Método Billings e o amor conjugal

Como o Método Billings ajuda e afirma a união no relacionamento conjugal

No livro Gerando Vida no Amor com Responsabilidade, Fabiana Azambuja escreve sobre o amor conjugal “A proposta do método natural oferece justamente um enriquecimento, uma amplitude na vivência sexual, e propõe ao homem e à mulher a possibilidade de viverem uma força capaz de guardar e proteger o amor entre eles […]”. A obra também fala sobre como o método Billings proporciona à mulher e ao homem o conhecimento de sua fertilidade, dessa forma aumentando a intimidade do casal e fortalecendo o amor conjugal. O relato abaixo, conta a importância do apoio entre o casal no uso do método natural e como ele aproxima ainda mais. 

Maria Caroline Alexandria, 33, casada e mãe de uma menina, relata que se interessou pelo método durante um curso em sua paróquia e em 2016, começou a ser atendida, com objetivo de engravidar e descartar o uso do anticoncepcional, que afetava sua saúde. “Quando me apresentaram o método Billings, eu e meu marido ficamos encantados, pois juntava o autoconhecimento, o respeito a seu corpo e sua natureza, com nosso lado cristão, aceitação da vida, enfim, tudo que acreditamos”.

Imagem Ilustrativa

É algo magnífico! Minha pequena experiência no Billings também trouxe muita intimidade com meu marido, que fazia o acompanhamento comigo. Foi muito bom ver ele compreendendo as coisas que aconteciam com meu corpo e o respeito que essa compreensão traz. Isso enriquece o relacionamento também, ao meu ver”, relatou ela.

O princípio de união e cuidado mútuo que o método proporciona é afirmado na Carta Encíclica Humanae Vitae: “Salvaguardando ambos os aspectos essenciais, unitivo e procriador, o ato conjugal conserva integralmente o sentido do verdadeiro amor mútuo e a sua ordenação à altíssima vocação do homem para a paternidade” (PAULO VI, Carta Encíclica Humanae Vitae, sobre a regulação da natalidade. n. 12).

Por fim, Maria ainda afirma que ficou tão satisfeita com a experiência, que o casal indicou para todas as mulheres que conheciam e até hoje indicam. “Vai além da paternidade e maternidade responsável, se trata também de você se conhecer, conhecer seu corpo, saber e sentir as mudanças que estão acontecendo ali”. Ela não continuou com anotações, pois descobriu um câncer de mama e atualmente, devido a medicação, não menstrua. 

 

 

Ana Júlia Constantino.

Comments

comments