“A paciência é a virtude daqueles que dependem dessa presença na história, que não se deixam vencer pela tentação de colocar todas as esperanças num futuro imediato, numa perspectiva meramente horizontal, em projetos tecnicamente perfeitos, mas longes da realidade mais profunda, aquela que dá a dignidade mais alta à pessoa humana: a dimensão transcendente, o ser criatura à imagem e semelhança de Deus, o levar no coração o desejo de elevar-se a Ele.” (Homília de Bento XVI aos Universitários, 2011)

Nesta sociedade imediatista, Deus se torna uma utopia no coração das pessoas. As mesmas vivem sem esperanças, sem expectativas de vida eterna. Por isso, vivem tristes e depressivas, se escondendo atrás de remédios, alcool e drogas.

Irmão e irmãs sejam vigilantes e pacientes. Não percamos esta certeza da vinda do Senhor. Do Deus que revela seu rosto àqueles que o procuram. Não deixemo-nos ser levados pela forte “correnteza’ da sociedade.

Sou sincero e transparente em manifestar um pouco de tristeza de presenciar na minhas últimas férias, o esfriamento da fé de pessoas que foram exemplos para mim. Muitos até relativizando a fé, vivendo a seu bel prazer a sua religião. Sei que não posso condenar ninguém, pois  a correnteza imposta pelo mundo é muito intensa, quase um “tsunami” sobre todos. E quem está de pé cuidado para não cair…

Mas amigos, não desanimemos, permaneçamos firmes e tenhamos paciência. Deus vê nossas lutas para se manter firmes e pacientes nesta espera.

“Sede, pois, irmãos, pacientes, até a vinda do Senhor” (Tg 5, 7)

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *