20140418_055124

Este ano vivi uma Semana Santa diferente. Estive servindo na Paróquia em Lavrinhas/SP, mais especificamente fiquei com o povo da comunidade São Judas Tadeu no Bairro do Mavizou.

Foi uma experiência maravilhosa e muito edificante para minha vocação, pois toquei em uma Igreja que é viva por ser Corpo Místico de Cristo. Pessoas que deram tudo de si, para que as coisas acontecessem com maior amor e zelo em todas as Missas, celebrações, procissões… Pessoas que trabalham o dia todo, e ainda cava um momento do seu precioso tempo para servir a Igreja de Cristo. Isto é muito lindo!

É muito lindo, mas também vejo minha responsabilidade que já hoje devo ter com este povo. Responsabilidade de ser exemplo, de dar amor a este povo, de ser testemunho de zelo e carinho pela Igreja.

Indo para Paróquia que faz parte de minha formação pastoral, vejo o quanto a Igreja é viva, porque a fé do povo é viva mesmo diante de tanta lutas e sofrimentos, estão ali, na fidelidade.

O Povo de Deus foi formação de zelo e amor pelo Sagrado nesta Semana Santa em minha vida.

Forte abraço,

Até a próxima!

 

Ademir Costa

Seminarista Comunidade Canção Nova

Como consagrado devo estar também no meio do povo, ser este sal na massa, fermento no bolo. Este estar em meio ao povo é de fundamental importância para evangelização. Como Paulo dizia: “Fiz-me fraco com os fracos, a fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, a fim de salvar a todos.”(ICor.9, 22)

Muitas vezes, arranjamos tantos tipos de desculpas para não enfrentar as pastorais que chegamos a ser hipócritas. Se fazer um com o povo de Deus é necessário, precisamos sair do comodismo…

Devemos ter o nosso tempo para estudar, para fazer nossos trabalhos, para rezar… Mas também devemos ter um tempo para estar com o povo, sendo os braços, as pernas, a boca, os olhos de Jesus a levar a Boa Nova da salvação ao mundo, ser Jesus Cristo na vida dos mais necessitados.

Quando abrimo-nos ao contato com as pessoas, temos uma profunda experiência de Deus, de doar-se no amor. De mostrar para as pessoas que também somos gente, que não somos de outro mundo, somos também de carne e osso. E desta maneira, apresentar para estas pessoas o diferencial de nossa vida, a alegria de nossa juventude, a verdade plena de nossa existência humana que é Deus.

Sejamos presença de Deus para o nossos irmãos…

Forte abraço,

Ademir Costa