Homossexualidade – Catecismo da Igreja Católica

§2357 – “A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (Gn 19,1-29; Rm 1,24-27; 1Cor 6,9-10; 1Tm 1,10), a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” (CDF, decl. Persona humana, 8). São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados”.
Lv 18,22: “Não te deitarás com um homem como te deitas com uma mulher. É uma abominação”.

Lv 20,13: “O homem que se deita com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometem uma abominação, deverão morrer, e o sangue cairá sobre eles”.

Rm 1,26s: “Deus os (pagãos) entregou-se a paixões aviltantes: suas mulheres mudaram as relações naturais por relações contra a natureza; igualmente os homens, deixando a relação natural com a mulher, arderam em desejo uns para com os outros, praticando torpezas homens com homens e recebendo em si mesmos a paga da sua aberração”.

1Cor 6,9s: “Não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos iludais! Nem os impudicos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os depravados, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os injuriosos herdarão o Reino de Deus”.

1 Tm 1,9-11: “Sabemos que a Lei não é destinada aos justos, mas aos iníquos e rebeldes, ímpios e pecadores, sacrílegos e profanadores, parricidas e matricidas, homicidas, impudicos, pederastas, mercadores de escravos, mentirosos, perjuros e para tudo o que se oponha à sã doutrina, segundo o Evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado”.

Homossexuais – não discriminá-los

§2358 – “Um número não negligenciável de homens e de mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente enraizadas. Esta inclinação objetivamente desordenada constitui, para a maioria, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza.  Evitar-se-á para com eles todo sinal de discriminação injusta. Estas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em sua vida, e se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição”.

Homossexuais – viver a castidade

§2359 – “As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Pelas virtudes de autodomínio, educadores da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem se aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã”.

Prof. Felipe Aquino

8 Comentários

  1. Pingback: Denis Duarte

  2. Pingback: Marcos Ludwig

  3. Pingback: Paróquia Piedade

  4. Pingback: Everton N. Siqueira

  5. Pingback:

  6. Citar as Escrituras como prova da condição da homossexualidade é ficar apenas na superfície da questão, que deve ser aprofundada. Como sabemos, na época em que os Livros Bíblicos foram escritos nem existia, a saber, o termo . Portanto, estas citações devem ser contextualizadas: origem, cultura, época. A Bíblia não pode ter tomada ao pé da letra! Aliás, nós católicos justamente rebatemos os evangélicos por fazer extatamente isto: ler a Bíblia ingenuamente, na sua forma literal. Penso que deveríamos, como católicos, ser mais abertos ao tratar deste tema. Estamos falando de pessoas humanas concretas, que não escolheram esta condição – aliás, muitas delas desejariam sair da mesma dado aos sofrimentos por que passam! Não há nada errado em ser homossexual, não há nada errado em viver a homossexualidade dentro das suas potencialidades e limites, tudo isto paltado, naturalmente, pelo respeito, diálogo e amor.

  7. É muito fácil falar que devemos contextualizar os acontecimentos bíblicos. Mas na maioria das vezes devemos tomar o cuidado para não tentarmos camuflar aquilo que já foi colocado como “normal” em nossa sociedade por ter virado “moda” e nos esquecermos da palavra de Deus. Pois acredito que Deus não fez com que as pessoas recebessem o Espírito Santo para escreverem a bíblia sem que pudesse ser levada em consideração por muitos e muitos anos. Nós, católicos, e cristãos de maneira em geral, temos que diferenciar o que que deve ser realmente contextualizado e o que de fato já se tornou algo tão natural que não deve ser rebatido. Será assim com o aborto, com as drogas, enfim, com tudo o que de pior e contra aos preceitos de Deus possam vir. Vigiem sempre, e ao invés de criticar uma boa ação de ensinamento, saibamos pedir a Deus discernimento para entendermos o que deve sim, de fato, ser compreendido e qual o real propósito de Deus em nossas vidas.

  8. É sem duvida muito dificil falar contra o homussexualismo uma vez que se cresci e ganha cada vez mais espaço na sociedade.acredito que ninguem deseja ser homo,já nasci com essa tendencia, sendo assim não é culpa nossa se decidimos sermos como nossa natureza nos pedi.ser gay não é uma benção,mas tambem não´pode ser uma maldição já que somos filhos de deus e foi ele quem nos projetou assim como o somos.

  9. Quando dizemos que a Bíblia não pode ser interpretada literalmente estamos dizendo que o próprio Cristo cometeu um erro, pois ele mesmo se apoiou, em pelo menos duas ocasiões, em pequenas palavras das Escrituras para combater uma doutrina errada. Uma vez quando afirmou ser o próprio Deus (descendência divina) além de ser o Filho de Davi (descendência humana) [cf. Mt 22:44/Sl 110:1]e outra vez quando explicou aos saduceus, que não criam na ressurreição dos mortos, que Deus não era Deus de mortos [cf.Mt 22:32/Ex 3:6], portanto os que haviam morrido na verdade estavam vivos.

