A família é uma realidade sagrada

O Papa João Paulo II, na Carta às Famílias, chamou a família de “Santuário da vida” (CF, 11). Santuário quer dizer “lugar sagrado”. É ali que a vida humana surge como que de uma nascente sagrada, e é cultivada e formada. É missão sagrada da família: guardar, revelar e comunicar ao mundo o amor e a vida.

O Concílio Vaticano II já a tinha chamado de “a Igreja doméstica” (LG, 11) na qual Deus reside, é reconhecido, amado, adorado e servido; nele também foi ensinado que: “A salvação da pessoa e da sociedade humana estão intimamente ligadas à condição feliz da comunidade conjugal e familiar” (GS, 47).

Jesus habita com a família cristã. A presença do Senhor nas Bodas de Caná da Galiléia significa que o Senhor “quer estar no meio da família”, ajudando-a a vencer todos os seus desafios; e Nossa Senhora ali o acompanha com a sua materna intercessão.

Ouça o podcast: Quem ama corrige

Desde que Deus desejou criar o homem e a mulher “à sua imagem e semelhança” (Gen 1,26), Ele os quis “em família”. Por isso, a família é uma realidade sagrada. Jesus começou sua missão redentora da humanidade na Família de Nazaré. A primeira realidade humana que Ele quis resgatar foi a família; Ele não teve um pai natural aqui, mas quis ter um pai adotivo, quis ter uma família, e viveu nela trinta anos. Isso é muito significativo. Com a presença d’Ele na família – Ele sagrou todas as famílias.

Conta-nos São Lucas que após o encontro do Senhor no Templo, eles voltaram para Nazaré “e Ele lhes era submisso” (cf. Lc 2,51). A primeira lição que Jesus nos deixou na família é a de que os filhos devem obedecer aos pais, cumprindo bem o Quarto Mandamento da Lei. Assim se expressou o Papa João Paulo II:

“O Filho unigênito, consubstancial ao Pai, ‘Deus de Deus, Luz da Luz’, entrou na história dos homens através da família” (CF, 2).

Cadastre-se grátis e receba os meus artigos no seu e-mail

Ao falar da família no plano de Deus, o Catecismo da Igreja Católica (CIC) diz que ela é “vestígio e imagem da comunhão do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Sua atividade procriadora e educadora é o reflexo da obra criadora do Pai” (CIC, 2205). E na sua mensagem de Paz, do primeiro dia do Ano Novo (2008) o Papa Bento XVI deixou claro que sem a família não pode haver paz no mundo. E o Papa fez questão de ressaltar que família é somente aquela que surge da união de um homem com uma mulher, unidos para sempre, e não uma união homossexual que dá origem a uma falsa família.

“A família é a comunidade na qual, desde a infância, se podem assimilar os valores morais, em que se pode começar a honrar a Deus e a usar corretamente da liberdade. A vida em família é iniciação para a vida em sociedade” (CIC, 2207).

A Família de Nazaré sempre foi e sempre será o modelo para todas as famílias cristãs. Acima de tudo, vemos uma família que vive por Deus e para Deus; o seu projeto é fazer a vontade de Deus. A Sagrada Família é a escola das virtudes por meio da qual toda pessoa deve aprender e viver desde o lar.

Maria é a mulher docemente submissa a Deus e a José, inteiramente a serviço do Reino de Deus: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a sua palavra” (Lc 1,38). A vontade dela é a vontade de Deus; o plano dela é o plano de Deus. Viveu toda a sua vida dedicada ao Menino Deus, depois ao Filho, Redentor dos homens, e, por fim, ao serviço da Igreja, a qual o Redentor instituiu para levar a salvação a todos os homens.

José era o pai e esposo fiel e trabalhador, homem “justo” (Mt 1, 19), homem santo, pronto a ouvir a voz de Deus e cumpri-la sem demora. Foi o defensor do Menino e da Mãe, os tesouros maiores de Deus na Terra. Com o trabalho humilde de carpinteiro deu sustento à Família de Deus, deixando-nos a lição fundamental da importância do trabalho, qualquer que seja este.

Em vez de escolher um pai letrado e erudito para Jesus, Deus escolheu um pai pobre, humilde, santo e trabalhador braçal. José foi o homem puro, que soube respeitar o voto perpétuo de virgindade de sua esposa, segundo os desígnios misteriosos de Deus.

A Família de Nazaré é para nós, hoje, mais do que nunca, modelo de unidade, amor e fidelidade. Mais do que nunca a família hoje está sendo destruída em sua identidade e em seus valores. Surge já uma “nova família” que nada tem a ver com a família de Deus e com a Família de Nazaré.

As mazelas de nossa sociedade –, especialmente as que se referem aos nossos jovens: crimes, roubos, assaltos, seqüestros, bebedeiras, drogas, homossexualismo, lesbianismo, enfim, os graves problemas morais e sociais que enfrentamos, – têm a sua razão mais profunda na desagregação familiar a que hoje assistimos, face à gravíssima decadência moral da sociedade.

Como será possível, num contexto de imoralidade, insegurança, ausência de pai ou mãe, garantir aos filhos as bases de uma personalidade firme e equilibrada e uma vida digna, com esperança?

Como será possível construir uma sociedade forte e sólida onde há milhares de “órfãos de pais vivos”? Fruto da permissividade moral e do relativismo religioso de nosso tempo, é enorme a porcentagem dos casais que se separam, destruindo as famílias e gerando toda sorte de sofrimento para os filhos. Muitos crescem sem o calor amoroso do pai e da mãe, carregando consigo essa carência afetiva para sempre.

A Família de Nazaré ensina ainda hoje que a família desses nossos tempos pós-modernos só poderá se reencontrar e salvar a sociedade se souber olhar para a Sagrada Família e copiar o seu modo de vida: serviçal, religioso, moral, trabalhador, simples, humilde, amoroso… Sem isso, não haverá verdadeira família e sociedade feliz.

Prof. Felipe Aquino

Leia mais: As duas dimensões da família

5 Comentários

  1. Deus criou duas instituições sagradas:a Igreja e a Família.E como tudo o que é sagrado é atacado,a Família,depois da Igreja,é a Instituição mais atacada,inclusive nos meios de comunicação.Basta ver os maus exemplos de familias que há nas novelas.Isso acontece pelo fato da mídia na maioria das vezes trabalhar a serviço do mal.

  2. Olá Prof. Felipe,

    Como é bom compartilhar o seu blog.

    Hoje tenho uma pergunta, a pedido de uma amiga da comunidade. Ela me pediu para pesquisar sobre uma encíclica do Papa (recente) a respeito do sacramento da Eucarístia para pessoas que não são casadas na Igreja, mas que tem uma vida conjugal. Ela está mto preocupada. Onde posso encontrar documentos sobre essa Encíclica?

    Um grande abraço, e fique na paz. Um ótimo 2008 para a Família Canção Nova.

    ———-

    Resposta:

    Cara Valéria,

    Não é Encíclica é uma Exortação Apostólica chamada: SACRAMENTUM CARITATIS

    Poderá ser encontrada no site do Vaticano: http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/apost_exhortations/documents/hf_ben-xvi_exh_20070222_sacramentum-caritatis_po.html

    Comentários no Blog do Prof. Felipe: http://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2007/03/18/sacramentum-caritatis/

    A paz,

  3. João Júlio

    Fazendo uma reflexão sobre o texto: “As lições da Sagrada Família”, chego a conclusão de que diante de todos estes “atrapalhos” pelos quais estão passando as famílias, vê-se que há uma necessidade de uma catequese familiar forte, à base de oração, Palavra de Deus e Eucaristia, num plano conjunto entre todas as Paróquias para atingir em cheio às famíias e ajudar a resgatá-las deste estado de destruição que estão passando. Vamos juntos neste propósito. Não deixemos que o demônio vença a santidade nas famílias

  4. roberto coelho

    Gostei muito da esposição que li a cima, que Deus abençoe todos os envolvido neste projeto de Evangelização, ondo somos convidados a viver uma vida mais plena e capaz de transformar este mundo tão nessecitado de Paz, Amor e principalmente de Deus, parabenizo a equipe que tão bem nos orinta e nos conduz a Deus.

    Abraços Roberto

  5. O mais interessante nas explicações e orientações do Ilmo.Prof.Felipe Aquino é que, ele, não forma pessoas pelo lado pessoal,como um pensador filosófico solitário e sim, segue os passos das Sagradas Escrituras e do Sto.Evangelho.Não inventa,não cria conceitos pessoais.A Biblia, livro mais vendido no Planeta,nos remete a todos os assuntos da Igreja de NSJC.Porque antes da chegada de Jesus como nosso Salvador,os Profetas,anunciaram sua vinda.Assim, Prof.Felipe Aquino segue as pegadas de Cristo,seu fiel discípulo e ao mesmo tempo nos incentivando,nos formando uma base sobre a vida que devemos ter, com uma família bem formada,perseverante.- Obrigada.Obrigada..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *