O SENTIDO DO CASAMENTO

O sentido mais profundo do casamento. “Frutificai, crescei e multiplicai.”

 

Quando Deus desejou que a humanidade existisse, criou o homem e a mulher, “ a sua imagem e semelhança”. E disse ao casal:” Por isso o homem deixa o seu pai e sua mãe para se unir a sua mulher e já não são mais que uma só carne”(Gn 2,24). Isso que dizer: serão uma só realidade, uma só vida, uma união perfeita.E Jesus elevou o casamento a dignidade de casamento e disse: “ Portanto, não separe o homem o que Deus uniu.”(Mt. 19, 06). E após uni-los, Deus disse ao casal ;”Frutificai e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a.” (Gn. 1,28).

Aqui está o sentido mais profundo do casamento. “Frutificai, crescei e multiplicai.” Deus quer que o casal, na união profunda do amor, cresça e multiplique nos seus filhos: e daí surge a família, a mais importante instituição da humanidade, a célula principal do plano de Deus. É muito significativo que Deus tenha dito ao casal: “crescei” e depois “multiplicai”. Isso mostra que a primeira dimensão do casamento é “crescimento” mútuo do casal realizado no seu amor fecundo e na unidade. Como é que o casal vai educar os filhos, se eles, antes não se educaram, não cresceram juntos?

O casamento não é uma aventura, nem um “tiro no escuro” como dizem alguns; e sim, um projeto sério de vida a dois em que cada um está comprometido em fazer o outro crescer. Se a esposa não se torna melhor por causa da presença do marido a seu lado, e vice e versa, então o casamento deles está vazio, pois não realiza sua primeira finalidade. O casamento não é para “curtir a vida a dois”, egoisticamente; ele é uma “missão”, existe para vivermos com alguém muito especial que queremos construir e com ele dar os filhos a Deus. É por isso que se diz: ”amar não é querer alguém construído, mas construir alguém querido.” Para ajudar o outro a crescer é preciso aceita-lo como ele é, com todas as suas qualidades e defeitos. A parir daí é possível então, com muita paciência e carinho, ajudar o companheiro à crescer; e crescer quer dizer “ atingir a maturidade como pessoa humana” no campo emocional, espiritual, moral e etc. A base do crescimento do casal é a unidade; e esta é a base formada no amor conjugal. O fato de dois estarem juntos há anos, não quer dizer que estejam unidos. A união do casal deve ser como a do “café com leite”, em que cada um “desaparece” e surge um novo café. Ninguém os consegue separar mais… Ambos estão ali, mas unidos a tal ponto que formam um novo café.

Assim deve ser a unidade do casal, devem formar uma só carne. Nada de mentiras, tapeações, fingimentos, brigas, discussões, infidelidades, planos separados etc. O “eu” deve ser substituído pelo “nosso”. Todos os atos da vida do casal devem ser realizados em harmonia, de comum acordo, como exige a unidade. Isso é casamento. Isso exige a presença de Deus na vida dos dois; pois só Deus é amor. E a sua graça nos capacita a amar.”

Autor: Prof. Felipe Aquino

Revista Canção Nova – Novembro de 2009 / nº 107

Comments

comments