Evangelho de São Marcos > Leitura #172

Os vigias do céu

Os vigias do céu tem os pés no chão, os olhos nos sinais dos tempos, a consciência na retidão de vida e o coração no céu.

crédito – ablokhin

“Ficai atentos, pois não sabeis quando chegará o momento.”

Jesus fala sério e alerta a todos os seus ouvintes, a começar dos mais próximos, seus apóstolos. Vigiar é uma tarefa de todos por que o Senhor pode voltar numa hora em que não estamos esperando e nos pegar de surpresa. Se estivermos preparados, não temos o que temer, mas se não estivermos preparados o que vamos fazer quando a hora chegar?

Ele não pode nos encontrar dormindo. E aqui, o dormir vai muito além de um sono corporal, é um sono espiritual de quem não se preocupa com a volta do Senhor, já que demora tanto…

Aí está a causa de tantas perdas entre nós. A despreocupação com o céu está levando muitos à condenação. O céu, pra muita gente, se tornou um conto de fadas, fruto de imaginação, quase mitologia.

É por isso que precisamos evangelizar os batizados, pois ele já não estão discernindo mais o que é sagrado do que é profano, o que é eterno do que é passageiro. E os dias passam e as coisas vão se agravando também.

Jesus diz para todos: vigiai!

Sejamos portanto vigilantes em nossas tarefas para que o Senhor, ao retornar, nos encontre trabalhando.

Leia o trecho em Mc 13, 33-37

Na bíblia cnbb página 1261

Título: Vigilância

Ordens

Mc 13, 33-37

Cuidado! Ficais atentos, pois não sabeis quando chegará o momento. É como um homem que, ao viajar, deixou sua casa e confiou a responsabilidade a seus servos, a cada um sua tarefa, mandando que o porteiro ficasse vigiando. Vigiai, portanto, pois não sabeis quando o Senhor da casa volta: à tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer. Não aconteça que, vindo de repente, vos encontre dormindo. O que vos digo, digo a todos, vigiai.

Qual é a mensagem de Deus para mim hoje?

Sentinela! Essa deve ser a minha atitude no posto em que estou para guardar o Senhor que vem.

Como posso pôr isso em prática?

Atenção ao que ouço ao que vejo, ao que penso, ao que falo, como reajo. Para canalizar tudo para a vontade de Deus.