    Para argumentar no primeiro texto ele se apoiou nas palavras de Davi, e a única palavra que garantia esse argumento é a palavra ‘meu’ de Sl 110:1. Para argumentar no segundo texto Jesus se apoiou no tempo verbal de ‘sou’ do texto de Ex 3:6. Jesus cita que nada seria alterado e tudo deveria ser considerado na Bíblia [Mt 5:18]

    Como poderia o próprio Filho de Deus, Cristo, Deus-homem, ensinar algo que não era para nós seguirmos? Crer que a Bíblia não é para os nossos dias (literalmente), que não é diretamente proveniente de Deus é absolutamente não-cristão [cf Jo 10:35, 17:17, II Tm 3:16,17]

    Sem a plena ciência do que realmente diz a Bíblia, não podemos mudar o nosso comportamento. A Bíblia foi feita para moldar os homens com o objetivo de nos tornarmos semelhantes ao próprio Cristo [Rm 8:29]. A boa interpretação das escrituras leva a boa prática. Se não acreditamos que ela é a Palavra de Deus, infalível e inerrante, então toda a nossa doutrina se ruirá e passaremos a aceitar comportamentos condenáveis por Deus. Tudo será permitido, pois a Bíblia passará a ser um mero livro de estórias sem sentido e sem aplicação em minha vida.

    Deus se revelou ao homem (criatura) através da natureza e através conceitos morais, afim de que nos achegássemos a Ele. Porém o homem decidiu viver pelos seus próprios caminhos. [Rm 1:18-32]. A única maneira de retornarmos à condição de filhos de Deus é reconhecendo sacrifício de Cristo na cruz, sem o qual nós continuamos a ser meras criaturas e não filhos [Jo 1:12]

    Deus não aceita o adultério [Mt 5:27,28], a calúnia [Mt 5;21,23], o homossexualismo [Rm 1:26], o amor a tradição mais que a Deus [Mt 7:8], a pornografia [I Ts 4:3], etc e etc. Todos nós somos pecadores diante da santidade de Deus [Rm 3:23, I Jo 1:10], mas Deus pela sua infinita misericórdia nos recebe quando reconhecemos o sacrifício de Cristo [Ef 2:8,9] através da fé. Todos iremos continuar pecando, mas Deus é quem nos perdoa quando nos arrependemos dos nossos maus caminhos [I Jo 1:9]. Todos têm acesso a Deus por meio de Cristo [II Tm 2:5].

  10. Pingback: paulo lucemberg

  11. marcia cleonice gebieluca

    aprendi em meio a tribulações e quedas que não devemos deixar nossa fé católica por outras seitas que se dizem cristãs e como o filho pródigo hoje com muitas feridas e dores eu retorno á casa do meu PAI que eu sei só ELE realmente jamais me abandonará e que seu amor é infinito.

  12. irmãos, a igreja não despreza o pecador, mas apenas o pecado. se o desejo de uma pessoa se inflama por outra do mesmo sexo, nesse caso deve tal pessoa viver a castidade. alguns podem dizer “és louco”. eu diria sim, sou. me diga irmãos, qual sofrimento é maior? o da pessoa que está privada de relações, porque desejam o de mesmo sexo? ou o que por acidente está privado de te relações por está paraplégico? Deus não fez o homem para que ele coabite com os que possuem o mesmo sexo. assim, como Deus não quis que um de seus filhos ficasse paraplégico. Deus não desejou nem um nem o outro. assim nos ensinou pegue cada um a sua cruz e siga-me.se você acha que homossexualismo é certo, então viva o que você acha certo. mas não se engane. para Deus não vale enganar-se dizendo ser cristão. pense e responda:
    justo é:
    viver o homossexualimo, porque isso é tambem vontade de Deus?
    Viver a castidade, porque essa é a vontade de Deus?

  13. HOMOSEXUALISMO É DEMONIO..OU DEUS QUER Q SEJAMOS HUMILHADOS?…CLARO Q NAO. PQ A RIGOR TODO HOMOSEXUAL É TRISTE…IMPOSSIVELSER FELIZ..SENDO Q A PALAVRA É CLARA…”DEUS MACHO E FEMEA”…NAO FEZ INTERMEDIARIO, PORTANTO ORAÇOES POR IMPOSIÇAO DE MAOS EXPULSANDO ESSE MAL(MARCOS16;17), EM NOME DE JESUS, ESSA PESSOA SERÁ LIBERTA.

  14. Pingback: Willieny Isaias

  15. Pingback: cancaonova

  16. Pingback: Daniel Machado

  17. Pingback: Alberto Villar

  18. Pingback: Luís Eduardo Dosso

  19. Pingback: Francisco Teodorico

  20. Pingback: João Carlos

  21. Pingback: Gbrlª[Filha Pe Pio]

  22. Pingback: Patricia FelixCN

  23. Pingback: Estrela

  24. Pingback: Leandro Santos

  25. Pingback: Leandro Santos

  26. Pingback: Joao Victor Xavier

  27. Pingback: Lorena Rodrigues

  28. Pingback: Jorge Araújo

  29. Pingback: Nídia Campos

  30. Pingback: Thaymê Pires

  31. Pingback: Jés Xandin

  32. Obrigado pelos ensinamentos, louvável a atitude de ensinar aliás, em minha opnião só o faz quem o pode, não me lembro em que trecho mas sei que está escrito “a boca fala o que o coração está cheio” .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *