mais importantes que viveram na terra: Jesus, Maria e José. Seus dias transcorriam calmamente. Nada ali se manifestava grandioso, portentoso ou extraordinário. José, imperturbável ao barulho da serra e do martelo, procurava dias após dia cadenciar tudo com suas orações e meditações. Animado por esse espírito, todos os seus trabalhos assumiam um significado profundo e imenso diante de Deus. Afinal, era ali, de maneira escondida, que se processava um grande mistério: um artesão pobre ensinava ao próprio Filho de Deus uma profissão e este lhe obedecia colocando em prática todos os seus ensinamentos.

Na verdade, José se apresenta como um homem completo para o seu tempo. Era seguro de si, possuía todos os requisitos de um homem instruído para a sua época, embora não fosse um homem de cátedra, mas um homem prático, capaz de tomar decisões coerentes e pertinentes à sua missão. Esse artesão desconhecido foi, efetivamente, um gigante de espírito. Descendente da tribo de Judá e da antiga dinastia da família do rei Davi, teve Nazaré da Galiléia como sua morada e a carpintaria como local de trabalho.

Esta personagem saiu naturalmente da simplicidade e com a sua escolha sublime por parte de Deus, tornou-se o elo fundamental de ligação com a genealogia messiânica, particularmente pela aceitação imediata dos desígnios de Deus a seu respeito e da disposição de cumpri-los. Sua característica foi justamente o devotamente total de sua vida ao serviço da encarnação e da missão redentora do Filho de Deus, missão única e grandiosa. Por isso, foi enriquecido abundantemente com dons especiais por parte de Deus, e sua vida, iluminada por uma luz divina.

Fonte: http://josefologia.blogspot.com.br/

 

REZEMOS: 

>> Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

6º Dia: São José, modelo dos operários
          Humilde São José, que, vivendo em pobreza, dignificastes a vossa profissão pelo trabalho constante e vos sentistes felizes em servir a Jesus e Maria com o fruto dos vossos suores, alcançai-me amor ao trabalho que me foi imposto como dever de estado, procurando cumprir nisto sempre a vontade de Deus. Protegei os lares dos operários do Brasil contra a influência nefasta dos inimigos de Cristo e da Santa Igreja, obtendo-lhes a graça de santificarem o seu trabalho pela reta intenção, em tudo conformados com os desígnios da Divina Providência. Amém.

Rogai por nós, São José, modelo dos operários, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

 

Para todos os dias:
Oremos: Ó Deus, que por inefável providência Vós dignastes escolher o bem-aventurado São José para esposo de Vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que aquele mesmo que na terra veneramos como protetor mereça ter no Céu por nosso intercessor. Vós, que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

Pode-se acrescentar todos os dias:
Glorioso São José, que fostes exaltado pelo Pai, obedecido pelo Verbo Encarnado, favorecido pelo Espírito Santo e amado pela Virgem Maria, louvo e bendigo a Santíssima Trindade pelos privilégios e méritos com que vos enriqueceu. Sois poderosíssimo e jamais se ouviu dizer que tenha alguém recorrido a Vós e tenha sido por vós desamparado. Sois o consolador dos aflitos, o amparo dos míseros e o advogado dos pecadores. Acolhei, pois, com bondade paterna a quem vos invoca com filial confiança e alcançai-me as graças que peço nesta novena ……….  Eu vos escolho por meu especial protetor. Sede, depois de Jesus e Maria, minha consolação nesta terra, meu refúgio nas desgraças, meu guia nas incertezas, meu conforto nas tribulações, meu pai solícito em todas as necessidades. Obtende-me finalmente, como coroa dos vossos favores, uma boa e santa morte na graça de Nosso Senhor.
Assim seja.

— Deixe aqui no comentário suas intenções.